Custo das campanhas cai 71% no 1º turno

O gasto das campanhas eleitorais deste ano despencou 71% em relação ao registrado em 2012, segundo levantamento divulgado ontem pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). De acordo com a corte, o custo das campanhas para vereador e prefeito no primeiro turno caiu de R$ 7,7 bilhões em 2012 - valor corrigido pela inflação acumulada no período, conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para R$ 2,2 bilhões em 2016.
As mudanças implantadas na legislação eleitoral, com a proibição de doação de empresas, e os efeitos da crise econômica são apontados como motivos que levaram à queda expressiva nos gastos. Sancionada em setembro de 2015, a nova legislação proíbe o financiamento empresarial, além de reduzir o tempo de campanha de 90 para 45 dias. O período de propaganda dos candidatos no rádio e na TV também diminuiu de 45 para 35 dias.
De acordo com o TSE, o valor global das doações no primeiro turno destas eleições teve queda de 64,36%, ficando em R$ 2,5 bilhões na campanha deste ano, ante R$ 7,2 bilhões em 2012 (número já corrigido pela inflação acumulada no período, que foi de 34,98%.

2 comentários:

Anônimo disse...

SQN!!!!
Ingenuidade pensar que a campanha custou menos. É que as campanhas registraram menos, pelo fato de pessoas jurídicas não poderem doar. Ingênuo aquele que pensa que pessoa jurídica não doou. As empresas sempre dão seu jeitinho de fazer um PF, beneficiando absurdamente os candidatos situacionistas, que tem contratos com as administrações. É o meu pensamento, é o que eu vejo e sinto!

Anônimo disse...


É que antes as doações para as campanhas, eram com dinheiro roubado do contribuinte, agora tem que prestar conta de verdade, ou mais ou menos isto.