Relator da PEC da Previdência também denuncia ameaças de morte

O relator da PEC da Previdência, o deputado tucano Marcelo Ramos, acionou a Polícia Legislativa para protegê-lo diante das ameaças de morte que vem recebendo.

O deputado acusa sem provas e de modo irresponsável o vereador Carlos Bolsonaro.

O tucano faz um péssimo serviço na Comissão Especial, mantendo privilégios das castas mais importantes do serviço público, suprimindo intervenções cirúrgicas para reduzir o déficit previdenciário a partir do próprio sistema e buscando fontes de financiamento que nada têm a ver com ele.

4 comentários:

Anônimo disse...

Irão manter privilégios, sim. Isso vai funcionar como o corte de cana de açúcar. Os sindicatos, de tanto atormentarem os produtores rurais em favor dos boias frias, ajudaram a mecanizar todo o corte da cana de açúcar. Acabaram os boias frias. O mesmo acontece com os bancários. De tantas greves e privilégios dos bancários, os banqueiros automatizara, todo o sistema. Máquina não faz greve e não tem aposentadoria privilegiada.

Anônimo disse...

Menos Políbio! Em primeiro lugar o dep. Marcelo Ramos não é o relator, e sim o presidente da comissão. Em segundo lugar, ele é do PR-AM e não é tucano (PSDB). Em terceiro lugar, o Carlos Bolsonaro é um destrembelhado, leso, e que está prejudicando enormemente o seu pai presidente. Deveria ser internado com camisa de força, tamanha sua estultice politica. Votei no Bolsonaro, torço pelo seu êxito, mas abomino este Carlos, que ao que parece, é um psicopata.

Anônimo disse...

Quando esse relis vereador Carlos Bolsonaro, vai ententer que ELE NÃO FAZ PARTE DO GOVERNO FEDERAL, vai cuidar da sua insignificante vereança.

Anônimo disse...

Caro Políbio
Pegou moda qq 1 dizer que está sendo ameaçado de morte. Chic, né? Proteção pra quem é a favor do desarmamento deveria ser negada. Dê-lhe flores ao invés de armas e proteção, chame o Sou da Paz e demais ONGS parasitas.
Esther