Nagelstein permanece no comando. Ele fez agrado a Mendes Filho ao viajar para Paris.

Não houve atrito algum nos atos que precederam o licenciamento do vereador Valter Nagelstein, que se afastou da presidência do PMDB de Porto Alegre para viajar a Paris.

. Na Câmara, o ato de Nagelstein foi interpretado como jogada política que o habilita a disputar novo mandato na presidência do Partido, além de pavimentar sua eleição para a presidência da Câmara, ano que vem. É que ao permitir a posse de Pablo Mendes Ribeiro, ele teria assegurado o apoio do ministro da Agriculturas, o pai, aos seus pleitos.

Nenhum comentário: