Droga Raia vai abrir 16 novas farmácias em Porto Alegre

A rede de farmácias Droga Raia pretende abrir 16 novas unidades em Porto Alegre até o final de 2020. Cada loja receberá um investimento de R$ 2,5 milhões e demandará a contratação de 15 funcionários. As 16 lojas previstas para Porto Alegre são parte de um plano de crescimento que contempla 50 unidades em todo o Rio Grande do Sul nos próximos dois anos.

As seis primeiras unidades devem ser abertas ainda no primeiro trimestre.

História - A RD - Gente, Saúde e Bem-estar, empresa com mais de 1,8 mil lojas em 22 estados brasileiros, foi criada em novembro de 2011, a partir da fusão entre Raia S.A. e Drogasil S.A. Com receita bruta de R$ 15,5 bilhões em 2018, a RD é a maior rede de drogarias do Brasil em receita e número de lojas. A farmácia Raia foi fundada em 3 de agosto de 1905, na cidade de Araraquara, no interior de São Paulo.

9 comentários:

Anônimo disse...

MAS OQUE TEM DE REDE DE FARMACIA AGORA, VIROU MODA SERÁ PARA LAVAR DINHEIRO SÓ A SÃO JOÃO TEM UMA EM CADA ESQUINA DA PARA DESCONFIAR DE TANTAS FARMACIAS POR METRO QUADRADO NESSA CRISE.

elias disse...

Daqui pouco tempo existirá uma farmácia para cada comprador.
Igreja já tem duas por cliente.

Anônimo disse...

Ou é lavagem de dinheiro ou temos muitos viciados em remédios controlados. Não é possível ter uma farmácia em cada esquina e ainda continuar dando lucro.

josé paulo moletta disse...

órgão de fiscalização tipo antigo COAF e mesmo ICMS, não desconfiam de nada.

Anônimo disse...

Parece lavagem de dinheiro, igual a loja de colchão!

Dra.Janja Tiburi Pika Rhêta disse...

A rede Droga Raia é do banco BTG Pactual, cujo dono é André Esteves, que foi preso na Lava-jato, amiguinho do Lula e sua turma de larápios. A delação do Palocci informa que esse banqueiro recebia informações privilegiadas do Banco Central via ministro Mantega.

Anônimo disse...

Gigante engolindo os pequenos.

Anônimo disse...

fake newssss

Anônimo disse...

Estas redes estão pagando por participação de mercado, o verdadeiro lucro está no preço das ações. Os investidores e quem pagam a conta