Direção da Comissão Especial tira nota para denunciar traição ao projeto das "10 Medidas Anticorrupção"

Brasília, via WhatsApp

O relator Onyx Lorenzoni e o presidente Joaquim Passarinho, tiraram nota oficial. agora a noite, para manifestar repúdio a qualquer tentativa de anistiar o uso de caixa 2, dentro da Comissão Especial das 10 Medidas Anticorrupção ou até mesmo na votação prevista para o plenário.

"Isto seria uma frustração dos anseios nacionais", disse a nota, que concluiu:

- O povo brasileiro assim o quer, e nós, seus representantes, temos o dever de corresponder às suas justas expectativas e varrer da realidade social, política e institucional deste país a vergonhosa chaga da corrupção.

A votação na Comissão Especial foi pela aprovação do relatório.

6 comentários:

Anônimo disse...

http://www.jornalnh.com.br/_conteudo/2016/11/noticias/regiao/2033461-mulher-e-torturada-e-estuprada-dentro-de-casa-em-estancia-velha.html

A crueldade chegou a este ponto pois segurança pública não tem dinheiro, roubaram e continuarão a roubar tudo que podem.

Anônimo disse...

Calhordas! Legislando em causa própria. O povo brasileiro não vai admitir isso. Não é o tipo de coisa que se pode anistiar.

Anônimo disse...

Com certeza o povo fará a justiça caso nossas reivindicações não forem aprovadas. Caixa 2 é crime sim. É tirar recurso da Saúde, Educação, Segurança e Emprego. E devem ser punidos na forma da lei. Todos somos iguais perante as leis.

Anônimo disse...

TEMER E SEUS ALIADOS CORREM PARA ESTANCAR A SANGRIA DA LAVA JATO:

Começa a se cumprir a profecia do senador Romero Jucá (PMDB-RR), que dizia ser necessário derrubar a presidente Dilma Rousseff e colocar Michel Temer em seu lugar para "estancar a sangria da Lava Jato"; o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), acertou nesta quarta (23) com líderes dos principais partidos políticos a emenda que pretende anistiar a prática do caixa dois e que pode livrar a maioria dos alvos da Lava Jato; acerto foi feito em almoço realizado na residência oficial da presidência da Câmara, justamente no dia em que a Odebrecht oficializou sua delação, que atinge 200 políticos; metade da bancada do PT protestou, mas o golpe atinge seu objetivo: blindar os políticos – o que Dilma não fez.

23 DE NOVEMBRO DE 2016

247 - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), acertou nesta quarta-feira (23) com líderes dos principais partidos políticos a emenda que pretende anistiar a prática do caixa dois eleitoral e que pode livrar a maioria dos alvos da Operação Lava Jato. O acerto foi feito em almoço realizado na residência oficial da presidência da Câmara, no Lago Sul de Brasília, e depende agora apenas de aval das bancadas partidárias.

A ideia é aprovar a medida ainda na noite desta quarta, no plenário, como emenda ao pacote de medidas propostas pelo Ministério Público Federal, que deve ser aprovado em comissão da Casa e, na sequência, ir diretamente para votação no plenário. O texto elaborado estabelece na legislação que não sofrerão punição aqueles que receberam doações, contabilizadas ou não, de valores, serviços e bens para atividades eleitorais e partidárias realizadas até a data da entrada em vigor da regra.

Esse texto abre margem para livrar grande parte dos alvos da Operação Lava Jato, já que os políticos que receberam recursos desviados da Petrobras, via empreiteiras, têm argumentado que usaram esse dinheiro em campanhas ou atividades partidárias, declaradas à Justiça ou não –essa segunda hipótese, é o chamado caixa dois.

A intenção de Maia e aliados é aprovar a medida no plenário de forma "simbólica", ou seja, sem registro nominal dos votos. O objetivo é evitar desgaste individual à imagem dos deputados. ...

TÃO vendo coxas, o castigo vem a cavalo, foram pra paulista se "indignar contra a corrupção" ganharam o traíra e sua trupi!

Anônimo disse...

É preciso denunciar os deputados safados cada vez mais, e que o Moro continue firme com sua equipe colocando ladrões na cadeia.

Anônimo disse...

Olhem o céu! Vejam o mar! TUDO É AZUL!