Marcopolo pode ter pago R$ 1 milhão em propina

A empresa Marcopolo, uma das maiores fabricantes de carroceria de ônibus do País, é suspeita de pagar R$ 1 milhão de propina para ter julgado um processo no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) em que recorria de multa no valor de R$ 200 milhões. E-mails interceptados pela Operação Zelotes, da Polícia Federal, revelam o suposto acerto.

5 comentários:

Anônimo disse...

Será que foi desta intimidade com o poder que nasceu o contato com o CARF, olhe a imagem:

http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/economia/20100922/palocci-empresarios-adoram-esse-amor-sera-correspondido/4411.shtml

Anônimo disse...

é roubalheira e propina pra todo lado!

o pais governado pelo PT estava afundando nesses 12 ultimos anos e a brasileirada otária estava achando o contrario, que tinham ficado ricos e entrado no primeiro mundo...

Anônimo disse...

GRANDES EMPRESÁRIOS, GRANDES
SALAFRÁRIOS.

Anônimo disse...

Este CARF foi criado pelo governo petista. Pergunto: Como é que só juntou corruptos dentro deste lugar, será que não foi simplesmente mais um prolongamento dos financiamentos para o petismo usando das dívidas tributárias como fonte extra de arrecadação? Tendo em vista o modo mafioso de agir do petismo, não duvido de mais nada!

Anônimo disse...

A Erenice Guerra, aquela amiga de
copa e cozinha da Dilma foi a
autora da indicação de dois guapos
jovens para membros do CARF, que
é o tribunal da Receita Federal,
agora tão comentado e antes tão utilizado como tábua de salvação pelos mega-fraudadores do fisco.