Corrupção na Petrobrás move cidade americana para levar Graça Foster aos tribunais dos EUA

É desde ontem a principal informação sobre os desmandos de corrupção na Petrobrás, porque depois de investidores, agora é a vez de uma cidade processar a Petrobras nos Estados Unidos. Na véspera de Natal, a capital do estado de Rhode Island, Providence, entrou com uma ação coletiva contra a estatal, duas de suas subsidiárias internacionais e vários membros de sua diretoria, incluindo a presidente Maria das Graças Foster. A ação foi iniciada no Tribunal Distrital de Nova York com o argumento de que investidores adquiriram papéis da petrolífera com preços inflados porque a companhia firmou contratos superfaturados à base de propina.

. A informação é do jornal "O Globo" de hoje:

. O processo, de número 14 CV 10117, há a acusação de a Petrobras ter contabilizado as propinas reveladas na operação Lava-Jato como custos relacionadas à construção e instalação de sua infraestrutura e os registrou como parte do valor dos seus ativos. Diferentemente das outras ações coletivas impetradas contra a companhia nos EUA, no processo, Providence também quer ser ressarcida pelo prejuízo com os títulos de renda fixa lastreados em dívida da Petrobras. Por isso o processo também acusa a Petrobras International Finance Company (PIFCo) e a Petrobras Global Finance B.V. (PGF), subsidiárias da estatal brasileira baseadas respectivamente em Luxemburgo e em Roterdã, na Holanda, envolvidas na emissão de títulos da empresa. A ação menciona, por exemplo, que PifCo vendeu US$ 7 bilhões em títulos em fevereiro de 2012 e que a PGF ofereceu US$ 19,5 bilhões em notas em maio de 2013 e em março de 2014. Ao todo, a petrolífera levantou US$ 98 bilhões no mercado internacional, acusa a cidade de Providence.

. O tempo coberto pelo processo também é maior que o dos anteriores: entre 21 de novembro de 2014 e 22 de janeiro de 2010, em vez do 20 de maio estipulado nas outras ações. Além das subsidiárias e da presidente Graça Foster, são relacionados como réus na ação Almir Barbassa, diretor-financeiro, e José Raimundo Brandão Pereira, que ocupava a gerência executiva de marketing e comercialização da Petrobras até abril deste ano. Ao todo, a ação relaciona 13 pessoas e 15 instituições financeiras, como os gigantes Morgan Stanley, HSBC Securities, e o Itaú BBA nos EUA. Os bancos são citados como réu porque atuaram como garantidores dos valores mobiliários emitidos pela companhia.


. A cidade de Providence alega gerenciar “centenas de milhões de dólares em ativos em nome de milhares de beneficiários associados com a cidade, incluindo funcionários públicos na ativa e aposentados, assim como seus dependentes.” A cidade queixosa alega que comprou títulos da Petrobras e foi prejudicada no período coberto pela ação coletiva.

CLIQUE AQUI para saber tudo. 

7 comentários:

fred oliveira disse...

O "mundo" processa o Brasil graças aos governos Lula e Dilma. se pelomenos o país tivesse se modernizado, avançado em sua infraestrutura, crescido economicamente, entenderia um pouco como Dilma teve os votos que teve. Se o país está tão mal administrado, como ela foi reeleita? Acredito cada vez mais na fraude nas urnas. O pt parecia já saber que Dilma teria "mais votos".

Anônimo disse...

JÁ ESTOU ATÉ COM MEDO DO BRASIL PERDER A PETROBRAS, ESPERO QUE MINHA FONTE PAGADORA NÃO TENHA INVESTIDO NESTES PAPEIS PODRES, CASO CONTRARIO TEREI PROBLEMAS COM MINHA APOSENTADORIA.

Anônimo disse...

Dizem que a ação vai demorar 10 anos para ser julgada.
Até lá o Brasil não existirá como nação.
Já está sendo destroçada pelos políticos de todos os partidos.

Anônimo disse...

Vem aí multa pesada para a estronga nacional do petróleo, e incompetente e criminosa desgraça Foster pelo jeito não poderá mais viajar ao Estados unidos, com o risco de ficar enjaulada por lá...ha,ha,ha,ha,ha...essa mulher já era para estar na cadeia há muito tempo, isso deve continuar sendo repetido sempre!

Anônimo disse...

Dessa eles não escapam. Os juízes dos EUA não foram nomeados por QI não devem favores ao pete.

Biriva do Cerro do Tigre disse...

O pessoal da Petrobrás não poderá mais botar o pé nos "steites" com risco de conhecer as cadeias mais seguras do mundo. A começar pela responsável pelas mentiras e enganações Desgraça Foster que será a primeira a ser presa (não tem nenhuma imunidade) ao pisar por lá.



Anônimo disse...

Cadeia para a DesGraça Foster et caterva!