Eles perderam o pudor: saiba como foram as milionárias festas de fim de ano de Duda e Carlinhos Cachoeira na Bahia

- Dois casos de doce ano-novo na Bahia do governador petista Jacques Wagner: Duda Mendonça, o publicitário que chocou a CPI do Mensalão ao revelar que o PT mandou dinheiro sujo para sua conta em Paraíso Fiscal, e Carlinhos Cachoeira, o bandido que desmoralizou a CPI do Cachoeira. Esse tipo de gente demonstra o grau de impunidade e de desfaçatez que passa mau exemplo para os brasileiros, justificando por que razão personagens como Rosemary e Lula ainda estão fora da cadeia.


:

Com a esposa, o bicheiro se diverte na Bahia, onde também já estão Dilma e Duda Mendonça.

O doce ano-novo de Duda Mendonça

Duda e sua sócia Zilmar Fernandes foram acusados de evasão de divisas e lavagem de dinheiro. Parte dos
R$ 11 milhões que os dois receberam pela campanha de Lula em 2002 foi paga em um paraíso fiscal.

No jardim de sua propriedade de cerca de um milhão de metros quadrados em Taipus de Fora, na península de Maraú, no sul da Bahia, o publicitário Duda Mendonça comemorou a passagem do ano ao lado de seis de seus sete filhos, das três mulheres (as duas ex com seus maridos e a atual) e mais de 300 convidados. Entre eles, os advogados Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, e Luciano Feldens, que o defenderam no julgamento do mensalão, em que foi absolvido.

Algumas horas mais tarde aconteceria a festa de Réveillon, que teve como ponto alto o banho de champanhe dado pelos filhos em Duda, em Kakay e em Luciano, ao som da canção das vitórias de Ayrton Senna na Rede Globo. A banda do novo gênero musical arrocha universitário Kart Love animou a noite.

CLIQUE AQUI para ler mais Mônica Bérgamo, Folha deste domingo.


O doce ano-novo de Carlinhos Cachoeira

Condenado pela Justiça a 39 anos e oito meses de prisão, por corrupção ativa, peculato, violação de sigilo e formação de quadrilha, o contraventor Carlinhos Cachoeira está livre por força de um habeas corpus; pode ir aonde quiser, apenas precisando avisar a um juíz; no caso, ele e sua musa Andressa escolheram um dos resorts mais caros da Bahia para curtir tudo o que a liberdade pode proporcionar; uma festa entre mar, piscina, caipirinhas e muito amor; ao celular, Carlinhos dá as ordens; com amigas, Andressa brilha; lindo para eles!; escárnio para a sociedade?

247 – A vida é doce na lua-de-mel do casal Cachoeira. Contraventor mais famoso do País, condenado pela Justiça a 39 anos de prisão pelos crimes corrupção ativa, peculato, violação de sigilo e formação de quadrilha , ufa!, ele esta livre, leve e solto. Coisas do sistema jurídico brasileiro. Pela força de um habeas corpus, Carlinhos Cachoeira pode ir aonde quiser dentro do Brasil, bastando, para isso, avisar a um juíz de Goiânia. É como se ele não representasse perigo para a sociedade.

No caso presente, Cachoeira e sua musa Andressa escolheram o exclusivo resort Kiaroa, em Taipús de Fora, na praia da Península de Maraú, para exibir seus corpos branquinhos sob o a brisa amena e o sol forte do sul da Bahia. Uma lua-de-mel com tudo o que tem direito. Andressa, como se vê pelas fotos, em grande forma, uma mulher sem retoques para tirar ou por. Carlinhos, um tanto barrigudinho, mas sempre com aquele sorrisinho de canto de boca das pessoas superiores. Telefone celular à mão, ele acessa quem quer e dá suas ordens. Um homem acostumado a mandar. Na sentença condenatória pela série de crimes, afinal, o juíz que lhe impingiu a sentença avaliou que ele comete crimes há nada menos que 17 anos.

CLIQUE AQUI para ler toda a reportagem de Brasil247 deste domingo.

16 comentários:

Anônimo disse...

O que que há de errado nisso tudo (tirando aquela velha e conhecida dor de cotovelo)? Um foi absolvido pelo STF outro está abrigado em uma Liminar...Quem pode, pode, quem não pode se sacode e curte o verãozinho por aí mesmo...

Anônimo disse...

finalmente somos, oficialmente, uma latrina...

lutamos bastante durante todos esses anos pra chegar nesse estagio total de falta de tudo nessepaiz...

agora podemos nos orgulhar dessa coisa que construímos e que dizem ser um pais...



Anônimo disse...

UM PODER LEGISLATIVO TOTALMENTE FRACO E CORRUPTO, UMA PRESIDENTA INCOMPTENTA, E UM JUDICIÁRIO FRACO, É A FÓRMULA DO CAOS.

Joelma Z Silva disse...

Como perder o que nunca tiveram?!

Anônimo disse...

LULA E SUA QUADRILHA

LULA E SEUS PETRALHAS SÃO MAIS PERIGOSOS,ESTÃO DESTRUINDO O PAIS,USAM DE ESTRUTURAS PÚBLICAS PARA ENRIQUECER,ENQUANTO CACHOEIRA APENAS
USA ESTRUTRAS PARTICULARES.
nÓS NÃO PAGAMOS AS CONTAS DO CACHOEIRA MAS DE LULA E SEUS PETRALHAS SIM.

Anônimo disse...

A DILMACHADÃO TÁVA NESTA????

JORGE LOEFFLER .'. disse...

Estão fazendo uma tempestade num copo d’água, pois a condenação aos 39 anos de prisão foi recém prolatada e ainda há prazos recursais. Enquanto referida não transitar em julgado não é possível encarcerar esse bandido.

Anônimo disse...

PUDERA DE TUDO CERTO PARA ÊLES

MELHOR IMPOSSÍVEL!

Anônimo disse...

Pelo tom das reportagens, o Cachoeira e o Duda Mendonça saíram do controle do PT e sobretudo, do Zé Dirceu. O jeito de mandar um aviso para eles é fazer a Monica Bérgamo e o Brasil247 darem matéria escandalizada sobre o réveillon dos dois. A verdade é que os dois denunciados sempre fizeram suas festas grandiosas, os dois pagando com os seus dinheiros e nunca foram criticados em sua longa parceria com os petralhas. Nem a Monica Bérgamo nem o Brasil247 falaram nada, enquanto tudo era azul.

Alguma coisa saiu do controle ou está desagradando o PT e o Zé Dirceu. O amigo Políbio, bom jornalista que é, pode muito bem investigar, descobrir e nos contar o que está por trás da chiadeira dos indignados jornalistas a soldo.

Sds

Alberto/NH disse...

Bando de safados...

Anônimo disse...

Tá caidinha a noiva... Com esta grana dava para arrumar aquela barriga. Ou o fotoxopi estragou de proposito?

Anônimo disse...

Sou mais a filha do Genoino...

Anônimo disse...

Demorou. Mas finalmente um jornal publica notícia do mensalão do PSDB. Ainda que seja apenas o jornal O Estado de São Paulo e mesmo com os demais jornalões mantendo silêncio, já é uma grande inicio.


Segundo matéria públicada no Estadão, as condenações de petistas no processo do mensalão ampliaram o constrangimento dentro do PSDB e da oposição com a situação de Eduardo Azeredo, deputado que é a principal estrela do escândalo homônimo de Minas Gerais. Azeredo é réu no Supremo Tribunal Federal por peculato e lavagem de dinheiro e vive a expectativa de ser julgado ainda em 2013.

O mensalão tucano, foi revelado durante a CPI dos Correios, em 2005. À época, Azeredo era presidente nacional do PSDB. Apesar de ter acontecido quatro anos antes do esquema julgado pelo Supremo no ano passado, o caso que envolve o deputado tucano chegou depois ao Judiciário. Somente em 2009 a denúncia foi recebida.

O processo está sem relator desde que Joaquim Barbosa assumiu a presidência da Corte. O caso irá para as mãos de um novo ministro que ainda será indicado pela presidente Dilma Rousseff para substituir Carlos Ayres Britto, aposentado em novembro de 2012. A fase atual é de instrução, com a tomada de depoimentos e coleta de provas.

Parlamentares oposicionistas admitem nos bastidores que a permanência de Azeredo tem impedido que o PSDB faça um discurso ainda mais forte sobre as condenações petistas. Aliados de oposição, políticos do DEM ressaltam que a postura dos tucanos no caso foi diferente da tomada por eles quando surgiu o mensalão do DEM, no governo de José Roberto Arruda no Distrito Federal, em 2009.

O partido forçou a saída da legenda de Arruda e seu vice, Paulo Octávio. Na visão deles, a decisão foi acertada e deveria ter sido tomada pelo PSDB em relação a Azeredo.



Ex-governador de Minas, Azeredo é um incômodo ainda maior para o PSDB por ser conterrâneo do senador Aécio Neves, postulante do partido à Presidência da República. Em 1998, Aécio foi eleito deputado federal apoiando a campanha de Azeredo, alvo da denúncia. O agora senador tem defendido o julgamento e já deu declarações tentando diferenciar o escândalo do PSDB

Entenda o mensalão mineiro:

Relatório da Polícia Federal aponta o esquema em Minas, de 1998, quando Azeredo, era governador na época e hoje é deputado, como seu principal beneficiário. Segundo a investigação, pelo menos R$ 5,17 milhões, em valores da época, saiu de estatais mineiras para o esquema de arrecadação paralela de recursos da campanha de Azeredo, por meio da agência SMPB, do empresário Marcos Valério.

Os desvios aconteceram por meio de cotas de patrocínio de eventos e publicidade fictícia. O senador Aécio Neves é citado em uma lista como sendo beneficiário de R$ 110 mil na campanha de 1998, quando era candidato a deputado federal.

Anônimo disse...

Não gosto de nenhum deles, mas um foi absolvido e outro se beneficia de liminar. Qual é o problema de gastarem o dinheiro como quiserem, desde que não cause dano a ninguém?
O que parece é que a jornalista Monica Bergamo, talvez saudosa dos tempos da faculdade, onde desde sempre impera aquele discurso bolorento de que o socialismo é pra "defender os pobres e contra os ricos" ainda não caiu na real. Mas, por favor, até os comunistas chineses não pensam assim! Será que esses jornalistas, com as devidas exceções, não estudam nada e ainda caem no discurso "pega-trouxa"?

RicardoBF

Anônimo disse...

BAHIA! TERRA DE TODOS "OS SANTOS"!

Rezar na Bahia faz riqueza para qualquer um, vide muitos exemplos!

Anônimo disse...

Morram de inveja seus ciumentos pobret"oes! É a classe dominante se esbaldando nos priviégios.