Gurgel ataca Marco Maia: "Abrigar deputados cassados é ato criminoso da Câmara"

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, define como "inconcebível" a possibilidade de a Câmara não cumprir a decisão do Supremo Tribunal Federal que mandou cassar automaticamente os mandatos dos quatro deputados condenados no julgamento do mensalão.

- E a questão de uma espécie de asilo, abrigo, é mais absurda ainda. A Casa legislativa não pode se transformar em esconderijo de condenados. Em tese, caracteriza crime.

. O STF determinou que os deputados condenados --João Paulo Cunha (PT-SP), Valdemar Costa Neto (PR-SP), Pedro Henry (PP-MT) e José Genoino (PT-SP)-- devem perder os mandatos imediatamente depois do fim do julgamento, o que ocorrerá após a análise dos recursos.

5 comentários:

Aquiles disse...

SIMPLES : É SÓ CHAMAR O EXÉRCITO, CASO A CÂMARA NÃO CUMPRA A DECISÃO DO STF.

ESTA PREVISTO NA CONSTITUIÇÃO.

EM CASO DE DESARMONIA ENTRE OS 3 PODERES, O EXÉRCITO TEM A OBRIGAÇÃO DE RESTABELECER A ORDEM NA MARRA, A FORÇA MESMO.

É PARA ISTO QUE ELE EXISTE.

Anônimo disse...

A primeira pergunta que não quer calar:

O que o deputado Marco Maia (PT/RS) fez para virar presidente da Câmara?

A segunda pergunta que não quer calar:

O que o deputado Luiz Sérgio (PT/RJ) fez para virar ministro das Relações Institucionais, depois, apeado para ministro da Pesca e Aquicultura?

Infelizmente a "viúva-alegre", Magda Koenigkan, está morta e não poderá mais falar se os dois deputados petistas estavam em "SUA" casa alugada no dia da festa em homenagem ao Marcelo, em função do cargo que tinha acabado de assumir junto ao governo Yeda, como Chefe da Representação do Estado do Rio Grande do Sul.

Até hoje no facebook da irmã de Magda, Marisa Cunha Bezerra, aparece como preferência política o Partido dos Trabalhadores (PT).

Não podemos esquecer que Magda Koenigkan, recentemente falecida, viajava constantemente ao Rio de Janeiro em busca de patrocínio junto à Petrobrás para a sua revista.

Também vale lembrar que Marisa, após a morte de Marcelo, vivia falando que a Marcelinha, filha do Marcelo, ia ficar "bem", pois o Marcelo havia conseguido um contrato milionário junto à Petrobrás.

Pergunto: Qual o poder do Marcelo junto à Petrobrás, feudo do PT? Absolutamente nenhum.

Marcos Cavalcante, irmão de Marcelo

Anônimo disse...

Marco Maia está perdido (perdeu a vergonha, bom senso, noção de ridículo). O mundo da política faz isso a qualquer um que quiser garantir a 'boquinha'.

Anônimo disse...

Marco Maia está perdido (perdeu a vergonha, bom senso, noção de ridículo). O mundo da política faz isso a qualquer um que quiser garantir a 'boquinha'.

Anônimo disse...

É mais fáal Gurgel cassar o mandato ou do próprio Presidente u do STF que passar por cima do Congresso Nacional, alias quem julga os dois é o Senado, basta uma representação.