Nesta sexta, advogado de Roberto Jefferson reclamará no STF a inclusão de Lula no processo do Mensalão

Nesta sexta-feira,  a sensação do dia poderá ser o advogado gaúcho Luiz Francisco Corrêa Barbosa, advogado do ex-deputado Roberto Jefferson.

. Ele prometeu fustigar o ex-presidente Lula, que apontará como o verdadeiro chefe da quadrilha do Mensalão, e o Procurador Geral da República, Roberto Gurgel, que se negou a incluí-lo como réu, apesar de demandado tanto pelo advogado quanto pelo Procurador da República no RS, Manoel Pastana.

. A defesa de Roberto Jefferson alegará que ele é testemunha e não réu no processo, já que foi quem denunciou a roubalheira de dinheiro público montada pelo PT e pelo governo Lula para corromper deputados e eleitores.

- Nesta sexta-feira, também falarão os advogados do bispo Rodrigues, Emerson Palmieri, Romeu Queiroz e José Borga. Na segunda e terça-feiras serão ouvidos os advogados dos últimos oito réus. A partir daí, dia 15, e até o dia 29 de agosto, será a vez dos votos dos ministros.

CLIQUE AQUI para saber o que estava agendado para o sexto dia de julgamento, nesta quinta-feira. É reportagem da Rede Globo.

4 comentários:

Alberto/NH disse...

Muito bom! Se Lula, "o cara" for chamado, terá que ficar uns dias fora da campanha Maluf/Haddad!

Mordaz disse...

Dou toda a razão para o barbosinha. Falta Lula e transformaram o denunciante e réu para calá-lo.

Anônimo disse...

Essa manobra "procratinatória" é para beneficiar seu cliente, o ex-deputado federal "cassado", reeleito Presidente Nacional do PTB, o qual é o único dos reus que confessou per pego 4 milhões.

Mas a manobra pode sair pela culatra, pois com essa manobra o Processo "para" até o Procurador Geral da República ofercer nova denuncia, nesse interregno se aposentam no minimo 2 Ministros, ambos votariam a "favor" da condenação. Sendo que seus sucessroes seriam "indicados" pelo atual governo. Tendo o Governo maioria no STF Lula e Dirceu seriam absolvidos e "Jefferson" devidamente condenado. Considerando que o STF é tribunal politico e não mais técnico.

Anônimo disse...

Se for assim não dá para perder, vamos assistir.