Empresas querem aumento abusivo nos preços das passagens de Porto Alegre

As empresas de ônibus protocolaram pedido para aumento das passagens em Porto Alegre.

Elas passariam de R$ 4,70 para R$ 5,20.

Um aumento de mais de 10%.

Não vai passar.

O pedido não passa de rasteira provocação.

18 comentários:

Anônimo disse...

Está na hora de acabar com o cartel da ATP!
Trazer novos concorrentes!
Exigir ar condicionado em todos os equipamentos e equipamentos com no máximo 5 anos! E substituição por equipamentos elétricos!

Anônimo disse...

A passagem de Porto Alegre é caríssima!
Desde a intervenção do idiota do alívio dutra!
Tem de baixar o preço!

Anônimo disse...

Apenas vai aumentar mais ainda o desemprego pois quem paga a passagem é o patrao ou a empresa.

Eu mesmo vou mandar a domestica embora...

Sem falar que é exatamente o ESTOPIM QUE OS ESQUERDOPATAS PETRALHAS, DO PSDB, DO PSOL E outras b.... menos votadas desejam pra botar fogo no pais DEPOIS DE DESTRUI-LO POR LONGOS VINTE ANOS...

Renato disse...

Eu não sei o que esta escrito no contrato da licitação que foi feita,quem esta ou não cumprindo o que foi acertado,o transporte coletivo de Porto Alegre na modalidade onibus é meia boca,são basicamente chassis de onibus com uma carroceria dificeis muitas vezes de subir e descer principalmente para os idosos.Alo Marcopolo as carrocerias são muito ruins nunca houve inovação aqui em POA só atraso.

Anônimo disse...

Se houvesse liberdade econômica, não haveriam preços abusivos. Nosso grande problema está nas concessões do governo.

Néo. disse...

Por isso "se fizeram" junto com a Mônica Leal para não aprovarem a dispensa de cobrador... pois sabem que vão acabar aprovando amanhã ou depois e, então, já teriam garantido um valor de passagem maior.

Anônimo disse...

Porto Alegre já tem a tarifa mais cara do Brasil!! Mais cara que SP, inclusive. Às isenções são iguais nas outras cidades e existem gratuidade integral na segunda passagem, ao contrário daqui, onde a máfia dos empresários acabou com esse benefício. A algo de muito errado nisso tudo.

Anônimo disse...

Quando o funcionário público reinvindica reajuste pra recompor a inflação aí o governante diz que não da e que não pode e que o funcionário tem que se dar por feliz com o que recebe. Mas se o empresário pede reajuste nas suas tarifas aí o mesmo governante diz que não pode negar o pedido senão o coitadinho quebra...

Luiz Vargas disse...

Tudo deve estar combinado com o napoleônico Napoleão Júnior.
R$ 5,20 é o bode na sala porque no momento oportuno surgirá a resplandecente figura do Napoleão Júnior, bondosamente, estabelecendo o preço das passagens em R$ 5,00.
Esta velha artimanha era muito utilizada pela ANFAVEA quando queria subir o preço dos veículos, que era controlado, no regime militar. Aí contratavam um ex-sindicalista que hoje é bandido, corruPTo, cachaceiro e ex-presidiário para agitar greves e fazer os milicos cederem (o preço do carro era 10, doze já estaria prá lá de bom, mas eles pediam 16 e depois de muitas greves os milicos cediam e aí as montadores, bondosamente faziam "promoções" vendendo carros de 16 por 14 - e o trouxas ficavam achando que estavam ganhando 2, quando na realidade já estavam pagando 4 a mais).

Eduardo disse...

Depois põe a culpa nos aplicativos pela falta de passageiros.

Anônimo disse...

Mas nao era o editor que era contrario a competição no transporte? Acusando as empresas que não faziam parte do cartel de competidores predatórios? Taí, agora a população que se vire com estas transportadoras que estão "legalmente" estabelecidas. Quanta patifaria

empresário no brasil só sabe mamar disse...


Estes empresários passam todo dia reclamando que não dá para continuar, que só perdem dinheiro, que os aplicativos tiram passageiros e blá,blá,blá. Mas pedem aumento muito acima da inflação. Se não dá, criem alternativas, pensem, mas como todos parecem que não saíram do segundo grau, só aumento é bom. Ou então saiam do negócio.

Anônimo disse...

Se não aguentam o porrete, que devolvam a concessão, ora pois!

Anônimo disse...

Aproveitaram o momento em que acabaram com parte das bicicletas e com os patinetes................

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKkk

Anônimo disse...

A conta é simples. Há um contrato que garante um valor de lucratividade. Se não há lucro não há porque investir. Houve redução de 23% do número de passageiros. Aumento do diesel e insumos. Haverá agora dissídio dos trabalhadores. Nem se fala do percentual de isentos. Dia de passe livre com obrigatoriedade de cobrador e outras coisas...

Anônimo disse...

A conta é simples. Há um contrato que garante um valor de lucratividade. Se não há lucro não há porque investir. Houve redução de 23% do número de passageiros. Aumento do diesel e insumos. Haverá agora dissídio dos trabalhadores. Nem se fala do percentual de isentos. Dia de passe livre com obrigatoriedade de cobrador e outras coisas...

Anônimo disse...

A conta é simples. Há um contrato que garante um valor de lucratividade. Se não há lucro não há porque investir. Houve redução de 23% do número de passageiros. Aumento do diesel e insumos. Haverá agora dissídio dos trabalhadores. Nem se fala do percentual de isentos. Dia de passe livre com obrigatoriedade de cobrador e outras coisas...

Anônimo disse...

Absurdo total.Ônibus caindo aos pedaços.Num calor de 40 graus a maioria sem ar e os que têm ar não ligam ou não prestam. Numa cidade que não tem metrô,transporte de qualidade,é isso que acontece.