Ato público contra violência das mulheres foi realizado neste sábado em Porto Alegre

O Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres, Travestis, Gays, Lésbicas, Transsexuais e Assemelhados, foi marcado neste sábado por um ato no Parque da Redenção, em Porto Alegre. Iniciada pela manhã, a manifestação contou com apresentações musicais, discursos e rodas de discussões.

O ato foi convocado pela Ocupação Mulheres Mirabal e  reuniu uma série de movimentos feministas. 

As participantes carregaram cartazes com dados sobre a violência contra a mulher. "Uma mulher é estuprada no Brasil a cada 11 minutos", dizia um deles.

8 comentários:

Anônimo disse...

Colocar mulher e traveco no mesmo nível é o fim da várzea

Ricardo A. N. Dornelles disse...

Esse pessoal veio para resolver problemas que não tínhamos antes dele.

Ricardo A. N. Dornelles disse...

Os algozes de tão sofrido contingente, claro, são homens brancos, heterossexuais, com emprego definido e -olha a cereja no bolo- cristãos...

Anônimo disse...

Essas diversas classificações de homicídios e violência constituem mais um esforço para dividir a sociedade. Dividir para governar.

Anônimo disse...

Violência "das mulheres", Políbio?!!

Ultra 8 disse...

E a violéncia dos governos cometendo crime da falta de empregos,segurança,saúde e educação?

Anônimo disse...

PÔ... que mais que o bucetário quer ???

Sheila disse...

Violência contra mulher existe? Sim, existe. Mas usar isso politicamente como massa de manobra para manipular e dividir a sociedade é ainda mais feio. Essas "ONGs" treinadinhas - e pagas por uma elite endinheirada patriarcal, velha e branca que usa essa tática para proteger seus monopólios - estão aí para dividir a sociedade ocidental e calar a boca da maioria, usando o mimimi vitimista das minorias para que a liberdade de expressão seja extinta e a agenda globalista de concentração de renda dessa elite não sofra resistência.... São as piores pragas que já infestaram a Humanidade... e infernizam de tal modo que há bobocas que acreditam piamente nessa armação ideológica e manipuladora.