Palocci contará a Moro, esta tarde, o que sabe sobre dinheiro sujo da Odebrecht para o Instituto Lula

A denúncia afirma também que Lula recebeu, como vantagem indevida, a cobertura vizinha à residência onde vive, comprada por laranja do líder do PT, o primo de Bumlai.

Ao lado, charge que demonstra que adoradores de Lula impedem que ele afunde na lama.

O juiz Sérgio Moro deve ouvir mais quatro réus em uma ação penal da Lava Jato que envolve a compra de um terreno para a construção da nova sede do Instituto Lula e um imóvel vizinho ao apartamento do ex-presidente, em São Bernardo do Campo, nesta quarta-feira, em Curitiba. Entre os réus está o ex-ministro Antônio Palocci.

As 14h, devem ser interrogados Palocci, o advogado Roberto Teixeira, e o primo do pecuarista José Carlos Bumlai, Glaucos da Costamarques.

Lula foi denunciado neste caso em 15 dezembro de 2016, e o juiz Sérgio Moro aceitou a denúncia quatro dias depois. Segundo o MPF, a Construtora Norberto Odebrecht pagou R$ 12.422.000 pelo terreno onde seria construída a nova sede do Instituto Lula. Esta obra não foi executada.

O depoimento do ex-presidente está marcado para o dia 13 de setembro.

A denúncia afirma também que Lula recebeu, como vantagem indevida, a cobertura vizinha à residência onde vive.  De acordo com o MPF, foram usados R$ 504 mil para a compra do imóvel. Ainda conforme a força-tarefa, este segundo apartamento foi adquirido no nome de Glaucos da Costamarques, primo de Bumlai, que teria atuado como testa de ferro de Lula. Os procuradores afirmam que, na tentativa de dissimular a real propriedade do apartamento, Marisa Letícia chegou a assinar contrato fictício de locação com Glaucos da Costamarques.

24 comentários:

Anônimo disse...

CONTAGEM TERMINA E PROPINA ATRIBUÍDA A GEDDEL SOMA R$ 51 MILHÕES:

Braço direito de Michel Temer e responsável por todas as nomeações do governo que chegou ao poder no golpe de 2016, o ex-ministro Geddel Vieira Lima poderá se converter no maior corrupto já fisgado em investigações anticorrupção na história do Brasil – e talvez num recordista mundial; terminada a contagem da propina escondida num endereço atribuído ao político baiano, o valor atinge inacreditáveis R$ 51.030.866,40; quando caiu, em novembro do ano passado, Geddel escreveu ao "fraterno amigo" Temer.

6 DE SETEMBRO DE 2017

Bahia 247 – Braço direito de Michel Temer e responsável por todas as nomeações do governo que chegou ao poder no golpe de 2016, o ex-ministro Geddel Vieira Lima poderá se converter no maior corrupto já fisgado em investigações anticorrupção na história do Brasil – e talvez num recordista mundial.

Terminada a contagem da propina escondida num endereço atribuído ao político baiano, o valor atinge inacreditáveis R$ 51.030.866,40.

"O dinheiro foi encontrado durante uma operação da PF deflagrada na manhã desta terça-feira que apreendeu milhares de reais em espécie. As imagens divulgadas pela assessoria da PF são impressionantes: foram recolhidas ao menos nove malas e sete caixas de papelão lotadas de notas de 100 e 50 reais. A montanha de dinheiro encheu ao menos dois porta-malas de camionetes usadas no cumprimento do mandado judicial", informa Afonso Bentes, no El Pais.

Quando caiu do governo Temer, em meio a mais um escândalo, Geddel se referiu ao "fraterno amigo" Temer. Relembre abaixo:

Salvador, 25 de novembro de 2016

Meu fraterno amigo Presidente Michel Temer,

Avolumaram-se as críticas sobre mim. Em Salvador, vejo o sofrimento dos meus familiares. Quem me conhece sabe ser esse o limite da dor que suporto. É hora de sair.
Diante da dimensão das interpretações dadas, peço desculpas aos que estão sendo por elas alcançados, mas o Brasil é maior do que tudo isso.

Fiz minha mais profunda reflexão e fruto dela apresento aqui este meu pedido de exoneração do honroso cargo que com dedicação venho exercendo.

Retornado à Bahia, sigo como ardoroso torcedor do nosso governo, capitaneado por um Presidente sério, ético e afável no trato com todos, rogando que, sob seus contínuos esforços, tenhamos a cada dia um país melhor.

Aos Congressistas, o meu sincero agradecimento pelo apoio e colaboração que deram na aprovação de importantes medidas para o Brasil.

Um forte abraço, meu querido amigo.

Geddel Vieira Lima

Anônimo disse...

O Estadão pediu a renúncia de Rodrigo Janot:

06/09/2017 - O Antagonista

“O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deveria ter renunciado ontem ao cargo, sem esperar a data regulamentar de 17 de setembro. Com esse gesto, Janot demonstraria que afinal lhe restou alguma prudência, depois de ter se comportado de maneira tão descuidada – para dizer o mínimo – em todo o lamentável episódio envolvendo a delação premiada do empresário Joesley Batista.”

O Antagonista concorda com o Estadão.

Mas o mesmo argumento, com os mesmos termos, deveria ser usado para pedir a renúncia de Michel Temer.

Anônimo disse...

Geddel sempre foi do PMDB, que hoje é o grande aliado dos tucanos, que agora estão também sob suspeita de serem donos de pelo menos algumas das malas. Gente da direita está se apressando quase que em desespero, para dizer que o dinheiro pertence só a Geddel e ponto final. Claro que não é isso. Coisa chata é gente que se guia pelo raciocínio tipo songa-monga... Mas deixando esse troll analfabeto aí de cima para lá, o que se tem que ver é o ineditismo da situação... São 51 MILHÕES em dinheiro vivo, nunca se viu coisa igual! E as especulações continuam: De onde veio toda esse grana? Não pode ter sido de uma só fonte e é impossível que pertença todo ele apenas a Geddel. Este cacau todo não pode ser só do Geddel, mas de um bando bem grande de malandros. É bom procurar etiquetas, jornais e outros indícios para saber das datas de cada mala, por quanto tempo elas foram uma a uma sendo acumuladas ali. E saber de suas origens - de onde poderá ter vindo cada uma delas. Talvez não tenha sido uma boa ideia tirar o dinheiro das malas antes de fazer uma perícia em cada uma.
E para que e para quem era tanta grana? Claro que não era só para ele, Geddel. Uma máfia poderosa está a estas alturas se maldizendo com todas as pragas por haver deixado o Geddelzinho tomar conta de tamanha montanha de capim. E se o Geddel tivesse pescoço, eles adorariam poder torce-lo neste momento.
Seria grana para a próxima eleição? Para a campanha dos "partidos" aliados golpistas? Mas é muita grana, meu Sinhô. Daria para reeleger toda a bancada do Cunha na Câmara e ainda sobrava para fazer maioria folgada no Senado!
Seria para fazer um fundo para quem quisesse fugir para a Europa? Muita gente ia viver como nababo em Côte d'Azur... Enfim, por enquanto só se pode especular e especular...

Anônimo disse...

A cobertura vizinha ao seu APT devia ser para guardar dinheirinho como o seu Ministro Geddel!! kkk

Anônimo disse...

Palocci vai entregar o andar de cima, LULA, pra fugir da prisão!

Anônimo disse...

Tá estranho só depois que o governo do pt foi legalmente impichado e que o gedell começou a roubar e tudo culpa do temer ?????e os outros ele o temer fez essa desgraça toda sozinho ??????

Anônimo disse...

O triste fim de Janot: Temer redivivo, choro e reedição do powerpoint de Dallagnol:

Kiko Nogueira - 5 setembro 2017 - DCM

Janot chora....

Rodrigo Janot escolheu sair de cena da maneira mais patética possível.

Desmoralizado diante do desmonte da delação da JBS e de suas bravatas sobre flechas, escolheu o caminho óbvio para tentar salvar o que restou de sua reputação: denunciou Lula e Dilma.

Ganhou o Jornal Nacional, mas não convenceu. Na GloboNews, o assunto predominante eram as malas de dinheiro no bunker de Geddel Vieira Lima.

Lula, segundo Janot, foi “o grande idealizador da constituição da presente organização criminosa”.

Mesmo fora do Planalto, Lula “continuou a exercer liderança do núcleo político da organização até maio de 2016”. O ex-presidente exercia “forte influência sobre a então presidente Dilma”.

O procurador-geral da República reeditou o powerpoint de Deltan Dallagnol. Segundo Cristiano Zanin Martins, advogado do ex-presidente, até a delação de Delcídio do Amaral, considerada “grotesca” pelo MPF do Distrito Federal, serviu-lhe de base.

Janot “comete a violência jurídica de acusar Lula da prática de um crime no cargo de presidente que somente passou a existir em setembro de 2013”, afirmou Zanin no Twitter.

Ele deixa o cargo em doze dias como um homem atormentado e confuso. A fabulosa segunda denúncia contra Michel Temer é natimorta.

“Eu agi com muita coragem e ontem [segunda] foi um dos dias mais tensos e um dos maiores desafios desse período. Alguém disse pra mim: ‘Você realmente é um homem de muita coragem’. Aí eu parei e pensei: ‘Será que sou um homem de coragem mesmo?’ Cheguei à conclusão de que não tenho coragem alguma”, declarou.

“Na verdade, o que eu tenho é medo. E o medo nos faz alerta. E medo do quê? Medo de errar muito e decepcionar minha instituição. E todas as questões que eu enfrentei, eu enfrentei muito mais por medo, medo de errar, medo de me omitir, medo de decepcionar minha instituição do que por coragem de enfrentar esses enormes desafios”.

Entendeu? Nem ele.

Esse cidadão “corajoso” teve uma crise de choro após uma reunião com Cármen Lúcia e Edson Fachin no STF ao relatar aos ministros que houve omissão de informações dos delatores da JBS no acordo de colaboração.

A informação é da revista Época e foi vazada por Cármen ou Fachin — evidentemente, não como um sinal de deferência ou respeito ao PGR.

Rodrigo Janot conseguiu ressuscitar Michel Temer e tirar das cordas seu desafeto Gilmar Mendes. Não é pouca coisa. Precisa errar muito. Magro e abatido, absolutamente vendido, vai para casa chorar na cama, que é um lugar quente.

Justiniano disse...


Pessoal não vamos mais chutar galinha morta ou cachorro morto, porque o walkig dead não vale mais a pena. Portanto aquele defunto político não merece mais nossa atenção.

Moro que aguente os pruridos do walking dead dia 13/09 (quarta-feira).



Anônimo disse...

O problema é se Palocci falar da Globo, isso não pode!
Como diria Moro: não vem ao caso...

Anônimo disse...

Kkkkkk. Lula é o São Lamaçal, o venerado pelos esquerdopatas corruptos e sem noção.

Anônimo disse...

O Antagonistas e redebobo deveriam pedir desculpas a Temer. No entanto, o principal âncora da emissora nem poderá fazê-lo, notícias dão conta que sofreu grave acidente e terá que ficar afastado por pelo menos dois meses.

Anônimo disse...

Geddel o grande amigo e parceiro de Lula e Dilma, basta ver nas fotos e vídeos de campanha, tudo farinha do mesmo saco.

Anônimo disse...

Essa novela do palocci e mais lobga que a novela Redenção.

Anônimo disse...

GEDDEL ROUBA R$ 51 MILHÕES E NÃO VAI PRESO?

O estouro do bunker de Geddel Vieira Lima, braço direito de Michel Temer, resultou na maior apreensão de dinheiro ilícito de todos os tempos no Brasil, maior do que de qualquer traficante ou criminoso comum; até agora, Geddel não deu qualquer explicação nem negou ser "proprietário" dos recursos; o mais intrigante, no entanto, é ele ainda estar em liberdade.

6 DE SETEMBRO DE 2017

247 - Existem pelo menos 51 milhões de motivos para prender Geddel Vieira Lima, parceiro e braço direito de Michel Temer. Foi esse o valor encontrado pela Polícia Federal no "bunker" em Salvador ligado ao ex-ministro, na maior apreensão de dinheiro em espécie da história do País.

Durante o processo que culminou no golpe parlamentar contra a presidente Dilma Rousseff, Geddel protagonizou em 2015, em Salvador, manifestação contra a corrupção, defendendo a saída do governo Dilma. "Chega, ninguém aguenta mais tanto roubo, assalto aos cofres públicos para enriquecer os petistas", disse Geddel (relembre aqui).

A prisão domiciliar para Geddel foi concedida a Geddel no dia 12 de julho pelo desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), com sede em Brasília. O desembargador determinou que o peemedebista fosse solto mesmo sem a tornozeleira e que o equipamento fosse colocado quando Geddel chegasse à capital baiana.

Quase dois meses depois, o ex-ministro Geddel Vieira Lima cumpre pena no apartamento onde mora em um prédio em Salvador sem a utilização da tornozeleira eletrônica.

A prisão dele foi decretada por suspeita de tentar interferir nas investigações da Operação Cui Bono, que apura fraudes na liberação de crédito da Caixa Econômica Federal -- ele foi vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa entre 2011 e 2013.

Até agora, Geddel não deu qualquer explicação nem negou ser "proprietário" dos recursos. O mais intrigante, no entanto, é ele ainda estar em liberdade.

Anônimo disse...

51 para Geddel isso não foi uma boa ideia.

Pediu para parar e não parou, coxinha vestiu verde amarelo e dançou.

Cui Bono em prisão domiciliar, seletivo e parcial.

Cadê o japones da federal?
Cadê os justiceiros?
Cadê os paneleiros?
Cadê os coxinhas?
Cadê os patos?
Cadê o MBL?
Cadê a supervisora de banheiros?
Cadê o bicudo?
Cadê o kit gury?
Cadê a imprensa livre de quê?

Anônimo disse...

Anônimo das 09,52. Petralha ladrão de dinheiro público. Esse ladrão do Geddel foi ministro do governo luladrão por 3(três) anos. Esse Geddel foi ministro de todos os governos desde o aliado de vcs petralhas, o São Sarney, do governo Collor aliado do PT, do maldito FHC. Tás esse tipo de gente não sabe ser oposição.

- Prá essa gente do PMDB, tb aliado do PT, NÃO SABEM SER OPOSIÇÃO.
" SI HAY GOBIERNO, YO SOY A FAVOR"...!!!

- Os uruguaios, dizem ::: " SI HAY GOBIERNO, YO SOY CONTRA"...!!!

Anônimo disse...

"Primeiro a gente tira a Dilma, depois a gente se f..."

Anônimo disse...

Gedel 3 anos ministro no desgoverno lula, ministro da transposição.
Gedel 3 anos no Desgoverno Dilma Caixa Economica Federal.
Gedel 6 meses no governo Temer, afastado por corrupção.

Façam suas conclusões.

Anônimo disse...

Ocaso de Janot e a alegria da camarilha golpista:

6 de Setembro de 2017 - Brasil 247

As brigas públicas envolvendo Janot e Gilmar demonstram cabalmente a podridão de um sistema judiciário que se deixou levar por arroubos de bufões nos últimos anos. Nem mais as aparências, para inglês ver, se preservam entre os membros da cúpula das instituições jurídicas.

Mais uma vez, quando fica claro que o país é comandado por uma ORCRIM, nos dizeres de quem conhece o submundo da corrupção - cujo motor é o dinheiro -, entra em cena alguém dessa casta jurídica para desviar o foco, atiçar os discursos de ódio e lançar a todos, indistintamente, no submundo da podridão.

Justo agora que tudo indicava a possibilidade de desmantelamento da Orcrim, começam a aparecer as denúncias seletivas.

Nos derradeiros momentos de seu reinado construído para holofotes, o procurador-geral da república, já antevendo seus dias de insignificância e ocaso, resolveu lançar cocô no ventilador. Com excrementos para todos os lados, acha que sairá bem da trama pífia e fétida que ajudou a montar.

Seu método: destruir a todos, como se fosse um exterminador do presente e do futuro. Na verdade, é um bufão, que não consegue controlar sequer a casta jurídica sob sua (ir)responsabilidade, como bem escreveu Eugênio Aragão.

Essa prática nefasta, utilizada em doses cavalares para o gozo da mídia e dos moralistas em moral, destruiu todas as instituições republicanas, historicamente frágeis e pouco democráticas.

Todos sabem que Janot foi peça fundamental no complô golpista. Ele e sua turminha antirrepublicana (os pseudo-salvadores da pátria) conseguiram enterrar o pouquinho de democracia que existia nessa república das bananeiras utilizando de expedientes dignos dos piores e mais perversos torturadores.

Produziram peças que são verdadeiras orgias jurídicas. Aprofundaram ainda mais um sistema de justiça cuja aplicação da lei é dirigida somente para os pobres e os inimigos dos donos do poder ou de togados de plantão.

Ajudou a reforçar a atuação não isonômica de uma justiça inquisitorial, serviçal da casa grande.

Seu nome, daqui a pouco tempo, entrará no panteão dos sabotadores da Nação, assim como alguns semideuses supremos e a camarilha golpista tucano-peemedebista, com seus sócios daqui e lá do norte.

Quem deve estar rindo à toa é Temer e sua camarilha. Totalmente desmoralizado, Janot e suas denúncias serão sepultados e todos os corruptos ficarão felizes para sempre, como num conto de fadas tropical.

Porém, a destruição das instituições republicanas já leva o país à beira de um caos sem dimensões...

Quem pagará por esse estrago?

Anônimo disse...

Cade a mala, o helicoptero ou as contas na suica dos petistas?

Anônimo disse...

Ainda nao tem prova, mas contra os outros tem foto e gravacao, video, mala, aviao, helicoptero, nao tem erro algum. Bora juntar todo mundo pra lutar contra a corrupcao comprovada, depois a gente ve essa questao ai da fantasia sexual de vcs com o Lula? kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

A arte de encher morcilha. Um monte de nada. Pois provar que o imóvel é do Lula e associar a desvios na Petrobras o nanico moral de Curitiba desistiu e adotou o método do "domínio do fato", ou seja, roubavam na Petrobras e ele sabia de tudo, segundo o outro réu no processo, agora é a sede do instituto que nunca houve. Ou seja a delação é a prova, e nada mais.

Anônimo disse...

Delação sem provas não pode incriminar ninguém. Delação com provas, dezenas no caso de Aécio, FHC, Serra, Alckmin, Richa, Temer e asseclas, todos soltos. E o Moro juizeco de porta de cadeia nao se conforma, quer prender sem provas para agradar o patrão.

Em depoimento Pallocci comentou que gostaria de "falar" (delatar) ao moro o sistema financeiro e a Rede Globo, acabou que o juizeco aumento a pena de Palloci....

Anônimo disse...

PF encontra digitais de Geddel em apartamento:

Brasil 06.09.17 - O Amtagonista

A Polícia Federal encontrou as impressões digitais de Geddel Vieira Lima no apartamento em cujo bunker foram achados R$ 51 milhões em dinheiro vivo.

A quantia é a maior apreensão em espécie já feita pela PF no Brasil.

As digitais no apartamento, que não está em nome de Geddel, reforçam as suspeitas de ligação do ex-ministro com o dinheiro.

Ele continua na prisão domiciliar em Salvador –e sem tornozeleira.