Carvalho Vernet costura contrato de licenciamento para Santa Casa combater "Síndrome de Brugada"

O escritório Carvalho Vernet Advogados, com sede em Porto Alegre, foi o responsável pelo contrato de licenciamento entre Josep Brugada e o Centro Internacional de Arritmias - Instituto Josep Brugada. Neste, o médico espanhol transferiu para o instituto de forma exclusiva a tecnologia, o direito de imagem, uso de uma eventual marca que possa existir, a possibilidade de abertura de filiais no país, além de sua atuação no projeto.
      
Junto com seus dois irmãos, o cardiologista espanhol é responsável pela descoberta da "Síndrome de Brugada", condição rara e grave de arritmia que pode causar a morte súbita.  Pioneiro no Brasil, o centro inaugurado na Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre em setembro atende pacientes internados no hospital pelo SUS e também por convênios.
      
O contrato tem validade de 15 anos e se renovará automaticamente se ambas as partes cumprirem com suas obrigações. 

CLIQUE AQUI para examinar o site do escritório Carvalho Vernet Advogados.

4 comentários:

Anônimo disse...

Era bom conhecer o contrato para análises custo/benefício pra não matar a população de raiva. Ou o contrato e sigiloso?

Anônimo disse...

Resolver a "SINDROME DE BRUGADA" é fácil! Temos é que resolver URGENTEMENTE a "SINDROME DA MÃO GRANDE" que afeta desde criancinhas todos os comunistas e petralhas!!!! Ainda bem que o cientista Sérgio Moro informa que as pesquisas estão aceleradas para resolver este problema!

Anônimo disse...

Interessante é o Estranho Caso da Solução Sinatra.
Descoberta pelo médico americano esta solução é de baratíssimo custo e chega a tirar 30% dos cardiopatas da fila de transplante.
Mas, na medicina brasileira, onde a indústria farmacêutica da doença deita e rola (brasileiro é o maior consumidor do mundo de antidepressivos e medicamentos para sono), com a cumplicidade dos médicos, tudo é possível. A propósito dias atrás fiz cirurgia na Santa Casa, reservada com 1 mês de antecedência, e na sala de recuperação fiquei sabendo que não havia quarto disponível. Ameacei ir embora, no pêlo, e logo logo arranjaram um quarto. No andar que fiquei os quartos estavam todos vazios. É claro que uma noite na recuperação é mais cara que no quarto, não é Unimed?

Anônimo disse...

http://www.onlinejacc.org/content/68/6/614