Artigo, Guilherme Fiúza, O Globo - Tomara que caia

Quem, em sã consciência, pode apostar que um grupo que se enraizou no Estado brasileiro para saqueá-lo fará tudo diferente agora? Ao ser diplomada no TSE para o novo mandato, Dilma Rousseff propôs um pacto nacional contra a corrupção. Quase na mesma hora, a Controladoria-Geral da União afirmava que a compra da Refinaria de Pasadena não foi um mau negócio, foi má-fé. Dilma presidia o Conselho de Administração da Petrobras, responsável pela aprovação da negociata. A dúvida é se os critérios para a compra da refinaria e para o pacto anticorrupção serão os mesmos. O Brasil precisa saber urgentemente qual será o papel do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, no pacto nacional contra a corrupção. Nas investigações da Polícia Federal, Vaccari é acusado de beneficiário do esquema do petrolão, e de injetar propinas na campanha de Dilma - essa mesma que foi reeleita e diplomada declarando guerra à corrupção. As faxinas da presidente deixariam o FBI de cabelo em pé.
Os EUA, aliás, já foram apresentados às entranhas do governo popular, com a chegada do escândalo da Petrobras à Justiça americana. O problema é que lá não tem um Lewandowski ou um Dias Toffoli para tranquilizar os companheiros na última instância. Também não tem um ministro da Justiça servindo de garoto de recados do marqueteiro petista. Como incluir os americanos, holandeses e suíços lesados pelo petrolão no pacto contra a corrupção? Será que o apoio deles custa mais do que os da UNE e do MST? Uma das ascensões políticas mais impressionantes nos últimos anos foi a do ex-deputado André Vargas. Virou secretário de comunicação do PT e chegou a falar grosso com o STF no julgamento do mensalão - cuja transmissão televisiva ele queria embargar. Depois provocou Joaquim Barbosa publicamente, fazendo a seu lado o gesto do punho cerrado dos mensaleiros. André Vargas chegou à vice-presidência da Câmara dos Deputados, nada menos. Aos inocentes que não entendiam aquela ascensão meteórica, veio, enfim, a explicação: Vargas era comparsa do doleiro Alberto Youssef, o operador do petrolão.

Essa singela crônica de sucesso mostra que hoje, no Brasil, não há nada mais claro e seguro do que a lógica de funcionamento do PT. A qualquer tempo e lugar que você queira compreendê-la, o caminho é simples: siga o dinheiro.

CLIQUE AQUI para ler tudo. 

6 comentários:

Anônimo disse...

LULA E DILMA SÃO OS CHEFES DA LADROAGEM, DEVEM SER PRESOS IMEDIATAMENTE...O BRASIL ESTÁ SENDO SAQUEADO POR ESTES DOIS...BANDIDOS..

Anônimo disse...

A bandidagem não perde por esperar. Terão de ser derrotados e encarcerados, caso contrário o Brasil vira uma Venezuela. São eles ou o Brasil decente, não dá pra ter os dois juntos.

Anônimo disse...

O Rei está nu e a Rainha está 'nude'- como é dito um vestido bege transparente em ingles -, mas só os malditos reacionários enxergam essa condição.

Anônimo disse...

Perfeito!!!

Anônimo disse...

Sera que a Dilma sabia?

fred oliveira disse...

Sim, nao tenho duvida que os dois sabiam de tudo. Mai de um delator ja' deixou claro isso. O poblema ' que nao consigo confiar na nossa justiça. Muito aparelhada e sempre muito condescendente para com os poderosos.