Grupo Estácio desmente demissões em massa na Fargs

O grupo carioca Estácio, que comprou a Fargs no RS, mandou a nota a seguir sobre a informação passada pelo site nesta quinta, dando conta de demissões em massa no Estado:

Diferentemente do que foi noticiado no site, o Grupo Estácio informa que houve uma redução de menos de 10% no quadro de professores na unidade Estácio Fargs, em Porto Alegre. O motivo para essa diminuição de colaboradores deve-se ao fato de que neste semestre também existiu uma redução nas turmas da faculdade.

Para o próximo semestre, o Grupo Estácio tenciona manter o maior número possível de docente e podem até ocorrer novas contratações de acordo com o aumento de turmas na instituição.

- O editor recebeu protestos de professores da Fargs – por escrito. A nota sobre 40% de demissões é deles. O Sinpro, que reúne os professores de escolas particulares, trabalha publicamente com índice de 20%. 

4 comentários:

Unknown disse...

Isto, editor, e livre mercado. Vc poderia dizer para os docentes que o "mercado" trata assim mesmo os colaboradores.

Anônimo disse...

A é!!!!! Então desmintiu o Blog, pois a noticia rolou por aqui.

Anônimo disse...

Será que dá para acreditar em alguma coisa que é publicada nesse site???

Anônimo disse...

O que o Grupo Estácio disse não verdade, eu sou recém formada pela FARGS e conheço praticamente todos os professores e o quadro de demissão foi grande, e foi demissão em massa sim. Sem contar que todos os professores que foram demitidos, receberam a notícia por email. Já conversei com os poucos professores que não foram demitidos que eles tiveram que dar aulas em várias cadeiras para substituir os demitidos, pois não houve contratações e pelo visto tão pouco haverá.
Tiveram a capacidade de demitir até professores com problemas de saúde grave, indo contra a CLT. Um absurdo isso!
O Grupo Estácio só engana quem estar de fora, pois quem é aluno, ex-aluno, professor e ex-professor, sabemos muito bem que a demissão foi em massa sim, pois a própria faculdade não tinha muitos professores e demitiram quase todos, no final deve ter fica sim, 10% dos professores.