Os clubes, suas dívidas impagáveis, a Caixa e a Copa do Mundo

Na análise a seguir, André Rocha, do jornal Valor, faz um apanhado completo dos problemas financeiros dos principais clubes de futebol brasileiros, inclusive Inter e Grêmio. Estão todos endividados e com perspectivas baixas de solução. Leia tudo a seguir:

É tentador analisar os clubes como se estes fossem empresas abertas. Adotando-se a metodologia do fluxo de caixa descontado, qual seria o valor de mercado dos principais clubes brasileiros? O endividamento dos clubes é sustentável? O patrocínio da Caixa Econômica Federal a alguns clubes livrou o futebol brasileiro de um vexame às portas da Copa do Mundo no país.

O fluxo de caixa descontado é a métrica mais utilizada pela análise fundamentalista para se avaliar uma empresa. Os fluxos de caixa futuros da empresa são trazidos a valor presente a uma determinada taxa de desconto. Do valor presente do fluxo de caixa daí obtido abate-se a dívida líquida atual da empresa (dívida bruta menos caixa), chegando-se ao valor de mercado das empresas.

Tomando por base o balanço de 2011, os 12 clubes de maior torcida apresentaram dívidas elevadas e apenas quatro apresentaram superávit no ano: Santos, Corinthians, São Paulo e Vasco. O superávit ou déficit nas demonstrações financeiras dos clubes correspondem ao lucro ou prejuízo líquido das empresas de capital aberto. Embora o superávit ou déficit não representem a geração de caixa, com estes resultados, a maior parte dos clubes provavelmente apresentou fluxo de caixa operacional negativo ou, na melhor das hipóteses, ligeiramente positivo em 2011.

CLIQUE AQUI para ler.

7 comentários:

Anônimo disse...

Para que pânico ???

Em breve aparece um petista vigarista para dar dinheiro para os clubes de futebol, seja diretamente ou por meio do perdão das dívidas tributárias / previdenciárias ...

Pátria de chuteiras é isso aí, gente : tem que ter dinheiro público para construir estádios, mas não para investir em saúde, educação e segurança.

A chinelândia é aqui ... Brasil, um país de tolos, de otários e de ruminantes !

Anônimo disse...

Alguém avisa ao autor do artigo que os clubes não visam o lucro e sim títulos. Torcedores e sócios não são acionistas.

Anônimo disse...

NEGATIVO. Os clubes que vão se catar e procurar patrocínio por entre empresas privadas ou, então, como qualquer empresa, peçam falência.
Que história é essa de empresa pública patrocinar a jogatina?!
Não tem competência... QUEBREM... falência... concordata... AZAR. NÃO TEM ESSA DE TORCIDA e O ESCAMBAU.
Virem-se... meritocracia. Não tem grana... Q-U-E-B-R-A... não tem de governo socorrer.

Anônimo disse...

Que piada. E ainda pagam milhões para um bando de boleiros moleques. Como o comentarista ali em cima disse, logo logo aparece um petralha para dar isenção e esmolinha para esse povo todo.

Anônimo disse...

curioso que o Curintinas, o time do ex-prizidenti, esta construindo um estadio novinho e não aparece na lista de devedores...

ainda teve superavit!

que curioso!

Anônimo disse...

O problema dos clubes é má gestão igualzinho o Governo brasileiro.No caso do Corinthians ele sempre pagou seus impostos em dia.O Corinthians vai construir seu estádio com 450 milhões de reais para serem pagos em 10 anos ao BNDES,o Eike batista pegou emprestado mais de 10 bilhões do BNDES e os brasileiros pagarão.Só o que o Corinthians recebe anualmente de patrocínios,sócios torcedores,camisas,lojas do Poderoso Timão,Ingressos,sócios do Clube do Parque São Jorge,Vendas de Jogadores etc... passa dos 350 milhões anualmente.Acho que antes de falar mal dos outros devemos primeiro estudar,aprender, informar-se,caso contrário fica a impressão de dor de cotovelo.Em Tempo: também há muitos outros times fora dessa relação.

Garivaldino Ferraz disse...

A providência já está sendo providenciada:
http://mujahdincucaracha.blogspot.com.br/2013/07/o-gol-de-romario.html