Petrobrás veta contratos futuros com as 23 empresas investrigadas no Petrolão, inclusive Odebrecht

Em comunicado enviado ainda há pouco à Comissão de Valores Mobiliários, a Petrobras informa que não realizará contratos futuros com 23 empresas investigadas pela Operação Lava Jato. A decisão da companhia sinaliza que Graça Foster foi ainda mais dura do que o próprio juiz Sergio Moro, uma vez que o veto se estende a empresas que, até agora, vêm sendo misteriosamente blindadas pela investigação, como a Odebrecht e a Andrade Gutierrez. 

. A lista inclui ainda gigantes como OAS, Queiroz Galvão e Camargo Corrêa

6 comentários:

FAÇANHA, o Integralista disse...

Contratar, como? A PETROBRÁS está falida! as petroleiras do Eike quebraram, porque não a grandona?

Anônimo disse...

Má administração na Petrobrás,vai virar efeito dominó.Muitas empresas brasileiras que estavam sólidas irão quebrar e consequentemente empresas estrageiras farão os serviços no Brasil.O povinho inteligente heim.

Anônimo disse...

Tá... mas qual estrangeira irá aceitar a bronca?

Anônimo disse...

Como fica o caso da Engevix aki no polo naval de Rio Grande. Está enrolada até o pescoço na roubalheira da PTebrás...

Gil Rikardo disse...

Papo pra boi dormir, quem viver verá. Isso é a justificaçãozinha de que o governo está combatendo a corrupção...

Anônimo disse...

Minha opinião é que vai aparecer uma mega construtora para abraçar a bronca, uma empresa nova, que será a salvadora da pátria... só que por trás será administrada pelo filho gênio do Lula junto com o JBS.. as grandes empreiteiras de hoje serão contratadas indiretamente por esta e pronto, fica instaurada a corrupção "legalizada"... mas isso é só um devaneio meu...