Fortunati acha que foram levianas, e não foram, as críticas de ZH sobre o final da festa em Porto Alegre

Ao ler o editorial "A última festa", publicado pelo jornal Zero Hora, o prefeito José Fortunati pediu espaço na Rádio Gaúcha, esta manhã, para dizer em alto e bom som. que considerou "leviana" toda a análise. O prefeito usou o espaço para tentar ensinar aos jornalistas que o ouviram, como é que se faz um bom jornalismo. Acontece que Zero Hora foi até benigna nas suas leves críticas, porque das 14 obras de mobilidade urbana inicialmente previstas como Obras da Copa, apenas duas foram entregues. A cidade está esburacada em todos os lugares por onde se anda, com ênfase para a Avenida Tronco. E não se percebe qualquer iniciativa para que elas sejam retomadas. José Fortunati preferiu atacar a poltrona, o jornal, em vez de apontar o dedo para os verdadeiros responsáveis pelas obras paralisadas por toda a cidade: 1) Sua própria precipitação ao iniciá-las, sem ter a garantia dos recursos para pagá-las. 2) A presidente Dilma, que lhe prometeu R$ 483 milhões de financiamento pela Caixa e segurou a liberação do dinheiro até o momento em que se tornou claro que seria impossível retomar as obras e concluí-las a tempo.

Leia o editorial rejeitado por José Fortunati:

O Rio Grande do Sul recebe nesta segunda-feira o último jogo da Copa programado para Porto Alegre, entre as seleções da Alemanha e da Argélia. A Capital, em especial, mas também a Região Metropolitana, passa pelo teste decisivo da movimentação atípica de veículos e pessoas. Porto Alegre já se submeteu a essa prova em quatro oportunidades, em jogos anteriores, e passou por todas com mérito. Na mais desafiadora, recebeu um contingente histórico de argentinos, que levaram do Estado a confirmação de que oferecemos mais do que hospitalidade aos turistas. Porto Alegre provou a cada jogo que estava preparada para a Copa.
O aspecto mais relevante dos desafios já vencidos e dos que se apresentam agora, no último espetáculo do Mundial no Estado, é o de que os gaúchos
O país venceu as desconfianças e a torcida do contra. Porto Alegre, em particular, superou impasses que devem ser reconhecidos e assimilados como lição. Além dos projetos na área da mobilidade, que não evoluíram de acordo com o cronograma inicial, foi preocupante a vacilação criada, a poucos meses da abertura do evento, com a transferência de responsabilidades pelas chamadas estruturas temporárias. Superados os desentendimentos, deve-se ressaltar hoje a capacidade de reação do setor público, Executivo e Legislativo, para que as obras do entorno do Beira-Rio fossem viabilizadas. Profissionais estrangeiros que vêm frequentando esses espaços observam que o trabalho realizado pelos gaúchos não perde em qualidade na comparação com o que foi feito em outras Copas.

Comprovou-se também que, apenas com falhas pontuais, o sistema de logística tem funcionado e que Porto Alegre, ao contrário do que os mais pessimistas previam, não se transformou na cidade do caos. 

19 comentários:

Anônimo disse...

Políbio,

O Fortunatti(nho) ainda continua "poupando" o PT(zinho). Vai levar a culpa sozinho?? Até quando??

O dinheiro só veio para o "entorno" do Beira-Rio. O restante talvez só venha em 2015.

A infraestrutura funcionou porque os Governos decretaram FERIADO DE 30 DIAS no Brasil.

Os negócios estão congelados e perderam empuxo.

O 2o.Sem. será "negro".

JulioK

RICARDO disse...

DIGO NOVAMENTE: O LOBO MUDA DE PELO MAS NÃO DE PENSAMENTO. UMA VEZ PETRALHA SEMPRE PETRALHA.

Anônimo disse...

O faturamento de praticamente qualquer empresa foi um horror nesse mes. Só ganhou dinheiro boteco, imprensa e hotéis. País rico é país que trabalha, viu Dilma.

Anônimo disse...

Fortunatti já deu uma voltinha pela Oswaldo Aranha ???? Não ?? Bom, então ele deveria...

Anônimo disse...

Na minha opinião este evento termina melancolicamente.Continua o fracasso de obras inacabadas(ainda p/ a Copa), pujilança e gastança do dinheiro público c/ obras faraônicas que, se sabe, não vai deixar legado algum.Espero que os gaúchos decentes dêem as respostas nas urnas.

Anônimo disse...

Entregou a Procempa para o PT deveria se dar grato de te copa do contrario poderia ter saído algemado da Prefeitura pois aquelas notas fiscais de uma certa marcenaria não foram explicadas.

Anônimo disse...

Editor, tu es bem contraditorio, ha pouco tempo falasse que o Tarso colou no Fortunati pelo sucesso da copa em POA, agora tu fala o contrario.

Anônimo disse...

Nazistas, fascistas, comunistas só gostam de elogios. Quando criticados, contrariados ficam irados, raivosos. E ainda tem gente que acha que eles são uns anjinhos. Quanta inocência!

Anônimo disse...

Cadê a crítica do editorial? Só li elogios

Anônimo disse...

Fortunatti nunca mais.Fora da prefeitura Fortunatti, vai p/ o mesmo lugar que a população mandou a Dilma e seu partido.

Anônimo disse...

Isso é mercado anonimo das 11:28, as vezes as empresas vão bem, as vezes os serviços, a pecuária e, as vezes boteco, imprensa e hotéis, certo elmento?

Anônimo disse...

Eu tambem nào vi nenhuma critica quanto a buracos nas ruas estes estão expostos em avenidas e ruas principais da cidade .EDU CHAVES PARECE A ERS 118,PROTASIO ALVES,ASSIS BRASIL,PLINIO BRASIL MILANO,BENTO GONÇALVES NA PERIMETRAL PROXIMO AO JARDIM BOTANICO TEM UM POÇO CREIO DE LUZ OU TELEFONE AFUNDANDO NO MEIO DA PISTA AVISO VAI CAUSAR ACIDENTE GRAVE ESTE REPARO É URGENTE

Anônimo disse...

Fortunatti usa-se de mesma retórica que os petralhas que minimizam as obras de infraestrutura inacabadas, decreta ponto facultativo em repartições públicas, fecha o trânsito em dias de jogo, além de não fornecer atrativos turísticos para as pessoas que vão ver os jogos. E, ainda usa-se de expediente de dizer que são os pessimistas que são contra a Copa que são responsabilizados.

Ora, Fortunati, a culpa é de seu governo que usa das mesmas estratagemas que os petralhas como o aparelhamento de repartições públicas e má gestão do dinheiro público.

Alberto Magno disse...

O Sr. Fortunati, deveria ter coragem, e remover os cavaletes da Cristovão, pois os 30 mil motoristas que cruzam por ali, jamais votarão nele, pois se não tem dinheiro libera o local, ou vais dizer que isto não é Total Incompetência de seus gestores Públicos.

Anônimo disse...

O Fortunatti reclamou do que não leu, o editorial foi brando e até bondoso com ele.

Anônimo disse...

Na verdade, o Prefeito foi elogiado. Vai ver que baixou o espírito Felipão nele de reclamar de tudo e de todos.

Anônimo disse...

Características de um gestor incompetente (fonte Business Week):

1. Não enxergar o longo prazo.
2. Não ter controle financeiro.
3. Perder o senso de realidade.

Alguma semelhança com o que se observa em Porto Alegre?

Anônimo disse...


Nazistas e fascistas odiavam e odeiam comunistas.

veja os discursos de hitler.
mussolini encarcerou gramsci.
pergunte a um jovem neonazi, skinhead ou careca dp brazil: odeiam comunistas.

o nazismo era financiado pelo emprasiado capitalista alemão.

quem tenta sugerir que não precisa estudar mais.

palavras podem enganar: o partido nacional "socialista" era tão esquerdista quanto aloysio nunes, e tanto quando o P"SD"B é socialdemocrata, ou quanto torquemada era um cristão de verdade.

o Anônimo de 30 de junho de 2014 13:27 disse que o Fortunatti vai p/ o mesmo lugar que a população mandou a Dilma e seu partido, ouseja, a opresidênjcia da república, em breve por 2 (4) vezes seguidas.

Anônimo disse...

ao direitista geralmente falta originalidade, autonomia de pensamento: nem para arjumentar com suas próprias palavras...

por exemplo: é desde que a vejaQmentira começou com seu bla bla de "GESTOR público", os reaças ledores de constancretino papagaiam o termo.

como se o país precisasse só de um engraxador de engrenagens, como se não houvesse trabalho escravo, miséria, exploração exacerbada...