Deputados lulopetistas citam Rosane Oliveira, RBS, para dizer que empresários querem comprar votos na Assembleia do RS

Editora de Política da RBS diz que empresários vinculam apoio financeiro aos votos dos deputados. 

É inusitado o debate estabelecido esta tarde na Assembleia do RS sobre financiamento de campanhas eleitorais, porque os deputados lulopetistas passaram a esgrimir um comentário perverso feito pela jornalista Rosane Oliveira, Zero Hora de hoje, no qual ela informa que os empresários gaúchos que apoiam a proposta de adesão do governo ao RRF dos Estados só darão dinheiro para os deputados que ficarem do seu lado na votação de hoje.

A jornalista não disse com quem falou, as suas fontes, mas antes da denúncia chegou a listar posições da Fiergs, Fecomércio e Farsul.

A deputada Manuela D'Ávila citou a notícia e dirigindo-se ao deputado Ibsen Pinheiro, PMDB, comentou:

- Eu conheço o deputado Ibsen e sei que ele não se sujeitou nunca a este tipo de entendimento, mas é por isto que ele deve estar constrangido. Os deputados da base, agora sob esta suspeição, deveriam abster.

O texto da nota de Rosane Oliveira é muito claro:

- Embora o financiamento empresarial esteja proibido, os empresários, como pessoa físicas estão dispostos a fazer doações para candidatos que encampem uma visão moderna do Estado.

No mesmo parágrafo, ela introduziu a questão da seguinte maneira:

- Os líderes desse movimento (que apoiam a adesão ao RRF), que se define como cívico e supracorporativo, entendem que o Estado precisa de fôlego de três anos (o RRF) no pagament o da dívida, para se reestruturar.

21 comentários:

Anônimo disse...

O RS está mal mesmo, com deputadas como Mirian Marrone e Manoela do Atraso D´avila, estamos no funfo do poço. Estão mirando nos votos dos funcionários da CEEE para 2018 mas não vão se reeleger, chega de atraso RS.

Anônimo disse...

Os deputados petistas tomam os outros por eles.

Anônimo disse...

E o que ha de errado nisso?
Vou financiar campanha de quem pensa como eu.

Leandro Pacheco disse...

empresários querendo comprar votos de deputados pelo jornal, qual o interesse?
querem se beneficiar da onda de privatizações e venda de imoveis estatais a troco de banana. é a unica explicação

Mordaz disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
EU ACUSO! disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Paulo Rocha disse...

E qual o problema? Se eu fosse ajudar financeiramente um candidato, ajudaria um que tem a mesma linha de pensamento que eu e não um que pensa o contrário.

Anônimo disse...

Compra de votos de deputados? Capaz imagina em que pais você vive, aqui isto não acontece, até porque o PMDB daqui é diferente do PMDB do Brasil.

Nunca empresário comprar lei.

Anônimo disse...

O tempo está bom, mais houve uma enxurrada de petralhas & comunas enxotados do teu blog, hem, Polibio??? Pau nestes farsantes acostumados a invadir e se apossar do alheio!

Anônimo disse...

Cada um financia quem achar melhor, caralho, os empresários podem financiar como pessoa física, e é bom que o pessoal da Fiergs, Fecomércio e Farsul parem de financiar essa bosta de RBS, já passou da hora de se fazer boicote total à essa rede de merda da qual eu não assisto nada!

Unknown disse...

Ué, qual é o problema em ajudar quem se identifica com as tuas ideias? ou tenho que apoiar financeiramente e pedir voto pra candidato que pense O CONTRÁRIO do que eu defendo?

Dilnei disse...

Se entregar de graça, para alguém gerir essas pseudo empresas, feudos de corporativistas, que são os únicos beneficiários desse sistema, já estará no lucro o estado. Diminuir o tamanho do estado ó fato mais importante nisso.