Justiça manda Assembléia cumprir "imediatamente" cassação do deputado Sossela

O Tribunal Regional Eleitoral enviou ofício à Assembleia determinando o "imediato cumprimento" da decisão que cassou o mandato do deputado Gilmar Sossella (PDT) por abuso de poder e captação ilícita de recursos para a campanha de 2014. Amparada em uma suposta brecha na Constituição, a Procuradoria-Geral da Casa tinha dado um prazo de cinco dias úteis para o parlamentar se defender perante a Mesa Diretora.

Vinicius Ribeiro, presidente da Corag, será chamado para ocupar a vaga. 



5 comentários:

Anônimo disse...

Interessante. O abuso de poder e a captação ilícita de recursos, para a campanha de 2014, são exatamente os principais pontos ilegais cometidos pelo PT, para a reeleição de Dilma. Perceba-se que não importa se a presidente participou ou não do ato criminoso. O que importa é que sua eleição aconteceu com suporte financeiro ilegal, tendo sido este indispensável para a vitória nas urnas. É evidente que não se justifica sua permanência no cargo.

Anônimo disse...

A PF tem que investigar tambem os Deputados Federais reeleitos, pois isto que o Sossela fez è pratica comum entire os Deputados é só a PF chamar assessores e ex assessores que muita sujeira aparecera

Anônimo disse...

O Sossella foi muito amador ou serviu de bode expiatório!

Unknown disse...

A constituição "cidadã", talvez a mais irresponsável constituição do mundo, com integrantes do calibre de um homônimo do pioneiro da aviação transatlântica, que não era mais do que um guri irresponsável quando foi constituinte, também é a responsável por essa nhãnha do sr. Sossela, que não se conforma com a decisão do TRE.

Anônimo disse...

Amparada em uma suposta brecha na Constituição...esta brecha e a da DIRMA deve ser bem amparada.com um bom artigo.