Desemprego diminuiu muito pouco no trimestre março/maio

De acordo com os dados da PNAD Contínua, divulgados na sexta-feira pelo IBGE, a taxa de desocupação no Brasil recuou de 13,3% na média dos três meses encerrados em maio do ano passado para 12,7% nos três meses finalizados em maio de 2018. Na série dessazonalizada, a desocupação trimestral manteve-se inalterada em 12,4% entre abril e maio.

Ao longo dos últimos meses, o desempenho da ocupação tem refletido o recuo do emprego privado com carteira assinada e de trabalhadores domésticos. Não se observa queda acentuada da ocupação por conta própria (setor mais favorecido pela liberação de recursos do FGTS ao longo do ano passado). No que tange à renda habitual, foi registrado avanço de 0,12%, reforçando o cenário de ausência de pressões salariais. Em 

Em resumo, os dados reportados indicam ociosidade no mercado de trabalho, o que constitui vetor de alívio para a inflação, já impactada por pressões cambiais.

Nenhum comentário: