Só agora Fiergs mostra desempenho da indústria gaúcha em agosto. Números mostram reação.

Os resultados da Sondagem Industrial do RS de agosto, realizada pela FIERGS, apresentaram sinais de recuperação da atividade, ante julho. Apesar de a indústria ter operado abaixo do usual, foi a primeira vez no ano que se aproximou da normalidade. O indicador cresceu 6,1 pontos e totalizou 46,6 pontos. Do mesmo modo, os estoques aproximaram-se ainda mais do planejado pelas empresas (53 pontos), embora o processo de escoamento não tenha sido completo. Segundo o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Heitor José Müller, "as medidas do governo para estimular o consumo interno, desonerar alguns setores produtivos, diminuir o custo de energia e os anúncios de investimentos em infraestrutura projetam uma recuperação gradual do nível de atividade". O levantamento varia numa escala de 0 a 100 pontos. Quanto mais os valores estiverem acima de 50 pontos significa maior otimismo e quanto mais abaixo, pessimismo.

. Em agosto, 28% das empresas trabalharam abaixo da utilização da capacidade instalada e 24,2% apresentaram estoques excessivos. Em julho, esses percentuais eram bem superiores: 40% e 37,7%, respectivamente. Nesta base de comparação, a produção e o emprego também reagiram positivamente. O primeiro indicador cresceu 4,7 pontos e somou 54,2, enquanto o segundo avançou 3 pontos, chegando a 50,7.

Um comentário:

Daniel disse...

Entao o caos, semelhante aquele da epoca do FHC, periodo em que o Brasil QUEBROU TRES VEZES, esta passando? Que pena, ne? Pois nao precisaremos dos conselhos do expert FHC, competente administrador de falencias, em dias atuais. Sinto saudades daquela epoca, jornaleiro, periodo em que uma italiana, que servia cafezinho no FMI, descia em terras tropicais cheia de moral e conselhos. Vc lembra, ne? Depois, em outro periodo, que tambem me traz lembrancas, tinhamos um Embaixador que tirava sapatos em alfandega dos EUA. Era bom e gente nao sabia.