Ex-presidente da Fecomércio do Rio delata "apetite insaciável por propinas milionárias" cobradas pelo advogado de Lula, Cristiano Zanin

O vídeo a seguir mostra Orlando Diniz, ex-presidente da Fecomércio do Rio, no qual ele denuncia o advogado de Lula, Cristiano Zanin, que ele acusa de receber propinas milionárias para usar na "compra" de magistrados e de políticos para defender seu chefe e engordar seu próprio bolso. O vídeo e ampla reportagem sobre este escabroso caso é material exclusivo do blog O Antagonista, que está divulgando tudo. Diniz também acusa o advogado Roberto Teixeira, compadre de Lula e sogro de Zanin. "O apetite deles não tinha limites", diz o delator. CLIQUE AQUI para examinar.

 

43 comentários:

Anônimo disse...

A frenologia nos facilita interpretar o apetite de Zanin.Basta analizar seus caracteres faciais.

Eduardo disse...

Ladrão defende ladrão ou honesto defende o mais honesto

Anônimo disse...

Enquanto eles te roubam, tu grita bozo!

José Corrêa disse...

Por isso o #gaadoPTba, eskerdeba e isenteba está tão dillsisperado!!!

Se os "adevogaduz" do Llulladrão, o Condenadão foram processados, elles vão abrir o bico!!!

E o sapo barbudo vai ser assado!!!

Anônimo disse...



Misericórdia! O rei está completamente nu agora.

Anônimo disse...

Propinas para comprar juízes! Quais juízes, do STJ??? E se forem penalizados, estes juizes ladrões receberão aquela tradicional "terrível punição" com jurisprudência aprovada desde priscas eras de serem aposentados? Nem as quadrilhas mais sofisticadas seus membros são punidos com "tanta severidade"!!

Taí, a explicação para algumas sentenças de juízes, sem tirar e nem pôr ! disse...

Será que só foi para comprar juízes ? Claro que, independente disso, é vergonhoso se poder constatar o que todo o mundo já desconfiava, ou seja, que as decisões incompreensíveis da magistratura eram claramente resultados das vendas de sentenças ! Paga-se o maior salário do funcionalismo justamente para os juízes não roubassem e, no final, o que se tem, infelizmente, é que eles continuam mesmo é roubando e, é claro, o Lula, disso sendo conhecedor, somente se aproveitando !

Anônimo disse...

Até quando o povo Brasileiro vai se manter covardemente calado , um "gado" conforme os petralhas , e enfiar na mão grande toda esta cambada de vagabundos , a começar pelo maior deles , definitivamente na cadeia ?
Seria o povo "gado" por seguir o Bolsonaro ou por assistir este longo filme de terror e assalto sem movimentar um músculo ?

Anônimo disse...

Gilmar, Toffoli e Lewandoviski irão anular a operação e a fome dos corruptos só ira aumentar. Pobre Brasil

Anônimo disse...

LEVA TEMPO, mas você pode perceber semblante MAFIOSO na pessoa!!

Isto facilita quando a pessoa aparece constantemente na mídia.

Anônimo disse...

Por falar em corrupção, onde foram para os R$$$$$$$ 89 mil depositados pela conta dr Queiroz na conta de Micheque?

Anônimo disse...

Procuradores dirigiram delação de Orlando Diniz, que baseou ação da PF contra escritórios de advocacia (vídeo):

De acordo com vídeos da delação de Orlando Diniz, o MPF orientou respostas do delator sobre um esquema de corrupção no Rio. Ele afirma que os contratos com o escritório do advogado Cristiano Zanin Martins foram "legais", mas a procuradora Renata Ribeiro Baptista tenta convencê-lo a dar outra resposta: "Foram formais, mas ilegais", ela dirige

15 de setembro de 2020

Conjur - Vídeos de trechos da delação de Orlando Diniz mostram que o Ministério Público Federal dirigiu as respostas do delator. Em muitos momentos, é a procuradora Renata Ribeiro Baptista quem explica a Diniz o que ele quis dizer. ....

Anônimo disse...

São "três" vides, três editor. Mostra os outros dois, onde a Procuradora do MPF dirige a delação....

esquerdopata bom e esquerdopata morto. disse...


O que esperar de um advogado que aprendeu com o maior ladrão, vagabundo, canalha e fdp do brasil. Só podia dar nisto.

Anônimo disse...

Socorooooooooooooo, no segundo video/depoimento a Procuradora do MPF poe as palavras na boca do delator.....

Anônimo disse...

No terceiro video a Procuradores do MPF botando palavras na boca do Delator? Fazendo e refazendo perguntas para buscar uma única resposta, ou seja, incriminar os escritórios de advogacia. Socorooooooooo, chama a ONU pq no Brasil tá tudo dominado.....

Anônimo disse...

São três videos, quando as respostas do delator não fechava com o que os Procuradores queriam, eles jogavam para os "anexos". E quem faz os anexos? Eles os Procuradores.

Anônimo disse...

Nesse video (aos 39 segundos) o delator afirma que os contratos com os escritórios de advogados foram "legais", mas a Procuradora do MPF o "interrompe" e disse que ele estava confundindo contrato "legais" com contratos "formais"e poe poe na boca do delator os contratos foram "ilegais", larguei.....

Anônimo disse...

"ve se fica melhor assim"... kkkkk, a procuradora fica instigando o delator a confirmar suas teorias...sem pedir o mínimo de provas... é uma picaretagem colossal....

Anônimo disse...

mais um pouco a procuradora responde pelo delatado as perguntas... só faltou pegar na mão.

Anônimo disse...



A lá pucha

O Conjur já absolveu os delatados ...

Anônimo disse...

Ladrão defendido por ladrão. Isso é Brasil, país onde a corrupção campeia solta.

Anônimo disse...

Esse é o brasil, americanizaeido, como dizia o Ary Barroso. Os Procuradores perderam até o pudor pq sabem que não serão sequer investigados, quanto mais punidos por "conduzirem", cuja única finalidade é incriminar o alvo deles.

José Corrêa disse...

O #gaadoPTba Anônimo das 12:18 deveria perguntar ao MP a respeito!!!

Mas quem foi acusado, processado, julgado e preso por corrupção foi o Llulladrão, o Condenadão!!!

Chooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooola mais, #gaadoPTba!!!

Anônimo disse...

Caro editor; tudo orientado pela procuradora Renata.
O Diniz falava e ela mandava o que era para ele falar.
Tudo fora do contexto.
Toda essa armação será derrubada, e o Bretas ficará com cara de sapão!

Anônimo disse...

Procuradores dirigiram delação de Orlando Diniz, que baseou ação da PF contra escritórios de advocacia (vídeo):

De acordo com vídeos da delação de Orlando Diniz, o MPF orientou respostas do delator sobre um esquema de corrupção no Rio. Ele afirma que os contratos com o escritório do advogado Cristiano Zanin Martins foram "legais", mas a procuradora Renata Ribeiro Baptista tenta convencê-lo a dar outra resposta: "Foram formais, mas ilegais", ela dirige

15 de setembro de 2020

Conjur - Vídeos de trechos da delação de Orlando Diniz mostram que o Ministério Público Federal dirigiu as respostas do delator. Em muitos momentos, é a procuradora Renata Ribeiro Baptista quem explica a Diniz o que ele quis dizer. Quando o delator discorda do texto atribuído a ele, os procuradores desconversam, afirmando que vão detalhar nos anexos.

Diniz diz que os contratos fechados com o escritório de Cristiano Zanin foram "legais". A procuradora o convence de que ele deve dizer que foram ilegais. "Foram formais, mas ilegais", ela dirige. Diniz concorda. Mais à frente, ele diz para ela colocar o que quiser: "Fica a seu critério".

Quando Diniz corrige a "informação" de que a mulher de Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo, faria parte do "núcleo duro" do suposto esquema, um procurador chega a intimidar o delator, dizendo que ele está tentando proteger Ancelmo.

Em determinado momento, Diniz afirma: "acho que essa frase ficou meia solta". Ela responde: "Eu aproveitei ela do seu anexo" — o que mostra que a procuradora reescreveu a delação.

O procurador choca-se com o delator: "Ou todos escritórios fizeram a mesma coisa ou nenhum deles fez coisa alguma", diz, bancando uma contradição lógica. "Mas a gente detalha isso nos anexos de cada escritório" tergiversa o procurador, o que é feito sempre que o delator discorda do texto atribuído a ele.

O que os vídeos mostram é um Orlando Diniz inseguro. O delator chega a corrigir algumas passagens e mostrar discordância. Os ajustes das versões são feitos ali, na hora. Diniz não entende trechos do texto que é atribuído a ele. Os procuradores explicam o que ele tem de referendar, como se fosse a primeira vez que ele ouvia aquilo.

Fica clara a estratégia do Ministério Público: prender, pressionar, "negociar" a delação até que ela atinja quem os procuradores querem. Dirigir, criar uma narrativa, conseguir as manchetes que vão equivaler a uma condenação pela opinião pública. Com base apenas em delações, constrói-se um castelo de areia, fadado a desmoronar. Mas tudo bem, pois, quando isso acontecer, os objetivos já terão sido atingidos — e sempre se pode pôr a culpa pela impunidade no Supremo.....

Anônimo disse...

Não desvia o foco esquerdalha, estamos falando de corrupção, propina de milhões para comprar juízes. Não de rachadinha que todos fazem para a campanha. Quero ver o presidente da OAB caçar a carteira do Zanin !

Anônimo disse...

Perguntar não ofende: Delação encomendada por quem, para prejudicar quem e para favorecem quem?

Anônimo disse...

Não é direção esquerdeopata, é confirmar e explicar aos ouvintes futuros do vídeo exatamente o que o delator queria fizer,ligando fatos a ilegalidade.

Anônimo disse...

Com a palavra os "órgãos competentes"? ou não vão "melindrar" uns aliados, quá, quá, quá. E depois foi o PT e o Lula que acabaram com o Brasil, e haja óleo de peroba...

Anônimo disse...

Procuradores procurando chifre em cabeça de cavalo ou pelo em ovo?

Anônimo disse...

Enquanto isso......


Trump pressionou e Bolsonaro entregou:

Economia 15.09.20 - O Antagonista

O Estadão, em editorial, condenou a regalia fiscal concedida pelo governo brasileiro ao etanol americano:

“Trump pressionou e obteve de Bolsonaro uma importante concessão comercial, sem oferecer à sua contraparte brasileira qualquer retribuição concreta. O presidente dos Estados Unidos busca obter o apoio dos produtores rurais da região do ‘cinturão do milho’, matéria-prima do etanol fabricado naquele país (…).

Jair Bolsonaro submete, mais uma vez, o interesse nacional à sua inabalável disposição de se alinhar acriticamente aos interesses de Donald Trump, mais até do que aos interesses dos Estados Unidos, o que já seria por si só inaceitável.”

Anônimo disse...

Enquanto os Procuradores mudam o foco, bolsonaro tenta de novo tirar dindim dos pobres.....


Governo quer cortar R$ 10 bilhões de programa para idosos e deficientes:

Brasil 15.09.2o - O Antagonista

Jair Bolsonaro quer cortar 10 bilhões de reais do BPC, destinados a idosos e deficientes.

Segundo a Folha de S. Paulo, “o governo quer tornar mais rígida a avaliação sobre o critério de renda. Uma das mudanças do decreto é que a rede do INSS vai poder acessar um sistema integrado de dados, que inclui informações de usuários de regimes previdenciários e beneficiários de programas sociais”.

Anônimo disse...

Enquanto os Procuradores fazem o serviço sujo, digo, desviam o foco....


Aras quer barrar inquérito sobre Bolsonaro e Wassef:

Brasil 15.09.20 - O Antagonista

A Crusoé informa que Augusto Aras quer que o STF rejeite o pedido de abertura de inquérito para investigar se Jair Bolsonaro interferiu em acertos firmados entre seu advogado, Frederick Wassef, e a concessionária Aeroporto Brasil Viracopos.

O contrato entre Wassef e a concessionária foi revelado por O Antagonista em junho.

PS: E a bozolandia diz que o PGR é Comunixxxxxxxxxxxxta.

Anônimo disse...

Enquanto isso.....

O paraíso fiscal bolsonarista:

Brasil 15.09.20 - O Antagonista

O plano de Jair Bolsonaro é criar um paraíso fiscal para os pastores.

Merval Pereira comentou:

“Só um presidente sem noção do cargo que ocupa, e de suas responsabilidades, pode incentivar políticos a derrubarem o veto dele mesmo. É o famoso ‘auto-golpe’, desta vez parlamentar.

Bolsonaro não sancionou a lei porque sabe que é um escândalo, que a sociedade não aceita, e como houve uma reação muito forte, acabou vetando, e criou essa situação estranha. Além de incentivar sua própria derrota no Congresso, o que seria a derrota do equilíbrio fiscal e da separação do Estado da Igreja, Bolsonaro quer que o Congresso crie uma verba especial para isentar as igrejas de impostos, e promete mandar uma emenda constitucional para transformar em lei esse absurdo.”

Anônimo disse...

Enquanto isso o minto tira 37, 8 mi dos pobres para dar só para uma igreja ao do RR Soares, cujo relator na Camara é o filho do RR Soares.

Com veto parcial de Bolsonaro, igreja de R. R. Soares terá R$ 37,8 mi em dívidas anuladas:

Brasil 14.09.20 - O Antagonista

Com veto parcial de Bolsonaro, igreja de R. R. Soares terá R$ 37,8 mi em dívidas anuladas
A Igreja Internacional da Graça de Deus, de R. R. Soares, terá ao menos R$ 37,8 milhões em dívidas perdoadas com a sanção de Jair Bolsonaro a um trecho da lei que anistia igrejas.

O valor está no registro da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) e refere-se somente a dívidas sobre contribuição previdenciária.

Como mostramos, Bolsonaro vetou somente uma parte do projeto que anistiava as igrejas. O trecho barrado mantém a cobrança das dívidas sobre a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).

O presidente, no entanto, sancionou o artigo 9º da lei, que determina o perdão às multas sobre contribuição previdenciária.

R. R. Soares, vale lembrar, é o pai do deputado David Soares (DEM-SP), autor do jabuti que perdoava R$ 1 bilhão em dívidas de igrejas

Anônimo disse...

E a pergunta que não quer calar: Com quem ficou os R$$$$$ 89 mil depositados pelo miliciano QUEIROZ na conta de Micheque bolsonaro?

Justiniano disse...

Esse cara que se cuide, porque o Zé Dirceu disse que acidentes acontecem na vida das pessoas. Celso Daniel que o diga.

Anônimo disse...

Essa delação "teleguiada" pela Lava Jato/RJ até aluno de primeiro semestre do Curso de Direito anula de "officio", mas eles vão empurrar com a barriga até o STF, ou seja, num primeiro momento o Ministro Relator vai "homologar", depois a turma rejeita. Quantos anos até lá?

Anônimo disse...

Como diria a oráculo de Matrix: BINGO! O Partido da Lava Jato entra em cena em época de eleição.

Anônimo disse...

Como diria um dos delatores do Processo do Sitio de Ataliba em depoimento "...fui quase que coagido a fazer um relato do que tinha ocorrido...", ao se reportar aos Procuradores da Lava Jato.

Anônimo disse...

Ai, ai, ai, ai...... depois da reportagem do ConJur será que o Juiz Bretas vai mandar os Procuradores fazer uma "nova delação", vai ser "constrangido" a homologar essa daí ou não vai aceitar? Tem uma quarta hipótese, "homologar", afinal ele pode ser o futuro Ministro do STF "terrivelmente evangélico", prenunciado pelo minto.

Anônimo disse...

A pergunta que fica, será que o juiz Bretas vai ser usado pelo Bolsonaro, como foi o ex juiz Moro e depois levar um pé na bunda? E como fica a vaga do STF prometida para um dos Desembargadores do TRF-4, segundo noticiado pela imprensa?