Agência Reuters diz que usou mal os verbos atribuídos ao chefão da Polícia Federal

A agência de notícias Reuters reeditou, hoje, a entrevista exclusiva  que fez com o diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia (foto ao lado). O texto original, publicado na noite de sexta-feira, dizia que Segovia tinha afirmado que a tendência era de arquivamento pela PF da investigação envolvendo o presidente Michel Temer sobre o Decreto dos Portos.

Na alteração do conteúdo, a Reuters trocou o verbo "afirmar" por "indicar" ao qualificar as declarações de Segovia. No início do texto reeditado, a agência faz a seguinte ressalva aos leitores: "

- Esclarece (a reuters) que Segovia disse que até o momento não há indício de crime no caso, indicando, em vez de afirmando, que a tendência é que a PF arquive o caso..

A matéria teve grande repercussão e levou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso a intimar Segovia, na manhã de sábado, para prestar esclarecimentos.

15 comentários:

Anônimo disse...

A imprensa reformulou o texto, para facilitar, dar uma mãozinha para o Segóvia subir mais facilmente ao telhado!

Anônimo disse...

a agência que "troca"palavras de entrevista induzindo o leitor ao erro e expondo o diretor da PF ao linxamento publico é séria?

Mordaz disse...

Não muda nada. Só comprova que ele estava fazendo um juízo de valor em uma investigação em andamento. Algo inadmissível para um chefe da polícia federal. Não bastasse os encontros secretos com Temer.

Anônimo disse...

Tem que arquivar mesmo,mesmo não sendo santo ele botou o Brasil nos eixos.A Dilma corrupta jogou o País no abismo.

Anônimo disse...

A cortina de fumaça funcionou e Fachin manobra a liberdade de Lula. Erro planejado e os xucros embarcaram novamente.

Garivaldino Ferraz disse...


Se esses calhordas empoleirados em elevados cargos públicos se dedicassem aos seus afazeres ao invés de ficar procurando holofotes com vistas a futuras candidaturas a cargos mais elevados, evitariam muitas especulações, "fake news", e incomodações.
Polícia é para investigar e não para ficar orientando os advogados e prejudicando as investigações.
Quer ser "astro", larga o cargo público e vai para o BBB!!

Anônimo disse...

A "correção" não alterou em nada o sentido!

Anônimo disse...

Exclusivo: chefe de comunicação de Segovia é casado com a jornalista que entrevistou o diretor da PF

https://www.oantagonista.com/brasil/exclusivo-chefe-de-comunicacao-de-segovia-e-casado-com-jornalista-que-entrevistou-o-diretor-da-pf/

Anônimo disse...

A reuters rói os fatos.

Anônimo disse...

https://storify.com/rossi_claudia/conversando-com-quem-cobre-o-poder

Anônimo disse...

Indicando ao invés de afirmando não muda nada, Reuters!

A nova expressão apenas tira do emitente o peso da fala, passando-a para a PF como um todo, como que "colando" um viés para PF, e que pela reação do órgão, absolutamente não é...

Anônimo disse...

Quem indica se estrumbica. Hehe
Falta de vergonha desta agência, reformulsr a notícia por imposição política.

Anônimo disse...

Quanto à substituição do delegado que investigava o escândalo do Porto de Santos, quanto à ameaça de punição ao delegado que conduz o inquérito e quanto à manifestação imprópria e descabida sobre um inquérito em andamento e com nítidas insinuações no sentido de inocentar o acusado, infelizmente para temer e segóvia, a Reuters não poderá publicar nenhum desmentido!
Conversa prá boi dormir, este desmentido do segóvia e da Reuters.

Anônimo disse...

O que Segóvia disse é o seguinte: ATÉ O MOMENTO NÃO HÁ FORTES INDÍCIOS DE QUE TEMER TENHA COMETIDO ALGUM CRIME NESSE NEGÓCIO DO PORTO! FAZER O QUÊ?
Diante disso, só me resta dizer: CORRE PGR/MPF!!! Achem as provas e denunciem Temer! Ou CALEM A BOCA!!!

Anônimo disse...

Não mudou nada. Continua tudo como dantes. Continua claramente indicando o que ele pensa e deseja sobre o caso e que tudo fará para que o caso seja arquivado. Essa Rodrimar, do caso Temer e porto de Santos, de tanto tempo que está lá no porto, já poderia até requerer usucapião.