DEM lança 'Movimento "Mais Médicos Livre" para facilitar asilo de médicos cubanos no Brasil

Eles vieram sozinhos, porque as famílias foram mantidas em custódia, visando garantir o retorno a Cuba.

Médico de profissão, o líder democrata lançou hoje o “Movimento Mais Médicos Livre”, com assessoria jurídica para que médicos da ilha dos Castro possam requerer asilo político e depois trazerem suas famílias para o Brasil, porque nenhum deles pode trazer mulher ou filhos durante os três anos em que estiverem aqui. A família é mantida como refém em Cuba, para que todos voltem.

. Ronaldo Caiado, que também é médico, alega ter informações de que o governo da ilha caribenha repassa apenas 100 dólares para cada colega cubano, embora o governo brasileiro pague 5 mil, e que, em programa semelhante na Venezuela, profissionais fugiram em massa para os EUA.

10 comentários:

Anônimo disse...

Se algum médico cubano fugir para qualquer pais é um problemas deles com o governo Cubano.

O importante é que eles estão no Brasil para cobrir um vácuo no interior do interior e nos postos de saúde das grandes cidades, deixados pelos médicos brasileiros que não querem trabalhar nesses locais.

Anônimo disse...

Afinal, esse programa Mais Médicos poderá se transformar em algo bom, com muitos desses médicos-escravos fugindo para um país livre.

Anônimo disse...

Excelente proposição, como as esquerdas se dizem democráticas e prezar a liberdade deverão aderir em peso a esta legítima alforria aos médicos cubanos e como Cuba também é democrática e valoriza a liberdade, certamente os médicos e suas famílias poderão se decidir sem pressão nem chantagens nem coações.

Anônimo disse...

o Anonimo do 14.34 deixa claro o seu adestramento junto ao governo federal, nem que para isto se passe por um ignorante em querer acreditar que esta é a solução para o prolema da saúde brasileiro... viva a exploração e restrição de liberdade e hipocrisia da esquerda brasileira...

Anônimo disse...

STF nega liminar contra Mais Médicos. Juiz acusa entidade de buscar reserva de mercado:

Marco Aurélio Mello deixa decisão para plenário da Corte. Magistrado de Minas diz que CRM deve refletir se é melhor que paciente seja assistido por estrangeiro ou padeça sem atendimento

(...)

Anônimo disse...

quando neste brasil a saude funcionou,deixemos a ideologia de lado.nao e so tecnologia que resolve isso e apenas um dos itens da falta de4 saude.

Anônimo disse...

O ignorante das 14:34 já pensou em se colocar no lugar de um familiar de um destes médicos-escravos ???

Ou melhor ainda: se coloque no lugar de um médico louco pela liberdade, mas que não pode fixar residência em outro país por causa das retaliações que sua família sofreria.

Anônimo disse...

ELES PODIAM FAZER RESIDÊNCIA MÉDICA NO SUS POR DOIS ANOS E GANHAR O DIREITO DE TRABALHAR AQUI COMO QUALQUER OUTRO MÉDICO, COM TODOS OS DIREITOS E GARANTIAS TRABALHISTAS E CONSTITUCIONAIS

Anônimo disse...

Da forma como o anÔnimo das 14:34 se manifesta, também não poderemos mais considerar como trabalho análogo à escravidão quando forem constatados trabalhadores em fazendas na meio do nada e com condições de alojamento precárias e submetidos ao controle do empregador mediante a cobrança de todos bens que consomem.
A lei tem que valer prá todos, daí porque acho que os cubanos ou se submetem a lei e venham em liberdade, inclusive e especialmente para receberem pessoalmente seu salário e fazer dele o que acharem mais adequado, mas jamais com dois organismos como intermediários e controladores desse salário, ou não poderão continuar no Brasil.

Anônimo disse...

Pô, democratas! Já não bastam os esquerdopatas do bananão terceiro mundista, e vocês ainda querem abrigar mais esquerdistas, agora esquerdistas cubanos, vocês que, quais inocentes úteis, se ACHAM oposição ao PT et caterva???

Almirante Kirk