STF e Congresso paralisaram o Coaf. Está mais difícil seguir a rota do dinheiro sujo.

A decisão extemporânea e inaceitável do presidente do STF, Dias Toffoli, restringindo a atuação do Coaf, mais a retirada do órgão do organograma do ministério da Justiça por decisão do Congresso, fez o número de relatórios sobre movimentações financeiras atípicas despencarem de 741 para 136 por mês. Os números são do próprio Coaf, agora subordinado ao ministério da Economia.

É como os corruptos gostam.

Era o que queria o STF e o Congresso.

Está mais difícil para a Polícia Federal e o MPF seguirem o rumo do dinheiro sujo e pegar os membros das facções criminosas do tipo PCC e das organizações criminosas de políticos e empresários do tipo que desvendou a Lava Jato.

7 comentários:

Anônimo disse...

Isso significa que os petistas estão mandando brasa e depois vão jogar a culpa no Bolsonaro, não tem nem o que pensar pois, até premiados pela Mega Sena já estão sendo, numa prova de que a água só corre para o mar pois, a justiça, seja qual for, divina ou não, está realmente mais do que cega e, isto, nada tem de inveja e sim, não passa mesmo é de uma simples constatação !

Anônimo disse...

Se essa decisão do Tofoli prevalecer é melhor extinguir o COAF de vez.
É muita estrutura para pegar 100 ou 200 reais do cidadão comum que inventou uma consulta médica para fugir da voracidade do Leão.
O COAF, sob Moro, fazia sentido. Como ficou agora, Não!

Anônimo disse...

É chororô. Possuem os mesmos recursos de sempre. Reverberam apenas, o cerceamento de perseguirem quem quiserem, a seu bel prazer. Quando num país, o estamento público não aceitar se submeter às garantias individuais, então o poder político de ocasião atropela quem quiser, e a vitima será a cidadania. É preciso moderar o espirito de revanchismo existente na sociedade, em razão da corrupção endêmica no setor público, e buscar aperfeiçoar a ação dos agentes públicos, mormente diminuindo as ações do Estado, fora das suas atribuições precípuas. Estado grande, significa ocasiões infinitas de corrupção.

Anônimo disse...

Enquanto o POVO não se rebelar e instalar uma dúzia de guilhotina na praça dos 3 Poderes, veremos essa corja de corruptos destruindo e roubando o Brasil. Morte aos corruptos

Anônimo disse...

O culpado é Judas Bolsonaro que para salvar o Flávio se vendeu ao esquemao. E não sabe porque a popularidade dele está despencando. Os filhos estão destruindo o Governo Bolsonaro.

Anônimo disse...

Estamos vivenfo um momento delicado na condução do país, é muito descaramento." A coisa tá feia, a coisa está preta, quem não está nas mãos de Deus, tá na unha do caPTa".

Anônimo disse...

Votei em Bolsonaro mas é triste ter que pensar que os filhos estão acabando com ele e que, o Moro, está se lascando todo, por isso ! Há males, no entanto, que vem para o bem, ou seja, o Bolsonaro é um bom sujeito mas, para 2022, não tem outra, o Moro será melhor ! Só espero que o Moro tenha estomago para continuar junto ao Bolsonaro pois, ele não tem culpa nenhuma e, apenas, está se comportando como um bom e excelente pai, afinal, qual pai, neste país, conseguiu tanto ajudando os filhos ? Nem o homem mais rico de toda uma existência do planeta conseguiu costurar com tanta habilidade e, ainda por cima, dizem que com 4 casamentos, ou seja, Henrique 8º não lhe amarra nem a sandália Havaiana ! Fala bem, se apresenta bem mas, o Moro, vai ser forçado a ser presidente e, um ótimo e melhor presidente, dado que Bolsonaro não pode nada fazer contra os filhos, os quais, também, nunca pensaram que o pai chegaria a tanto e, está aí a explicação !