Poder Judiciário do RS tromba com Sartori por conta da LDO

CLIQUE no video acima e ouça análise do editor sobre a situação das finanças e da economia do RS. - 

O Poder Judiciário subiu o tom nas críticas ao governador José Ivo Sartori, ao protestar ontem a tarde contra a decisão do Piratini de reajustar em apenas 3,5% o orçamento de todos os Poderes, conforme está escrito na proposta da nova Lei de Diretrizes Orçamentárias, que será examinada hoje na Comissão de Finanças da Assembléia, onde já foram protocoladas as emendas.

O desembargador Túlio Martins disse ontem aos jornalistas que Sartori não consultou ninguém e por isto "contrariou a tradição política do RS". Ele disse que a reunião de segunda entre o governador e os chefes dos Poderes não serviu para nada. "Foi mais do mesmo", avisou. Sartori apenas voltou a se queixar dos números que encontrou sobre as finanças estaduais, segundo o desembargador, embora, na verdade, o governador tenha deixado claro que propõe e realiza enxugamentos pesados no custeio, inclusive Folha, o ítem mais pesado.

O Poder Judiciário quer reajuste pela inflação, portanto 7,8%.

TCE, Ministério Público e Defensoria Pública também protestam.

Todos já decidiram que irão bater nas portas dos deputados para alterar a proposta.

A proposta poderá ser votada pelo plenário até o dia 15 de julho.

8 comentários:

Anônimo disse...

O JUDICIÁRIO SUBIU O TOM.
OS JUIZES E DESEMBARGADORES NÃO ABREM MÃO DOS SEUS POLPUDOS SALÁRIOS E DEMAIS BENEFICIOS.
OS POBRES FUNCIONÁRIOS QUE TRABALHAM, ESTES PODEM FICAR CHUPANDO NO DEDO.

Anônimo disse...

Se diminuírem um pouquinho das mordomias dos nobres "julgadores" o aumento proposto pelo governo está mais do que bom. Estruturas poderosas, consomem elevadíssimos recursos públicos pra nada. Os gastos astronômicos no TCE, MP e judiciário. Basta ver os prédios que constroem, carros de luxo que utilizam, estruturas modernas e caras, vultosos gastos com informática. Se bem que ninguém os fiscaliza. Fazem oque bem entendem e não dão satisfação à ninguém. Olhem o luxo das torres gêmeas do MP, uma assontosidade com revestimentos em mármores, equipamentos caros, móveis de luxo. Se fosse qualquer outro órgão público, haveria condenação de todos os gestores. Eles estão acima da lei. Sem falar dos salários de marajás e benefícios que recebem.

Anônimo disse...

RS, o paraíso da praga que é o funcionalismo público inútil. E dê-le Estado!

Anônimo disse...

Judiciário
MP e TCE pagam auxílio moradia sem lei autorizativa e ninguém fala nada.
Eles se auto fiscalizam

Anônimo disse...

PARABÉNS SARTORI !!!

SÓ POR CONTRARIAR ESTES MAMADORES DO JUDICIÁRIO JÁ MERECE SER REELEITO !!!!!

Daniel disse...

É isso aí, tem que peitar o judiciário. Onde estão a harmonia dos poderes? Só na hora de dividir o bolo?
Sendo os 3 poderes em verdade 3 funções de um único poder (poder do Estado), todos os 3 devem igualmente suportar o ferro!!!
Aí um argumento tosco é lançado aos incultos, que o engolem facilmente: "ahh, mas os orçamentos são geridos separadamente, e no mais não temos culpa dos governos ruins que houveram..."
Aí, com um pouquinho de massa cinzenta, um pobre coitado como eu ergue o dedo e pergunta: "Mais doutô", onde estava o MP e o Judiciário quando os desgovernos passaram por cima das leis de responsabilidade fiscal e a de Licitações, por exemplo? Fizeram alguma coisa que realmente tentasse impedir os atos?
Onde estava o TCE e a Assembleia Legislativa quando as tetas foram criadas? Fala "doutô"

Anônimo disse...

L' Economie c'est une science morale - Amartya Sen, Economista e Filosofo, Premio Nobel de Economia.

Economia é para ser debatida por gente que tem moral e ética.

Anônimo disse...

Se o Sartori mandou uma previsão de aumento das verbas de todos os poderes em 3,5% significa que o mesmo vale para o Poder Executivo ou não? Acho que sim.
Será que essa decisão tem a ver com as previsões sempre maiores do que a realidade feitas nos anos anteriores e que resulta ao fim em prejuízo ao Poder Executivo e não aos demais poderes?
Significa que a previsão é mais realista e menos superfaturada do que as de anos anteriores? Acho que sim.