Artigo, Miriam Leitão - De quem é o IBGE ?

Neste artigo, Miriam Leitão, O Globo, fala sobre o enquadramento que sofre o IBGE por parte do governo federal. O obscurantismo parece ter tomado conta do Planalto, pelo menos desde que os números do IBGE começam a não bater com os discursos demagógicos e populistas de Dilma e do PT. Leia tudo e compreenda melhor o que está em jogo:

As crises do IBGE e Ipea são diferentes, mas assustam igualmente. O IBGE tem feito, com independência, pesquisas que trazem números incômodos para o governo. O Ipea, desde Lula, tem sofrido desvio de função. O adiamento do cronograma da Pnad Contínua, que levou à demissão de Marcia Quintslr, foi estranho pelo momento e pela maneira como foi feito. O instituto se rebelou.A Pnad Contínua vem sendo preparada há anos. Houve um esforço de explicação, treinamento, prévias, porque a transição é muito complexa. Esse trabalho começou há três anos e todo o cronograma foi decidido com antecedência e vinha sendo cumprido. Afinal, o objetivo é ter uma grande base de dados pesquisados em 211 mil domicílios de 3.500 municípios.

. No desemprego, nas primeiras divulgações, ela trouxe uma informação valiosa para as políticas públicas e das empresas: o de que olhando-se o Brasil além das seis regiões metropolitanas, o desemprego é dois pontos percentuais maior. Não são índices comparáveis. Não se pode dizer que o desemprego subiu de 5% para 7%. Mas se pode dizer que, com um novo e mais amplo termômetro, o quadro do mercado de trabalho é diferente do que se imaginava.

. Os economistas vêm dizendo que a baixa taxa de desemprego reduziu o crescimento potencial do Brasil. O que o novo número indica é que talvez haja mais espaço para crescer — e empregar — do que se imagina e que no interior há mais mão de obra desocupada.

CLIQUE AQUI para ler mais. 

8 comentários:

Anônimo disse...

Estão percebendo tarde demais,logo que o Lula assumiu em 2013 os técnicos,como era de costume,anunciaram dados que não interessava ao Governo,Lula o mandão puxou as orelhas dos técnicos e disse que a partir daquele momento só os responsáveis do Governo seriam autorizados a passarem os dados para a imprensa.Esse fato foi um pegada,ou seja,para um bom caçador ele conhece o tamanho do animal através da pegada e portanto os jornalistas e economistas já poderiam saber o que vinha pela frente.

Anônimo disse...

O desemprego é muito maior do que as estatisticas anunciam! Se a pessoa ganha o bolsa emola mas não trabalha, se a pessoa faz "bico", se desistiu de procurar emprego ou se só estuda no momento, não é considerado desempregado.

Anônimo disse...

Desde 2003 o PT aparelha o IBGE e o IPEA (e talvez até a FGV...) Mas só agora a "jenia" Miriam Leitão nota algo estranho....@fitzca

Anônimo disse...

A taxa de desemprego do IBGE é completamente ilusória, uma verdadeira piada. Pessoas "em desalento", que não procuraram emprego na semana anterior a pesquisa, não entram na estatística. Quem vende bala no semáforo, ou cortou a grama do vizinho é considerado empregado. É o país da piada pronta!

Anônimo disse...

A taxa de desemprego do IBGE é completamente ilusória, uma verdadeira piada. Pessoas "em desalento", que não procuraram emprego na semana anterior a pesquisa, não entram na estatística. Quem vende bala no semáforo, ou cortou a grama do vizinho é considerado empregado. É o país da piada pronta!

Anônimo disse...

De quem é o IBGE? Ora, o IBGE é do Partido dos Trabalhadores.

Anônimo disse...

Miriam Leitão em um texto "água-com-açúcar", muito aquém da gravidade dos fatos.

Anônimo disse...

O IPEA está aparelhado pelo PT há anos e pilotado por sanguessugas puxa-sacos modelo Marcio Pochmann..! Eu ouvi esse grande teórico das esquerdas dizer que " a guilhotina seria ótima para alguns representantes da classe A" com os meus próprios ouvidos na sede-auditório da AJURIS POA. Pobre dos brasileiros: tão longe de Deus e tão próximos do PT!