Quatro diretores da H.Stern dão aulas para favelados, tudo para não parar na cadeia por lavar dinheiro para Cabral

O jornal O Globo de hoje conta como é a vida de quatro diretores das joalhneiras H. Stern, acusada de lavar dinheiro paraSérgio Cabral. Eles poderiam estar na cadeia, mas fecharam acordo de delação premiada no qual se comprometeram a pagar multa e a prestar serviços comunitários.

Segundo o jornal, Roberto Stern e o irmão e vice-presidente da empresa, Ronaldo, dão aulas de capacitação para jovens entre 16 e 20 anos de favelas do Rio de Janeiro. Leia trecho da reportagem:

“Já perguntaram se eu já tinha viajado para fora do país, se eu falava inglês. Eles não têm noção de quem somos”, disse Ronaldo, que ajuda Roberto no gerenciamento de mais de 120 lojas mundo afora. No curso, eles e os diretores Oscar Goldemberg e Maria Luiza Trotta ministram disciplinas como português, matemática, apresentação e comportamento em ambientes profissionais, atendimento em geral e vendas, informática, vitrinismo (como criar vitrine de loja), além de ética, valores e virtudes. O que disse Ronaldo:


- Valores e virtudes são algo que trabalhamos na empresa normalmente. Pode soar como algo antagônico com o que nos ocorreu. São coisas que a gente pratica por mais que pareça, no caso Cabral, uma coisa meio controversa. Mas também não queremos ser rotulados por esse incidente.

4 comentários:

Anônimo disse...

Enquanto isso com a certeza de ser salvo pelo trf4, lula pressiona prefeitura de são bernardo do campo para liberar sua nova casa de 20.000m2.
(oantagonista)

Anônimo disse...


Uns baita de uns espertos, ministram cursos de capacitação com o objetivo de captar mão de obra barata nas favelas e ainda por cima tem um arrego da Justiça.

Anônimo disse...


O pessoal do CEPERGS poderia estar nessa mesma barca !!

Dando aula na marra, pois em greve cometem crime contra crianças , tal qual o Sérgio Cabral !!

Anônimo disse...

o ultimo paragrafo da conta no que se transformou o Brasil...

uma maluquice sem qualquer norte...