72,6% do povo apoia ações do governo para acabar com privilégios dos servidores públicos, diz Paraná Pesquisas

A pesquisa do Instituto Paraná Pesquisas revela posições contraditórias dos entrevistados. 

Clique em cima da tabela ao lado para ver melhor.

70% dos entrevistados pelo Instituto Paraná Pesquisas acham que o funcionalismo público tem privilégios.

O mais curioso é que 63% dos entrevistados gostariam de ser funcionário público para desfrutar das benesses.


Apesar disto, 72,6% dizem apoiar iniciativas do governo que igualem os direitos de funcionários do Estado com os da iniciativa privada.

19 comentários:

Anônimo disse...

A proposta da reforma da previdência liquida com a aposentar do INSS, parece que ninguém leu.
Só se fala no funcionalismo.

Anônimo disse...

Essa pesquisa não tem valor, pois só entrevistaram a parcela que interessa ao governo. Os funcionários públicos não fizeram as regras,foi a própria administração pública. Obedeceram um edital, assim como qualquer brasileiro poderia também fazer o mesmo concurso.Mudem as regras sim, mas para quem vai entrar a partir de agora. Se existe algum privilégio, deve ser para aqueles indicados pelos políticos e para uma elite. Servidor tem sua vida regrada pelo contra-cheque, não tem como sonegar e paga todos os impostos devidos. Vão achar o que fazer, quem quebrou o Brasil foram os políticos e não os servidores. São eles que dispõe do dinheiro da nação e não os funcionários que não tem acesso, e são rigorosamente controlados.

Mordaz disse...

coisa mais comum as pessoas acharem que o que os outros ganham devem ser suprimidas. Que as propriedades dos outros devem ser dadas para si. Que as grandes fortunas devem ser repartidas entre si. Que os outros devem pagar mais impostos. Que o patrão deveria ganhar menos e pagar maiores salários. Isto não é prova de justiça.

Anônimo disse...

Não é surpresa um resultado desses, haja vista o trabalho dos jornalistas em desinformar a sociedade. O serviço público não é o que os jornalistas dizem que é.

Unknown disse...

Que se implante já, no Brasil, a Constituição e o Modelo de Gestão Pública da Suécia... sem emendas e sem políticos!!!

Mordaz disse...

Povo medíocre é assim. Prefere acabar com a previdência dos outros em vez de ser tratado com decência. Não quer uma previdência mais justa. Prefere que o governo ferre a dos outros.

Anônimo disse...

Muito bom!!!

Anônimo disse...

Sou a favor da igualdade de deveres se houver igualdade de direitos. Mas daí há aqueles problema: por exemplo, vamos igualar deveres e direitos do trabalhador da iniciativa privada e dos policiais? Bom nesse caso, o policial teria direito de greve, não?

Anônimo disse...

Ah, sim privilégios tipo ter seu salário pago em dia, sue 13o pago, não ser perseguido no serviço, ter condições mínimas de ambiente e materiais para exercer seu trabalho...

Anônimo disse...

Pesquisas indicam que está cheio de extraterrestres vivendo entre nós.

Anônimo disse...

Ou seja, todos querem privilégios e tem inveja mortal por nao terem. A interpretação é simples.

Anônimo disse...

estão acabando com privilégios dos servidores públicos do executivo. E os do judiciário e legislativo? até quando serão marajás?

Anônimo disse...

Tem que privatizar Caixa federal, Banco do Brasil, Correios, Petrobras.

Acabar com BNDES, FINEP.

Eliminar municipios que nao se sustentam.

Acabar com bolsa familia.

Implantar programa extenso de esterilizacao e planejamento familiar em grotoes miseraveis e favelas.

Acabar com subvencao a artes (ninho de comunas e bichas loucas).

Privatizar universidades publicas (ninho de comunas e bichas loucas II).

Anônimo disse...

Acho que deve privatizar tudo

Anônimo disse...

Ser servidor público não é previlégio,é reflexo de dedicação e muito estudo.Não é qualquer matungo que passa num concurso.Os críticos geralmente são incapazes de reproduzir aquilo que criticam.

Anônimo disse...

Concordo, Anônimo das 11:42. O País está SEM rumo há 15 anos. No Brasil até o ano de 1963 , os Concursos Públicos , para preenchimento de vagas na Administração Pública, eram minoritários. Prevalecia o " QI ", o quem indicou, as indicações políticas. Os Governos Militares, de 1964 a 1985, procuraram moralizar a Administração Pública e instituíram os Concursos Públicos e a Meritocracia. Hoje, há uma tendência para o retorno do ESCULACHO, do vale-tudo, com o fortalecimento dos Cargos em Comissão , os CCs., versão moderna da nomeação política através de cartas e bilhetes , do " Quem Indicou" , o QI , que concede um poder maior aos politicos para nomeação dos compadres e apaniguados . !!!

Anônimo disse...


Todos os entrevistados acham que o funcionário público tem privilégios, mas querem entrar para o serviço público, meio incoerente a resposta.

Ou seja; estes são aqueles que não conseguiram passar nos concursos e que agora choram, puxando o saco de algum politico incompetente e chuleando um CCzinho.

ganhatudo disse...

Eu também sou contra privilégios aos servidores públicos ou para quem quer que seja.
Só que é preciso separar o joio do trigo.
Quem tem privilégios no serviço público são os príncipes da Re(é)pública. Um grupo, altamente corporativo encrustado especialmente nos poderes Judiciário e Legislativo e nos MPs.
Basta ver o exemplo: Quais servidores públicos recebem seus vencimentos todos os meses com atraso?
Parece que são só os do Executivo.
São todos privilegiados?
Certamente não.
Separem o joio do trigo.

Anônimo disse...


Mas para separar o "joio do trigo" o povo deve ter cultura, não se fundamentar no recalque.

O conflito dos números da pesquisa reflete bem a quantidade de analfabetos funcionais. São sintomas da inveja e mediocridade do povo.