Artigo, Antonio C. Kipper - Reajuste da CEEE: bandeira preta

Neste artigo que assinou na edição de hoje do Jornal do Comércio, Porto Alegre, o engenheiro Antonio C. Kipper demonstra que o recente reajuste de energia tarifário da CEEE, além de elevado, esconde algumas armadilhas para os clientes, especialmente os de maior porte. Saiba mais, lendo o texto completo:

A imprensa noticiou aumentos da ordem de 13% a 16%. Eles poderão ser maiores, porque o reajuste apresentou aumentos muito diferenciados para as diversas parcelas que compõem a conta de energia. Tanto é assim, que a energia fora de ponta, a mais utilizada pelas empresas por ser a mais barata, apresentou aumento superior a 20%, enquanto a energia em ponta, que a maioria das empresas evita utilizar, subiu menos de 7%: o aumento real para esses consumidores tenderá para 20%. Se levarmos em conta que em 2014 as bandeiras tarifárias passarão a ser efetivamente cobradas, esses aumentos serão ainda maiores. Isso porque, quando a bandeira amarela for acionada, representará um custo adicional de R$ 15,00 por MWh, tanto da energia em ponta como da energia fora de ponta. De novo aqui, a incidência no custo final será sensivelmente maior para a energia fora de ponta, passando essa parcela a representar um aumento maior que 30%. E se a bandeira vermelha for acionada, mais R$ 15,00 por MWh, esse aumento passará dos 40%. Assim, computando-se todas as parcelas da conta, as empresas poderão perceber aumentos na casa dos 30% com a bandeira vermelha. Neste ano, de janeiro a novembro, foi sinalizada bandeira vermelha em todo o País durante sete meses e a amarela nos demais.

Já os consumidores residenciais, que apresentam apenas uma parcela na conta, tiveram aumento pouco superior a 13%. Porém, quando a bandeira amarela for acionada, ele chegará a quase 19%, e a mais de 24% com a bandeira vermelha.

CLIQUE AQUI para ler tudo. 

4 comentários:

Anônimo disse...

Não dá para entender o porquê do nosso governo não entregar a jurássica CEEE à Eletrobrás, abatendo, assim, parte da dívida do estado com a União e viabilizando uma solução para ( a estatal federal te muito mais cacife para investir )o grave problema energético do nosso estado. Sei que a gestão do PT é estatizante, de não vender suas estatais, mas neste caso é uma simples troca; a empresa continua estatal!

Anônimo disse...

Políbio, que a Gauchada politizada, continuem votando na petralhada, assim quando abrirem os olhos ,estarão trabalhando para sustentar comunistas pelo mundo afora, e tome petralhas roubando, cadê o sgarbi para defender o aumento da energia.hahahaha.

Anônimo disse...

NÃO É BANDEIRA PRETA, É BANDEIRA VERMELHA COM FOICE E MARTELO.
POVO BURRO.
O RS JÁ ACENDEU A VELA.

Anônimo disse...

Estamos sendo descaradamente saqueados pelo governo Dilma, ela dá com uma mão e nos saqueia com a outra, com o apoio de mais uma quadrilha de Sgarbis e Mários. Eles devem achar ótimo este aumento, vão enriquecer Cuba com isto!