Mensalão Gaúcho - o Caso de Tarso Genro x Rigotto


- A reportagem a seguir é de Alexandre Oltramari e foi publicada no dia 16 de abril de 2006. Elas registra as primeiras condenações no  âmbito do Mensalão. Tudo ocorreu no RS. Esta publicação é uma homenagem ao jornalista Paulo Santana, de Zero Hora, que acha que o governador Tarso Genro não tem com o que se preocupar com o julgamento atual do STF. Alexandre Oltramari voltaria ao assunto mais tarde, mas com material muito mais explosivo, chamado de Mensalinho Gaúcho, com denúncias feitas pelo ex-tesoureiro da DS, Paulo Salazar, contra os deputados Raul Pont e Bohn Gass. Oltramari foi processado e Veja foram processados e venderam a demanda. Salazar processa os dois deputdos e foi processado por seus acusados, que não tiveram êxito.. 

Ás vésperas do primeiro aniversário do mensalão, surgiu enfim a primeira punição judicial do caso. Três dirigentes do PT no Rio Grande do Sul, com o objetivo de se livrar do processo e deixar de correr o risco de parar no xilindró, fizeram um acordo com a Justiça: aceitaram doar cestas básicas a uma instituição de caridade em Porto Alegre. A quantidade de cestas básicas é que chama atenção: uma por mês, durante cinco meses. E nada mais. No total, cada réu terá de desembolsar 1.750 reais, divididos em cinco suaves parcelas de 350 reais. Os três dirigentes são réus confessos. Eles admitiram que pegaram 1 milhão de reais no valerioduto e disseram ter usado o dinheiro para pagar despesas de campanha do PT gaúcho. O petista Marcos Fernando Trindade atuava como "mula" do esquema, carregando dinheiro em malas entre Belo Horizonte e Porto Alegre. Quando desembarcava na capital gaúcha, o dinheiro era distribuído pelo ex-presidente do partido, David Stival, e pelo ex-tesoureiro, Marcelino Pedrinho Pies. Agora, cada um vai pagar um salário mínimo a uma instituição de caridade durante cinco meses.
A desproporção entre o crime e a punição só não é maior que o constrangimento que o caso produz para o ministro Tarso Genro, o principal articulador político do governo, em Brasília. O dinheiro que o valerioduto canalizou ao PT gaúcho serviu para pagar despesas da campanha de Tarso Genro ao governo do estado, na qual perdeu a disputa para o atual governador, Germano Rigotto, do PMDB. Do total de 1 milhão do valerioduto embolsado pelo PT gaúcho, a maior parte chegou ao estado em malas. Mas 150.000 reais desembarcaram na arca petista por meio de dois cheques de 75.000 reais, ambos nominais a duas gráficas, a Impressul e a Comunicação Impressa. Em sua defesa, os acusados tentaram isentar Tarso Genro.

CLIQUE AQUI para ler mais.

13 comentários:

Anônimo disse...

O recado do Santana ao Tarso é em relação ao ambiente eleitoral. Essa história de mensalão e outros processos judiciais são de desinteresse do eleitor, vide as eleições passadas onde o PT, diretamente envolvido no mensalão, foi o partido que mais cresceu e obteve votos no país...

Luiz Vargas disse...

Pelo que li em algum lugar o valor foi maior. Foi UM MILHÃO E DUZENTOS MIL REAIS.
Sendo que deste valor uma parte próxima a DUZENTOS MIL REAIS se perdeu pelo caminho no bol$o de algum cumpanhero de quadrilha.
Os PeTralha$$$ não dão um pio a respeito deste assunto.
Em um estado botocudo com instituições aparelhadas e ParTidarizadas, em que há uma e$tranha $imbio$e entre poderes, que legalmente deveriam ser independentes, só anda aquilo que for do intere$$e dos quadrilheiro$.

Anônimo disse...

O peleguismo explícito de Paulo Santana não é novidade!

Embora atualmente ele andasse um pouco mais discreto, até pouco tempo atrás ele costumava usar seus espaços na RBS para comemorar deslumbrado as vitórias políticas do PT, e defender a hegemonia petista que chamava de "ditadura do Voto" em Porto Alegre.

Paulo Santana, o "Velhinho de Taubaté" Luiz Fernando Veríssimo, Lauro Quadros, Rosane Oliveira, Carolina Bahia e tantos outros "agentes de transformação social" transformaram o setor de jormalismo da RBS, no apararelho esquerdalha que ele é hoje em dia.

Aquiles disse...

"Punir" com 1 cesta básica por 5 miseráveis meses gente envolvida com o "mensalinho" gaúcho?????

Tem juiz gaúcho que deve ser fã do Dias Tóffoli.

Nem que fossem por 5000 meses seria uma pena justa !!!!!

Anônimo disse...

Mas e no atual governo já não foi denunciado por um deputado do PTB que existe um mensalinho gaúcho na base de oitenta mil reais em CCs?
Se disse que até tapa na cara de um colega ele deu.
Há se fosse no governo Yeda; nem precisava ser verdade e já os ditos movimentos sociais já estavam na rua.
Agora nem interessados em apurar se é verdade ou não eles estão.
Mudos e calados.
Estranhamente os deputados do PTB e do PDT antes tão combativos sequer se manifestam em votações dos pacotes do governo que passam com pedido de votação urgente na Assembléia, simplesmente votam a favor sem sequer defender os projetos.
Isto é muito estranho.
Deputado sempre quer aparecer dar opinião sobre tudo e agora eles nada dizem; assim será que vão conseguir votos em 2014? quem não é visto não é lembrado.

Anônimo disse...

Anônimo das 11,13, tô contigo. Em Rio Grande o PT, chegou ao poder, por pequena diferença de votos mas chegou. Só espero que este PT riograndino seja diferente do restante do PT, pois aonde se instala o PT mete a mão no dinheiro do contribuinte. Torço prá que eu esteja errado. Vamos fiscalizar o dep. alexandre prefeito, pq prá elle tudo estava errado na cidade, então petralha agora faça melhor. Quem tem casa no bairro Cassino viu a melhoria enorme que observamos no balneário. Agora é tudo contigo mensalão.

Anônimo disse...

Os juízes não poderiam punir diferentemente seus iguais.

Anônimo disse...

Paulo Santana, de Zero Hora, tá gagá!Só pode, pra defender, desse jeito, Tarso Genro (PT)!

Fico a imaginar o mal-estar dos leitores dele, quando leram a coluna, rs!

Anônimo disse...

É por estas e outras que não quero mais saber, faz anos, dos jornais e demais produtos e serviços do Grupo RBS, entre outros grupos ou empresas de comunicação, os quais são mancomunados de uma forma ou de outra com os esquerdistas!

VIVA A INTERNET!

PS: Jornal, só se for para enrolar peixe e, na ausência de papel higiênico, para limpar a bunda! ( Sorte da bunda, que não lê, rs!)

Almirante Kirk

Anônimo disse...

A maior parte dos deputados estaduais gaúchos atuais não está nem aí para o RS, apenas defendem interesses ideológico-partidários que passam muito longe do RS. Se precisarmos deles para algo, fogem como galinhas, mas se Tarso os convoca, parece que estão indo para a guerra, a guerra...... das negociatas. Vendilhões!

Anônimo disse...

Infelismente para os trouxas fachistas o mensalinho gaucho já foi julgado. Nada mais a fazer.

Falta julgar o mensalão do PSDB, este sim, mais de 10 anos de tramitação (enrolação) no STF.

Aquiles disse...

"VIVA A INTERNET!

PS: Jornal, só se for para enrolar peixe e, na ausência de papel higiênico, para limpar a bunda! ( Sorte da bunda, que não lê, rs!)"

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

IMPAGÁVEL ALMIRANTE KIRK !!!!

Anônimo disse...

Se Paulo Santana está gagá, o que sobra para o editor, quem não consegue emprego (enconsto) nem de CC da Yeda Cruzes.