10 municípios gaúchos poderão ter novas eleições

Se o TSE julgar até 19 de novembro os recursos dos candidatos que venceram as eleições locais, apesar de impugnados pelo TRE, novas eleições ocorrerão nestas cidades gaúchas:

- Arvorezinha, Barros Cassal, Butiá, Ibiraiaras, Gravataí, Paraí, Parobé, Salto do Jacuí, São Vendelino e São Vicente do Sul.

Se isto não acontecer, ninguém será diplomado.

Caso o TSE não decida nada até a posse dos novos prefeitos, nas 10 cidades assumirão os presidentes das Câmaras de Vereadores, pelo menos até a posse dos candidatos que a Corte disser que deve ser o prefeito.

5 comentários:

Anônimo disse...

Não sei das outras cidades, mas gravataí e São Leopoldo estão taco a taco disputando para saber qual população é a mais estúpida.. Por favor!

Anônimo disse...

E São Leopoldo como fica?
Que poder tem esse Vanazzi?

Anônimo disse...

DOM FELICIANO RS VOTOU NO PT AO CONTRARIO DO BRASIL

O BRASIL SE LIVROU DE UMA PRAGA

DOM FELICIANO BUSCOU UMA PRAGA,

BUSCOU UMA AIDS PETISTA PARA SE COÇAR E SER ROUBADA

Anônimo disse...

Realmente que povinho desgraçado esse leopoldense.
Se o Moacir não fez um governo dos melhores foi porque encontrou a prefeitura quebrada,inchada de cumpanheiros graças ao ficha suja do Vanazzi e também devido à situação porque passa o estado é o país que reduziu os repasses ao município.
E esse povinho estupido elege o Vanazzi para que ele volte a quebrar a prefeitura. Enquanto isso os processos que ele responde desde que foi secretário da habitação do Olívio Dutra e de quando foi prefeito a operação Cosa Nostra se arrastam na justiça.
E em segredo de justiça,graças ao padrinho Tarso Genro.
Nossa esperança e o ministro Gilmar Mendes cassar esse velhaco.

Anônimo disse...



Lamentavelmente a legislação, diga-se de passagem que é feita por políticos e para beneficiar políticos, tem algumas brechas que permitem que maus políticos concorram aos pleitos. E caso percam ainda tem o loteamento partidário que sempre arruma uma boquinha em algum órgão público, mesmo rechaçado nas urnas o politico nunca perde a teta. Assim paga a conta o eleitor esclarecido, juntamente com a maioria dos eleitores que votam porque é obrigatório e os que se "isentam" da escolha.
Sem consciência politica, a grande massa dos eleitores é seduzida com promessas ilusórias e "novas" propostas. Quando no fundo os políticos querem mais é se locupletarem, e se der, alcançar algum para os seus asseclas. O eleitor despolitizado só é lembrado a cada dois anos, e muitos não fazem muita questão do assunto, só querem ganhar alguma coisa, mesmo que seja uma promessa inviável de ser cumprida.
Tem que haver uma reforma politica, feita por não políticos, somente assim para moralizar a bandalheira atual.