"Maconha é proibido, mas mensalão pode fazer de novo!", reclama lider da banda Skank no Rock in Rio

O Skank fez uma apresentação impecável para 80 mil pessoas no Rock in Rio ao abrir o palco Mundo neste sábado, penúltimo dia de festival. Empolgado, Samuel Rosa se movimentou bastante e não hesitou em dizer o quanto estava feliz: "Mesmo com tantos anos de estrada, tocar aqui liga uma tomada de 220 volts na gente". O show começou pontualmente às 18h30 com a participação de Emicida em um dos pouquíssimos momentos em que a cultura hip hop, tão em alta no Brasil, esteve presente no festival.

. Antes de apresentar "É uma Partida de Futebol", música que foi recebida com muita empolgação, imagens dos protestos que aconteceram no País passaram no telão com os manifestantes gritando "Vem pra rua", momento comemorado pela plateia da Cidade do Rock. No meio de "É Proibido Fumar", enquanto o público adicionava ao refrão o tradicional grito de "Maconha!", o vocalista Samuel Rosa disse: "Pois é, fumar maconha não pode, mas Mensalão pode fazer de novo, né?"

. A manifestação de Samuel Rosa é sobre a aceitação pelo Supremo Tribunal Federal (STF) dos embargos infringentes que deram a 12 réus do mensalão o direito a um novo julgamento, o que gerou um clima nas ruas e nas redes sociais de impunidade, revolta e decepção.

. Este não foi o primeiro protesto deste Rock in Rio. No sábado passado a banda Capital Inicial já havia entrado na onda reclamando do governo.

CLIQUE aqui para ver o video do protesto do Skank realizado hoje a noite no Rock in Rio.

13 comentários:

Anônimo disse...


UM MILHÃO DE VEZ, AO CANTOR DA BANDA SKANK PELA BRILHANTE E CORAJOSA MANIFESTAÇÃO CONTRA ESTA PODRIDÃO Q ASSOLA NOSSO PAÍS, O QUE NÃO ACONTECE COM CERTAS FIGURAS DA TV Q FAZEM PUBLICIDADE PARA ENGORDAR O PORCO DA DONA DILMA.

Anônimo disse...

Alguém avisa esse cantor leigo, digo, esse trouxa, digo, esse cantor de MG filiado ao PSDB que fumar maconha não é crime. Crime é portar (menor potencial ofensivo) e traficar.

Sergio disse...

Eu acho que, tanto a maconha, quanto o mensalão são negativos.

Nádia disse...

muito engraçado..
tão se sentindo fortinhos agora pra protestar, é?
Só quando vira moda bater, né? Até lá ou seguem a malandragem, ou
ficam bem quietinhos..

Esse pessoal todo que ficaria melhor... cantando (às vezes)
me dá muito nojinho quando discursa..
Incluídas aí as ladies que tiveram muito tempo pra se manifestar,
mas estavam representando.. será? Ou estão agora?
Como Regina Duarte que terá meu eterno respeito. Nenhuma.
Regina botou a cara na fogueira quando ninguém tinha coragem
de pensar por si mesmo. E não se deixou demonizar,
seguiu sua carreira.. Isso é que é.. E não foi por falta de tentativa da
pentelhada apetrelhada ... é que ela acreditava no que tava fazendo. Mesmo.

Fumar é proibido? é é? Onde? Fazer propaganda é proibido?
Sua banda é a própria propaganda!!, e é da fortinha.. Vai ser populista assim...
esse provavelmente é só chamar pro governo,
porque tem aquelas indignações seguras, de momento.

Acho interessante as pessoas adorarem quando um desses
com alguma visibilidade se manifesta a favor ou contra algo.. que a pessoa defende..
E daí?
E o resto? Vão demonizá-lo na hora do "legaliza já"? Aí ele será persona non grata?

É como citarem Lobão a todo momento.. Usou, cheirou, fumou , bebeu...
deu uma sova no próprio pai..
e tudo o mais que se possa imaginar..
agora, passou dos 50, fala a favor do regime militar, conversa com Olavo de Carvalho e vira herói...
De quem? Não meu.

Só tá faltando planet hemp... se manifestar. Aí sim. Mas quê... será que falta?
D2 cantando Bezerra da Silva quê,
apesar de toda malandragem, jamais fumou (nem careta) ou bebeu...Esperto ele; e mais ainda D2 depois que passou dos 50.
Quem não mudou morreu chorão sem fazer 50.

..

Anônimo disse...

A esquerda é profundamente cínica quando é criticada e demasiado condescendente com suas drogas de bandidos que cada vez que são flagrados em delito, e como o são, logo tem atos de desagravo pelos diretórios do PT, Sgarbi e Mário até lambem as botas de seus bandidos favoritos. Bandido é bandido, criminoso é criminoso e não tem essa de preso político, os que aqui tivemos em sua maioria eram bandidos que depois foram beneficiados por pensões e reparações por serem simplesmente BANDIDOS! Nunca fui bandido, portanto nunca serei anistiado e nunca ganharei pensão por serviços prestados ao mundo do crime, principalmente o ideologizado.

Anônimo disse...

O Millôr matou à pau: "esse pessoal não fez contra-revolução mas sim investimento".

Anônimo disse...

Muito bem lembrado Sr. Nadia, da Regina Duarte que a todos avisou.

Anônimo disse...

anonimo das 13:07, se vc viveu na época da ditadura militar e foi omisso/conivente/beneficiario do regime, portanto não foi preso, torturado e não teve familiar morto ou desaparecido obviamente não tem direito a pensão.

Anônimo disse...

Aqui é o anônimo das 13:07h, estou como anônimo porque conheço bem os métodos da esquerda e por isto estou preservando meus familiares do terrorismo. Na época da revolução brincava na rua até a madrugada, sem riscos de assaltos, provavelmente porque os bandidos estavam combatendo o exército, matando cabos, executando diplomatas estrangeiros na frente dos filhos deles, roubando, sequestrando explodindo bombas , etc. Meus país trabalhavam nesta época, duro, muito duro, eram honestos, sérios e davam uma educação na qual ser criminoso era a última das coisas do mundo , nem tinham tempo para masturbações ideológicas alienígenas de tomada de poder para combater "usamericanu" durante a guerra fria. Estamos em tempos negros, sujos e corruptos onde os beneficiários da corrupção estão indignados contra todos aqueles que não querem a corrupção. Não quero no Brasil corrupção, desonestos, assassinos, ladrões, populistas , aproveitadores e mamadores de bolsa anistia e o escambau!

Anônimo disse...

Hoje a esquerda também é beneficiários do regime militar, adquiriram direito a pensão! Anonimo das 19:38.

Pelo fato de que o regime militar não está no poder, as ditas pensões estão sendo pagas também para os matadores e ladrões de civis e de soldadinhos.

Garivaldino Ferraz disse...

Ao comentarista das 19:38:
muita gente - a maioria mesmo da população brasileira - não tem direito às pensões fajutas por terem se comportado como cidadãos. Os presos "torturados", mortos ou "desaparecidos" (já andaram aparecendo algumas histórias de desaparecidos que foram "adotados" pelas autoridades do governo militar, e outros que "se sumiram" - vide o próprio Zé Caroço, digo, Zé Dirceu, que poderia estar desaparecido até hoje, rendendo algum vil metal a seus pais e irmãos) foram vítimas de sua própria decisão de "partir pro pau"! Sem fazer juízo das decisões, mas "quem vai na chuva, é pra se molhar"!

Anônimo disse...

O problema não é a maconha mas sim o vem atrelado a ela, crimes, armas, invasão de malocas pondo trabalhadores para rua, aliciando crianças, tiroteio por bocas de fumo colocando todos na linha de tiro, corrupção da banda podre de policiais, tudo aliado as corrupções de juízes, políticos e servidores públicos. Vou escrever algo muito sério, tive que me aposentar para não conviver com a corrupção, como não fazia parte era preterido nas reuniões, churrascos e outros eventos não era convidado, não fazia parte do grupo dos 7%.


Eduardo Menezes

Unknown disse...

Um iluminado afirmou que fumar maconha não é crime. Crime é portar o arbusto sagrado. É necessário esclarecer que fumar maconha não é crime se o usuário permanecer estático, pois se ao fumar estiver caminhando estará portando, logo, nesse caso, fumar é crime.