Opinião do editor - A Assembléia lava as mãos diante da dramática crise fiscal do RS

Sob a presidência do petista Edgar Preto, a Assembléia do RS não demonstra coragem alguma para enfrentar a dramática crise fiscal estadual, negando estribo ao governo para que ele ajuste suas contas e volte a pagar em dia os salários. A maioria dos deputados gaúchos, alguns da própria base aliada, fogem até mesmo de projetos menores, como é o caso da proposta de cortar as 300 cedências pagas de servidores, todos a serviço de sindicatos públicos belicosos, como é o caso do Cpers, que recebe 40 mesadas mensais para seus dirigentes. No total, os contribuintes bancam R$ 40 milhões por ano para que 300 servidores não trabalhem para eles, mas para si mesmos e seus colegas das corporações públicas.
A total responsabilidade pela condução de soluções para a crise fiscal tem sido atribuída ao governador Sartori, enquanto Assembléia e Judiciário lavam as mãos, garantidos seus duodécimos e os salários integrais, que são os mais altos do Estado.

8 comentários:

Anônimo disse...


É que esta gauchada é mesmo burra.

O PT, Tarso e Olívio explodem com as contas públicas e
depois não permitem sua recomposição pelas administrações
posteriores.

Temos mais é que nos f.......
Pensando bem, idiota sou eu que ainda não emigrei.

Anônimo disse...

Para que serve a Assembléia Legislativa , ou a quem serve a Assembléia Legislativa do RS ???

Anônimo disse...

É isso aí.
Judiciário e Assembleia nadam em dinheiro,e não sentem o grito dos funcionários do Executivo,pelo simples fato de serem oposição a Sartori.
Querem antes,que tudo se foda.
Mas eles não.

Anônimo disse...

Cabe ao eleitor fazer em 2018 a limpeza da sujeira que gerou em 2014.

Anônimo disse...

MAS COMO AQUELES PARLAMENTARES CHEGARAM ATÉ A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA?

Resposta: através do voto dos eleitores gaúchos.

Portanto, cabe aos eleitores melhorarem os seus votos em 2018!

Ivan Vilis disse...

Voto distrital com "recall". Deputado só recebe salário ou qualquer outro mimimi se trabalhar para o povo.

Anônimo disse...

O legislativo e o judiciário recebem a sua coa parte do todo do orçamento ou do valor efetivamente arrecadado?

A crise precisa chegar neles.

Anônimo disse...

Esperar o quê de uma Assembleia comandada por um "sem tera", devido a covardia dos demais partidos, além dos deputados fisiológicos do próprio partido do governador, enquanto isso o Rio Grande afunda.