Saiba quais os tamanhos dos salários do presidente, vice, diretores e assessores da AGDI

O novo governo estadual ainda não sabe se mantém, extingue, hiberna ou reduz os quadros da AGDI, criada pelo governo Tarso Genro com o objetivo de atrair investimentos para o Estado, mas que nos últimos dois anos ousou pouco e conseguiu menos ainda.

. Os cargos na AGDI são cobiçados por todos os Partidos,mas o que pouca gente sabe é que a agência demanda perfis executivos para cumprir sua missão estatutária. Os principais cargos requerem conhecimento profundo da indústria gaúcha, capacidade de negociação, conhecimento de novas tecnologias, experiência internacional e domínio do idioma inglês. São requisitos mínimos.

. Para se tornar um corpo meramente burocrático ou político, seria mais coerente extinguir a autarquia e poupar o dinheiro dos contribuintes.

. O editor chama a atenção para o currículo do presidente de órgão semelhante de São Paulo, o |Investe.

. Não se conhecem relatórios das atividades da AGDI, mas o do Investe pode ser acessado no endereço www.investesp.gov.br para examinar. Ali estão também os currículos. 

. Os salários dos principais cargos na AGDI são:

Presidente, R$ 25 mil
Vice-presidente, R$ 23 mil
4 diretores – R$ 20 mil cada
3 assessores da presidência – R$ 9.500-,00 cada diretores adjuntos, R$ 9.500,00 cada
5 assessores de diretoria, R$ 9 mil cada
6 assessores operacionais, R$ 4 mil cada

7 comentários:

Anônimo disse...

Realmente, um governo que está na na m.... tem que tentar fazer primeiro o feijão-arroz, procurar
primeiro destravar a economia do
Estado mexendo com a sua máquina
que impede muitas e muitas atividades que poderiam dar muito retorno econômico e não criando órgãos e deixando o resto como está.

Anônimo disse...

Mas já tem um monte de "aspones". Não há necessidade em ter uma Agencia para atrair empresas...Pagando tudo isso para esses CCs. É só fazer a pergunta: Quantas empresas foram captadas para vir para o RS em relação a todas as despesas de um órgão como essa AGDI?....Não faz sentido....pode mandar para a lata do lixo, junto com esses "felpudos CCs"....Pobre povo...pagando para essa turma....

Anônimo disse...

Essa Agdi não serve e nunca serviu para nada produtivo. A unica função que tinha no governo anterior era pagar bons CCs.

Anônimo disse...

Somente um dos investimentos atraídos pela AGDI em 2014 soma 50 bilhões, sendo que a divida do estado é de 5 bilhões.
Acho que esta agência deveria servir de referência para os outros órgão e para os outros estados.

Anônimo disse...

Olá Sr. Polibio!!

Ótimo exemplo o da INVESTE SP. Só em 2014 foram anunciados 29 projetos com 3,5 bilhões de reais investidos e 4007 empregos criados.

Este tipo de instituição é bastante forte no contato empresarial e industrial, desde que tenha pessoas que conheçam a nossa indústria, tenham fluência em inglês (pelo menos) e uma boa articulação institucional.

Walter Administrador disse...

Em épocas de CRISE não podemos nos acomodar, pois a crise chega primeiro em quem não se divulga.

No atual cenário mundial, os EUA são a bola da vez. Atrair os investimentos deles é um grande alvo e a AGDI é a melhor instituição de nosso Estado para isso.

Estes salários são os de mercado se comparados ao de executivos da indústria. O que temos que cobrar são RESULTADOS e que, se mantida a AGDI, que seja liderada por pessoas técnicas e não teóricos universitários e/ou políticos.

Anônimo disse...

Concordo com o "Walter Administrador".
A melhor maneira de sair da crise é atrair investimentos que diversifiquem e adensem a cadeia produtiva do Estado. A AGDI é o modelo típico para exercer essa função, como ocorrem no EUA e em outros países e estados.

Para isso, é necessário um corpo técnico profundamente conhecer do mercado e das cadeias produtivas globais. Não se consegue esse tipo de executivo com baixos salários. Os valores pagos aos servidores da AGDI estão na média do mercado. Os valores pagos para presidente e diretor não atrairiam bom executivos se fossem menores.

O que pode ser pensado é a eliminação destes cargos de assessoramento (CC's) e trazer apenas pessoas com importante conhecimento técnico para a presidência e diretorias, excluindo dalí a influência partidária.

:)