Contas do governo têm pior déficit desde 1997

O Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) teve um déficit primário de R$ 6,711 bilhões em novembro – acumulando R$ 18,319 bilhões em 2014. O número, divulgado nesta segunda-feira pelo Tesouro Nacional, é o pior para meses de novembro desde o início da série histórica, em 1997, e ultrapassa a meta de superávit primário para 2014 que é R$ 10,1 bilhões.

. De janeiro a novembro, as receitas do Governo Central cresceram 3,9%. Os gastos, porém, aumentaram em ritmo maior: 12,7%. As despesas com folha de pagamento cresceram 8,5%.  O maior crescimento, entretanto, ocorreu nas despesas de custeio (manutenção da máquina pública) e capital, que subiram 18,4%. Nessa rubrica, as variações mais significativas foram o aumento de 16,4% nas despesas discricionárias (geralmente investimentos, que o governo pode ou não executar) e de 33,9% nas despesas com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

., O déficit primário do setor público é o pior da série histórica.

2 comentários:

Anônimo disse...

Vai lá Dilma, detona tudo. Depois disso coloquem o Lula com o discurso de ter de arrumar a bagunça. Nunca antes nesse país...

Anônimo disse...

Estão falindo uma lojinha de 8.500.000 km².