A vanguarda gaúcha do atraso tira manifesto para informar que um Rio Grande ainda menor é possível

A vanguarda do atraso comprou meia página da capa e duas páginas centrais do jornal Correio do Povo de hoje para defender propostas retrógradas, redundantes, vazias, populistas, demagógicas, escapistas, corporativistas e atrasadas, todas que foram executadas com resultados devastadores para a gestão pública estadual e a economia do RS.

E que imobilizam e atrasam o RS e o País.

As entidades não aprenderam nada, não esqueceram nada e querem que o RS continue imobilizado e afunde cada vez mais no poço do atraso econômico, político e social.

A vanguarda do atraso levanta a cabeça vazi, depois da devastadora derrota que suas teses sofreram nas eleições do ano passado, tudo para impedir as reformas e a modernização do Estado.

Não passará.

O título é um derivativo guasca da consigna do insepulto Fórum Social Mundial, "Um Rio Grande Maior é Possível".

As seis principais propostas correspondem a ações executadas pelos governos Olívio e Tarso Genro, que rseultaram na herança maldita enfiada no colo do governador Ivo Sartori:

Aumentar a arrecadação sem aumentar impostos
Combater a sonegação com foco na fiscalização
Pela auditoria da dívida do Estado
Gestão pública competente e menos cabides de emprego
Sem privatizações e nem sucateamento
Serviços públicos de qualidade

O manifesto não se refere à herança maldita deixada por Tarso e ignora a crise econômica, social, política e ética conduzida com mão de ferro pelo governo Dilma Roussef.

Assinam entidades como CREA, Senge, CUT, CTB e Afocefe, todas identificadas há muito tempo com o PT, os governos do PT e seus satélites do tipo PSOL e PCdoB. A CUT, por exemplo, é o braço sindical do PT, aliada intransigente dos governos Dilma e Tarso no RS.

18 comentários:

Lucaspsb disse...

Compraram o espaço ou ganharam? A mídia também pode dar uns favores!

Que beleza hein! Vamos agigantar o Rio Grande, aumentar arrecadação sem aumentar impostos(?) para a cumpanheirada forrar os bolsos! E o contribuinte que se dane!

Anônimo disse...

PCB DO QUAL SARTORI FOI (?) MILITANTE ?

AOS POUCOS AS MELANCIAS SE ACOMODAM E DESCOBRIMOS EM QUEM VOTAMOS.

Unknown disse...

Vergonha e atraso, e o pior 30-35% do eleitorado é de esquerda no Estado, videm as eleições de governador, o PT faz sempre essa margem de votos cativos! Olhem a escola austríaca de economistas que tiraram Alemanha e Aústria do pós guerra da grave recessão econômica que assolava os países devido ao excesso de burocracia e controle por parte dos vencedores ( EUA, GB, França) e URSS. Quando a Alemanha começou a crescer em 1949 os soviéticos declaram a Alemanha Oriental, e 12 anos depois construíram o muro da vergonha para estancar a fuga de alemães orientais. APRENDAM, CONTROLE GERA RECESSÃO, NENHUM PAIS FALIU POR PRODUZIR DEMAIS E TER LEIS FROUXAS, ELES VÃO A FALÊNCIA PELA OPULÊNCIA DO GOVERNO, VIDE O BRASIL E SUA CHEFONA, É SÓ FALAR QUE ELA VAI CAIR QUE O MERCADO REAGE...

Anônimo disse...

Pelo sim, pelo não, em épocas de crise não se elevam impostos, mas sim se reduzem para a economia se ajustar.

Quando as pessoas passam por crises, o que fazem ? Não saem para comprar mais,
se ajustam cancelam supérfluos (tv a cabo, e outros) e retomam aos poucos.

O Estado deve fazer o mesmo. Deixar de crescer e até diminuir é muito bom para ajustar as contas. Não podemos fazer como avestruz e não querer ver o que se passa ao nosso redor. Não precisamos ser "visionários" para isso.

Anônimo disse...

diminuir para crescer novamente, mas com saúde financeira, não é atraso.

atraso é aumentar impostos, não pagar salários, ficar dando desculpas para não agir.

Anônimo disse...

1 ) Pagamento em dia do funcionalismo usando imediatamente os depósitos judiciais

2) Revisão das isenções fiscais para transnacionais

3) Fim da aposentadoria para governadores

4) Fim das aposentadorias especiais para deputados

5) Fim dos auxílios para magistrados

6) Idade mínima para aposentadoria aos 60 anos para todo mundo

7) Fim de pixulecos como licença-prêmio

8) Regime único de aposentadoria para setor privado e público

9) Só aprovar aumentos para deputados, secretários e governadores se os mesmos forem concedidos aos demais

10) Impostos maiores sobre heranças e impostos sobre grandes fortunas

11) Diminuir para cinco vezes a diferença máxima entre o maior e o menor salário do serviço público em todos os poderes.

Anônimo disse...

Não entendi, prezado editor, o que é retrógrado em defender uma maior eficiência e qualificação do Estado, um combate sem tréguas aos sonegadores - aliás, até porque fazem de palhaços os contribuintes que pagam em dia, em geral as pequenas e médias empresas e cidadãos comuns, que não podem contratar grandes escritórios de advocacia e contabilidade para fraudar o fisco - e uma auditoria da dívida do Estado. Querer privatizar ou sucatear tudo? Vocês acham que os guardinhas de lojas e edificios dessas empresas de segurança privada que inundam a cidade vão dar conta da bandidagem, armada até o pescoço? Vai custar bem caro, mais que os impostos de você paga hoje, e só poucos gaúchos vão poder usufruir desse privilégio, como ocorre hoje. Não se iluda.

Anônimo disse...

Minha mãe me ensinava: Quem corre porque quer,não cansa!
A sociedade brasileira vem sendo explorada há anos pagando impostos e recebendo serviços de péssima qualidade, para manter uma estrutura inchada e ineficiente. Agora chegou a conta, e todos vão pagar, inclusive os aparelhados partidários.

Anônimo disse...

Tivemos uma grande governadora, chamada Yeda Crussius, que comeu o pão que o diabo amassou na mão dessas pessoas. Fizeram tudo, inclusive com participação do governo federal, para inviabilizar o governo dela para elegerem o Tarso. Trocaram uma grande administradora por um demagogo. Pois aí está o resultado. Então, coloquem o dedo na consciência e admitam os erros, não joguem a culpa nos ombros dos outros!

Anônimo disse...

Dou a mesma sugestão aos funcionários do executivo e professores, aliás trabalhadores em educação, LUTEM PELO IMPEACHMENT DO SARTORI...E...LUTEM PARA QUE O TARSO GENRO ASSUMA O GOVERNO. O tarso genro foi o MAIS COMPETENTE ADMINISTRADOR QUE JÁ TIVEMOS. Em 4(quatro) anos pagou em dia os salários, não atrasou salários e ainda deu polpudos aumentos. VOLTA TARSO....SOCORRO....!!!!!

Anônimo disse...


Só um resuminho:
1) Aumento do imposto de herança - fruto do trabalho de quem a possui, a exceção dos que se locupletaram ou se locupletam com dinheiro público... e põe gente nisso!!! ((para o anônimo das 10:56...))
2) aumento do ICMS -- com repercussão direta na vida de todos os gaúchos;
3) nova CPMF com outro nome nem tão pomposo, de "bela iniciativa dos 8 governadores do nordeste, sempre o nordeste" -- com multitributação de todos os brasileiros.
NOTA: Sou apartidário.

Para não precisar escrever muito, assistam ao vídeo de Margaret Thatcher -- "Não existe essa coisa de dinheiro público"... (Será que é aplicável? Ou nessa hora o que vale para "o mundo desenvolvido, não vale para o Brasil?
https://www.youtube.com/watch?v=WFIN5VfhSZo
Nota: Sou apartidário

Anônimo disse...

observem o judiciário e o legislativo ,recebendo os módicos salários em dia ,
como se o dinheiro viesse de outra fonte .................

Anônimo disse...

Uma vergonha a publicação de hoje !!!Em que mundo vivem ??/ Acham que enganam a quem ???

Anônimo disse...

A ESQUERDÁLHA DO ATRASO CHOVEU NO MOLHADO! O ATRASO GENRO ESTEVE NO GOVERNO E NÃO FEZ M... NENHUMA, A NÃO SER PIORAR A SITUAÇÃO DO ESTADO, E AGORA QUE O PETRALHA SAIU, ELE É A SOLUÇÃO...HAHAHAHAHAH...
NA VERDADE, A SOLUÇÃO QUE ESSES GUASCAS DO ATRASO FARIAM SERIA TOMAR UM BILIONÁRIO EMPRÉSTIMO ENDIVIDANDO MAIS AINDA O ESTADO. PARA OS ESQUEDINHAS, TIPO JUREMIR, DINHEIRO EXISTE, É SÓ IR LÁ NO BANCO, DAR UMA RASGADA NO OUVIDO NO GERENTE, E PEGAR!

Anônimo disse...

KKKK! Parece que a rejeição à CUT tirou o raciocínio do editor. Não tem vanguarda de atraso nenhum. Quem apresentou originariamente as ideias é o AFOCEFE(sindicato dos técnicos tributários). Esse sindicato não tem ligação nenhuma com o PT ou qualquer partido de esquerda. Gostaria que tu participasses de uma assembleia para ver que as ideias dos petistas presentes são totalmente ignoradas. Só para teres uma ideia, na última assembleia, um petista presente queria que fizéssemos um protesto na frente do Piratini(ato político), mas nós sabemos que é na SEFAZ o problema, por isso, fizemos o protesto na escadaria da Secretaria da Fazenda.
As outras entidades(sindicatos ou não, incluído aí a CUT) aderem ou não as ideias.
E parece que não foi só o editor que não leu ou não quis entender.
Vamos a alguns pontos.
Aumentar a arrecadação sem aumentar impostos. Ok, o editor quer o contrário?? Quem sabe elevar a alíquota do ICMS geral para 50%. O que é proposto é aumentar a fiscalização sobre pessoas(físicas e jurídicas) que não pagam tributos, ao invés de penalizar sempre os mesmos(os que pagam). Combater a sonegação com foco na fiscalização? É mais fácil fazer o que se faz hoje, paga quem quer. Quem não quer pagar, simplesmente não paga, e não é incomodado, pois a fiscalização virtual, como é hoje, funciona para contribuintes que fazem declarações. Contribuintes que não emitem nota não são fiscalizados, pois as gestões da Secretaria da Fazenda praticamente deixaram a míngua as ``fiscalizações de rua``.
Poderia colocar os outros pontos, mas ficaria um texto enorme. Também sou contra uma parte das ideias, acho necessário, por exemplo, a privatização de algumas estatais. É preciso discutir as ideias colocadas.
Se o editor é contra as ideias, que coloque os pontos negativos. Dizer que são vanguarda do atraso, só porque a CUT apoia é demais. Jornalista deve rebater os pontos, não simplesmente dizer que é contra. Por isso que o Estado não avança. Não há debates de ideias, mas somente debates de lados.

Anônimo disse...

QUANDO TIVER CUT É TUDO COMUNISTA FDP....SINDICATOS SAO MÁFIAS LEGALIZADAS A SERVIÇO DA ESQUERDA STALINISTA.....ATEUS COMUNAS PETISTAS O LIXO DO MUNDO MODERNO

Hermes Vargas dos Santos disse...

Não há nenhuma identificação política do CREA/RS ou do Sindicato do Engenheiros do RS (Senge/RS) com o PT. A única falha da nota, a meu juízo, foi não arrolar a restruturação da máquina estatal (enxugamento) entre as medidas propostas.

José Luiz Azambuja disse...

Pelo teor da postagem, o editor certamente não leu o conteúdo! As alternativas apontadas nada tem de política partidária, pelo contrário, muitas delas estão sendo defendidas por amplos setores da sociedade. Exemplos? Ninguém suporta mais a alta carga tributária, ninguém quer mais ouvir falar em aumento de impostos e, o manifesto diz exatamente isto: não ao aumento de impostos e sim à melhoria da fiscalização e combate à sonegação. Outro exemplo, a auditoria da dívida. É notório que esta dívida está paga, é impressionante o tratamento que o governo federal dispensa aos Estados e Municípios, enquanto perdoa dívidas de terceiros países e enquanto BNDES financia empreendimentos privados a taxas muito menores do que as praticadas com os entes federativos...racionalizar a estrutura do Estado (o manifesto fala por exemplo na existência de duas secretarias para tratar de agricultura...O editor é contra isso? Gestão pública eficiente, não aos cabides de empregos e serviços públicos de qualidade para o cidadão, são propostas político partidárias? Por favor senhor Políbio, ao menos leia com atenção o que está sendo publicado e verá que o conjunto de propostas defendidas são exequíveis e poderão sim contribuir para que o nosso Rio Grande do Sul volte a ocupar posições de destaque no conjunto da Federação.