Dólar abriu em alta. Cotação foi a R$ 2,41 as 10h.

O dólar negociado no mercado à vista abriu em alta de 0,58% esta manhã, cotado a , R$ 2,4080. O movimento de alta ganhou força e, às 10h, a moeda subia 0,66%, negociada a 2,41 reais. O mercado aguarda a ata do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), do Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos Estados Unidos), que sai às 15h (de Brasília). Depois de injetar US$ 6 bilhões na terça, BC tem leilão marcado para 10h30 para tentar frear a alta da moeda


. Diante do elevado potencial para um ambiente de negócios volátil, o leilão de rolagem de swap cambial (equivalente à venda de dólares no mercado futuro) marcado pelo Banco Central para às 10h30, cuja oferta será de até 20 mil contratos (1 bilhão de dólares), deve ser insuficiente para segurar o dólar ante o real ao longo do dia, segundo avaliações de operadores de câmbio.

LEIA, abaixo, entrevista sobre a conjuntura atual do mercado de câmbio e a falta de senso das autoridades brasileiras em relação ao assunto. 

CLIQUE AQUI para ler "Cobertura (jornalística) perde a corrida para o dólar", de Rolf Kunz.

4 comentários:

Anônimo disse...

Chamem o Lulão para falar e segurar a volta deste tormeno - inflação em nossas vidas.

Anônimo disse...

Licitações do Metro e CPTM tem corrupção desde 1998, aponta investigação:

As investigações de atuação de um cartel para fraudar licitações do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) apontam para a existência do esquema ilegal desde 1998. A primeira parte da linha 5-lilás, entre as estações Capão Redondo e Largo 13, inaugurada em 2002, está na lista de contratos investigados. A extensão da linha 2-verde de Ana Rosa até Alto do Ipiranga, terminada em 2010, também. As 13 empresas suspeitas ainda têm contratos em execução com o Estado de São Paulo. O acordo de delação que livrou a empresa multinacional Siemens de eventuais punições pela participação no cartel foi assinado tanto pela filial brasileira da empresa, a Siemens Ltda, como pela sede do grupo, a Siemens AG, da Alemanha. Seis pessoas, entre elas três executivos alemães, participaram da delação. Em 2008, a empresa foi investigada pela Justiça de Munique, na Alemanha, por pagamento de propina.
(...)

Anônimo disse...

Correção:
Não é lulão. O correto é LULADRÃO !

Aristóteles disse...

Em Ciudad del Este (Paraguay), os muambeiros brasileiros comentam que lá (o comércio local) já falam em R$ 3,00 em dezembro e R$ 4,00 em junho na copa. Muitos começam a desistir de comprar porque hoje em Ciudad del Este está cotado em R$ 2,55.