Depois de oito horas de interrogatório, marido confessa que mandou matar a mulher em Canoas

Sob pressão policial, marido confessou o crime.

Em  apenas 48 horas a Polícia Civil esclareceu,l hoje, o assassinato da corretora de seguros Andressa Reinaldo Ellwanger Friedrich, 25 anos, ocorrido na madrugada de domingo em Canoas. O caso teve grande repercussão por ela ter sido morta na frente da filha pequena, mas o desfecho agora foi mais estarrecedor. O próprio marido, de 33 anos, planejou a execução e mentiu que a família havia sido vítima de um assalto.

Dono de uma marcenaria, ele foi preso junto com um funcionário de sua empresa, de 21 anos, suspeito de ser o autor do tiro que matou a jovem. 

O marido da jovem prestou depoimento por mais de oito horas e finalmente confessou a trama.

O aprofundamento da investigação levou à descoberta de que o casal tinha um relacionamento tumultuado, com separações e reconciliações. Em meio às brigas,  havia a questão de interesses em torno da partilha da herança e imóveis do marido com a esposa em caso de rompimento. A existência de um suposto seguro também está sendo apurada. No longo depoimento, o marido da vítima demonstrou frieza. 

7 comentários:

Anônimo disse...

Caro Políbio
Aqui em São Paulo também o ex marido matou a ex mulher a pancadas na frente dos 3 filhos pequenos. O assassino se entregou a polícia hoje. Credo, né.
Esther

Anônimo disse...

E o que o sistema de segurança poderia ter impedido o acontecido?
Acho que em nada.
A falta de segurança nada tem que ver com situações desta natureza, pois como poderiam supor o que vai na cabeça de algumas pessoas.
Muito da insegurança é gerado por motivos que se descobre serem passionais ou de disputa familiar.
Sem falar nas brigas de quadrilha onde todos envolvidos são bandidos.

ainda há os casos da impunidade que proporcionam a soltura de pessoas que deveriam estar presa e que soltas cometem crimes e onde ocorre a maior quantidade de inocentes atingidos.
se fossem só estes e são os casos onde as autoridades mais poderiam influir já seria bem menor a sensação de insegurança.

Magno disse...

Puxa, nem um animal faz isso.
O incrível é que ainda existem pessoas (pessoas dos sexos feminino/masculino, pois Homem e Mulher não fazem isso) que pensam em fazer uma estupidez destas e escapar impunes!
Gente besta!

Anônimo disse...

Está de parabéns a Polícia Civil do RS.

Elucidado um crime hediondo.

Parabéns ao setor de investigações.

Anônimo disse...

" Pena de Morte " foi o que o marido impôs a sua mulher. Até quando vai se estender o entendimento a esse respeito. Qual seria a pena para ele?

Anônimo disse...

Pqp. E pensar que um lixo desses vai ficar pouco na cadeia.

Anônimo disse...

Cadê a pena de morte?