Amigo de Lula, chefão da comunicação, é demitido da Petrobras

Wilson Santarosa, gerente Institucional da Petrobras, foi demitido hoje pelo novo presidente da companhia, Aldemir Bendine. O ex-sindicalista Santarosa é amigo pessoal de Lula e estava na Petrobras desde 20003, quando começou o primeiro governo petista.

Segundo a Folha de S.Paulo, a gestão da ex-presidente Graça Foster também tentou tira-lo do cargo, mas não obteve êxito. Sob a gerencia institucional rola toda verba da Petrobras para publicidade, patrocínio, imprensa, comunicação interna, entre outras.

8 comentários:

Anônimo disse...

Dilmona começou o expurgo da turma do 9 dedos?

agora é tarde...

a vaia é pra sempre...

Anônimo disse...

Dilma sabe perfeitamente que para preservar seu mandato e começar a governar precisa se afastar de Lula e do PT. Ela está passando a governar com o PMDB, deixando que Lula e PT se afundem na herança da corrupção e no radicalismo. Tudo indica que sua reforma ministerial será suave, a conta gotas, para chegar ao fim do primeiro ano com o PT apenas simbolicamente ao seu lado.

Anônimo disse...

Imaginem só quanto dinheiro esse pilantra amigo do Lula, roubou da estatal nestes dez anos petralhando diretamente lá dentro da Petrobrás, e em propaganda, hoje é a maneira mais fácil de se desviar recursos, pois é muito difícil quantificar e medir o que realmente foi feito pela empresas de publicidade!

Anônimo disse...

Não haverá uma fiscalização da evolução patrimonial deste petralha?
A Receita Federal vacila legal com essa bandidagem...

Anônimo disse...

No mensalão, a SECOM do Gushiken era a lavanderia. Agências de publicidade e gráficas superfaturavam para enriquecer o cofre dos bandidos.

Anônimo disse...

Lula não tem amigos, tem comparsas de quadrilha.

Anônimo disse...

A Receita Federal quietinha depois de tanta putaria torna
viável a suspeita de que lá também tenha muita maracutaia,
afinal qual o órgão do governo que não está na lama? RESPOSTA-
SÓ os que não foram investigados,
como a Receita Federal e outros.

Anônimo disse...

Ele colocou sua esposa Geide Miguel por quatro anos na ouvidoria da Petrobras Distribuidora SA