Artigo, Carlos Alberto Sardenberg, O Globo - Um voto impossível


Vamos falar francamente: eleger Fernando Haddad é absolver Lula e condenar a Lava Jato; eleger Bolsonaro é absolver o capitão da direita radical e populista e condenar a tolerância política e moral.

Um candidato é a soma do que fala, do que falou e de seu comportamento pessoal e político. Mas é também a imagem que os seguidores fazem de seu líder.

No caso do PT, claro, o líder é Lula e não Haddad. Sua vitória seria a revanche não apenas contra os promotores e juízes da Lava Jato, mas contra uma operação legal e institucional que flagrou o maior escândalo corporativo do mundo. Não é exagero.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

23 comentários:

Anônimo disse...

Sardenberg, vai catar algo pra fazer....

comparar um politico de longa carreira sem mancha de corrupção com um fantoche a serviço de uma sofisticada organização comandada por um presidiario é pedir para passar vergonha extrema...

o jornalismo brasileiro continua com a sua alienação habitual...

Sardenberg, da uma olhada nos videos das manifestaçoes de hoje...

veja la por voce mesmo a "direita raivosa e intolerante" composta por familias com crianças vestidas de verde e amarelo em um dia festivo...

o jornalismo brasileiro é um verdadeiro esgoto...

depois das eleiçoes agradeçam a nos, da "direita raivosa", por voces nao terem de escrever sob o relho do bolivarianismo...

Anônimo disse...

Dr. Polibio e' vergonhoso ver os filhos do Lula viverem em luxuosos condomínios fechados em Sao Bernado .Tudo fruto da corrupção do Lula . E nenhuma punição . Roubaram e roubaram e continuam livres e milionários .E o Brasil acabado ,
O pior e' que se Haddad ou Ciro for eleito em seguida o pai da corrupção sera solto .
,

Anônimo disse...

O PT (Povo Traído) é um remédio amargo que o brasileiro já tomou e não viu resultado positivo. Com certeza, não tomará novamente! O povo brasileiro, em sua maioria, vai votar BOLSONARO 17 já no PRIMEIRO TURNO!

Anônimo disse...

A LavaJato deve ter iniciado bem intencionada, mas depois claramente se tornou um objeto de perseguição política, através de um Judiciário, um Ministério Publico e uma Polícia Federal atuando politicamente, culminando na destruição da economia do país e dos sonhos do povo.

Anônimo disse...

RECADO DE UM ELEITOR BRASILEIRO PARA O BISPO EDIR MACEDO:
1) Parabéns pela brilhante opção eleitoral;
2) Antes tarde do que nunca, o apoio a JAIR BOLSONARO 17 é muito bem vindo;
3) Agora, Bispo Macedo, vê se acelera e manda rapidamente a sua melhor equipe da TV Record em direção à Barra da Tijuca e ordene que façam uma entrevista de 60 minutos ininterruptos a favor de Bolsonaro para contrapor as porcarias que falarão dele HOJE (30/09) no Fantástico!;
4) Que nos próximos SEIS dias a sua TV RECORD publique matérias onde o BOLSONARO 17 possa se defender das acusações de toda a imprensa que está contra ele. Por Deus!

Anônimo disse...

Sardenber já fez análises melhores. Como toda análise sofre das limitações pessoais que todos temos por própria formação. O fenômeno Bolsonaro é muito mais complexo do que ele captou. Com o tempo se fará uma análise melhor, tem o passado, o presente e o futuro

Anônimo disse...

Bolsonaro e seus seguidores não tem um projeto de poder. Não pretendem dominar todas as idéias, nem impor uma visão de mundo totalitária. Contentam-se em resolver algumas questões menores e não querem ser vítimas do politicamente correto. Haddad, por outro lado, já expressou em seus livros, comunicados e ações no Ministério de Educação que deseja criar uma sociedade pautada pelos conceitos do marxismo frankfurtiano. Acredita conhecer o futuro da humanidade, onde o pensamento será escolhido pelo "estado", um grupo de iluminados que detém todo o saber. Quem se opuser a esse grupo será eliminado do convívio humano.

Anônimo disse...

O Sardenberg já foi um pouco mais lúcido. Vou trasncrever um trecho de um artigo pblicado por Aluizio Amorim: "Mas por que a mídia internacional está tendo tanto interesse negativo em Bolsonaro? Porque o sindicato do crime no Brasil é o representante local do regime globalista, a infame “ordem mundial liberal” que estava prestes a declarar seu triunfo total sobre o planeta quando Trump foi eleito e começou a desmembrá-lo. No Brasil, a luta contra o globalismo (ou seja, o grande amálgama entre globalização econômica e marxismo cultural, ou o complexo liberal-marxista, resumidamente) toma a forma do combate contra o crime generalizado, uma luta pela qual Bolsonaro, exibindo coragem e integridade, está galvanizando milhões de brasileiros. Sua vitória levaria o Brasil - o quinto maior país do mundo em termos de tamanho e população, e a oitava maior economia - a se distanciar da coluna globalista, um grande golpe para a “ordem mundial liberal” tão acalentada pelos moderados irrefletidos e tão habilmente dirigido pela esquerda na Europa e nos Estados Unidos."

Anônimo disse...

Sardenber já fez análises melhores. Como toda análise sofre das limitações pessoais que todos temos por própria formação. O fenômeno Bolsonaro é muito mais complexo do que ele captou. Com o tempo se fará uma análise melhor, tem o passado, o presente e o futuro

Anônimo disse...

Sardenber já fez análises melhores. Como toda análise sofre das limitações pessoais que todos temos por própria formação. O fenômeno Bolsonaro é muito mais complexo do que ele captou. Com o tempo se fará uma análise melhor, tem o passado, o presente e o futuro

Mordaz disse...

É em parte ignorar que muita gente ajudou o país a dar errado junto com o PT. FHC, por exemplo, com seu estelionato eleitoral, ajudou os Tucanos a perderem a chance de um dia virem a governar o país.

Mordaz disse...

Só um lado enterrará a lava jato. Só um lado enfrentará o crime.

Anônimo disse...

Caro Sardenberg , o voto para Presidente nestas eleições NÃO é impossível, pelo contrário. O voto por Haddad é o voto da revanche de Lula, pela volta das velhas ratazanas do PT e pelo enterro da Lava-Jato , a maior dedetizadora do País. O voto por BOLSONARO é o voto pelo saneamento moral, pela manutenção da prisão dos corruptos e bandidos, pela Lava-Jato , pela família e pela paz social do Brasil .!!! Tia Glória.

Anônimo disse...

A lava jato só revelou a corrupção instalado pela Orcrim que tem hoje preso com abundância de provas seu comandante maximo

Luiz disse...

Para quê colocar texto deste toupeira global aqui...!!!

Anônimo disse...

"Absolver o capitão"??? De quê ? O criminoso é o outro. O capitão nada fez que fosse reprovável. O outro é um criminoso contumaz. O capitão fala o que pensa, às vezes de forma contundente porque é um soldado e não usa filtros para falar com o povo.Sardenberg: "nada a ver isso que tu falou".

Anônimo disse...

Bolsonaro é a última esperança de que o Brasil volte trilhar os caminhos da decência, da honestidade e daqueles que realmente gostam desta terra. Haddad é o caminho dos últimos 512 anos de corrupção.

Anônimo disse...

Haddad ama os corruptos, o PCC, os fanáticos ideológicos e todo o tráfico de drogas, eles são sua energia vital. E de brinde vem a Magda, ops me enganei, vem a Manuela.

Anônimo disse...

Concordo, as estremas não nos serve.

Voto por uma melhor administração do Brasil;
Voto para aquele nos pode representar fora do Brasil sem nos impingir no futuro uma multa por corrupção em estatal;

E aí SRs. NEM HADDAD e nem BOLSONARO!

repetindo: Nem Haddad e nem Bolsonaro.

Não voto em quem VOTOU NO LULA/PT E DILMA, muito menos em quem elogiou Hugo Chaves.
Não voto em quem representa uma corporação que criou LULA/PT e CUT.


Justiniano disse...

A herança da era PT será a desgraça que quebrou o país, que enriqueceu milhares de petralhas e deixou na rua da amargura 12 milhões desempregados, colocou o país na maior recessão econômica da história, fechou mais de 200 mil pequenas e médias empresas, repassou para ditaduras comunistas mais de 200 bilhões de dólares via BNDES.

O sonho do povo (anônimo 15:25) é respeitar os valores da família e os princípios cristão, seguir a ética e a honestidade, em ter um emprego e poder crescer e prosperar. Por isso o povo vai votar no Bolsonaro, por um novo Brasil mais feliz.

Anônimo disse...


COMENTÁRIO A CRÔNICA DO SARDENBERG (Jornal O Globo):
UM VOTO IMPOSSÍVEL

“Não é por acaso que os dois extremos – lulistas e bolsonaristas – tenham um mesmo alvo. Para os petistas, a mídia é golpista e dominada pelas elites reacionárias. Para os bolsonaristas, é dominada por uma esquerda imoral.

É claro que não podem estar falando da mesma coisa. Estão falando da imagem que cada lado tem da imprensa, formando-se duas imagens necessariamente falsas. A mesma mídia não pode ser ao mesmo tempo elitista e comunista. …

… Reparem: muitos eleitores dessa direita são liberais no sentido de achar que cada um se comporta como quer. Mas não apreciam quando a agenda progressista é imposta por meio de leis e obrigações."

COMENTÁRIO DESTE LEITOR: Começo pelo fim, sobre o artigo “Voto Impossível”. Assim, observo pela leitura que NÃO existe “Voto Impossível” pela simples e elementar razão de que a questão proposta pelo articulista Sardenberg, em verdade, trate de um IMPASSE que o eleitor consciente deverá decidir.

VOTO IMPOSSÍVEL carrega consigo uma mensagem indutiva/subliminar ao inconsciente do eleitor para que OPTE por VOTAR: NULO – EM BRANCO – ABSTENÇÃO – ou, VOTAR no candidato EYMAEL como protesto.

Por outro lado, o articulista omitiu o papel da imprensa de hoje no Brasil, inclusive para a empresa que o remunera. A cada novo dia a imprensa fica mais DESACREDITADA. Revistas em PAPEL estão já a algum tempo agonizando, livrarias idem. Que fenômeno seria essa que está desacreditando a imprensa e essa se recusa aceitar tal obviedade, senão as REDES SOCIAIS NA INTERNET.

Quem hoje em dia desconhece que a Internet se tornou uma espécie de repositório de informações. Por exemplo, o inconsciente coletivo já não padece do esquecimento dos escândalos que aconteceram nos governos petistas, bastando um simples cidadão postar um vídeo no YouTube exibindo a compilação de notícias favoráveis ou desfavoráveis a classe política dominante (NÃO HÁ MAIS DIREITO AO ESQUECIMENTO).

O MUNDO está mudado e continua mudando (evolução pela tecnologia e a consequente redução da mão de obra para aumentar a lucratividade das grandes corporações empresariais – EMPRESAS OPERANDO SEM FRONTEIRAS, entre muitas coisas mais), a imprensa ainda não se deu conta dessa mudança e, assim como os políticos vivem em “mundo retrô”. Ou seja, fora da realidade.

Portanto, é publico e notório que parte considerável da mídia tradicional não tem a menor condição de credibilidade para posar como guardiã da sociedade na veiculação de fatos diários COMO VERDADE ABSOLUTA, quando é consabido que sobrevive direta ou indiretamente das benesses concedidas pelos governos, bancos privados e, pelas empresas sem fronteiras, por meio de gastos vultuosos em PUBLICIDADE. Isto está no mundo todo, não acontece somente aqui.

Finalizando, aos eleitores cabe esclarecer que NÃO EXISTE VOTO IMPOSSÍVEL, tão apenas consequências em função da alternativa escolhida. De fato é uma escolha arriscada, mas as vezes só as ESCOLHA ARRISCADA pode resolver um IMPASSE como este, sabendo-se que a opção do passado recente está contaminada por um resultado de trabalho infrutífero e prejudicial a coletividade, exercido por pessoas corruptas e/ou incompetentes que já tiveram a sua chance de melhorar o Brasil.




Anônimo disse...

a imprensa so nao acharia impossivel votar se tivesse que escolher entre um condenado por corrupção e um acusado de gatunagem de merenda...

ai eles estariam em extase com a democracia...

mas como tem de escolher entre um poste tido como o pior prefeito de SP comandado por um presidiario e um sujeito HONESTO, ai eles encontram dificuldades pra decidir de qual lado ficarão...

ja nao sinto mais nem nojo pelo jornalismo brasileiro...

so pena mesmo...

Anônimo disse...

Se a lava jato tivesse sido imparcial e tratado a todos igualmente, nada disso estaria acontecendo.