Polícia Federal intima jornalista Luís Nassif

"Fui intimado pela Policial Federal por denúncia do procurador Ailton Benedito, que denunciou também meu colega Luiz Francisco", informou o jornalista Luis Nassif, em seu twitter.

Nassif debochou do procurador:

- Ailton é o procurador que, anos atrás, intimou o Itamaraty a intervir na Venezuela devido à cooptação de jovens brasileiros. O caso se referia à Vila Brasil de Caracas. 

O jornalista, que é lulopetista, não esclareceu os motivos da convocação.

15 comentários:

Anônimo disse...

Vergonha a PF a serviço do maior imbecil de todos os tempos. Censura? Quem apoia também não fica imune sr editor...

Anônimo disse...

Procurei algo a respeito e não encontrei Polibio. Nos .mantenha informados por favor.

Que pena ! Estão vivos ! disse...

Pensei que esta desgraça já tinha morrido, junto com o Kennedy Alencar !

Anônimo disse...


LULOPETISTA ???

AÍ TEM .....

Anônimo disse...

Pau que dá em chico dá em francisco também, esquerdopata! O choro é livre.

Anônimo disse...


só em ser militante de cachaceiro e ladrão já deveria ser motivo de convocação.

Alaor disse...

Em relação ao Luís Nassif o melhor que temos a fazer é esquelce-lo. Ele é irrelevante.

Anônimo disse...

Eu também. Cruz credo, será assombração?

Anônimo disse...

Kajuru ameaça revelar nomes de celebridades que receberam quantias astronômicas para defender governo Bolsonaro:

Senador declarou à jornalista Rachel Sheherazade que aceita revelar o nome das celebridades que receberam quantias astronômicas para defender Bolsonaro, no momento que o Brasil enfrenta grave crise

16 de maio de 2021

247 - O senador Jorge Kajuru declarou à jornalista Rachel Sheherazade que aceita revelar o nome das celebridades que receberam quantias astronômicas para defender Bolsonaro, no momento em que o Brasil enfrenta grave crise.

Segundo ele, a defesa do governo responsável por mais de 400 mil mortes pela Covid-19 custou cerca de R$900 mil para cada celebridade, no momento que o Brasil amarga uma grave crise econômica e o retorno à miséria.

Anônimo disse...

Acompanhe, passo a passo, como o bilionário Carlos Wizard se infiltrou na Saúde para espalhar cloroquina entre os brasileiros:

Empresário que será convocado pela CPI da Pandemia teve papel decisivo na política desastrosa que resultou em mais de 430 mil mortos. Depois de espalhar cloroquina, ele também defendeu, ao lado de Luciano Hang, da Havan, que empresários pudessem comprar vacinas diretamente

16 mai 2021

247 – O Brasil tem menos de 3% da população mundial e mais de 12% das mortes no mundo. A desproporção é resultado do descaso do governo de Jair Bolsonaro com as vacinas e aposta feita num remédio ineficaz e perigoso: a cloroquina, que apenas no Brasil foi vendida como "tratamento precoce" para a doença. Um dos personagens centrais nesta trama é o bilionário Carlos Wizard, que será convocado pela CPI para explicar por que financiou o lobby para tentar mudar a bula da cloroquina. Numa entrevista, ele também divulgou um vídeo criminoso dizendo que ninguém morreria na cidade de Porto Feliz (SP), em razão da suposta eficácia do "kit covid", com cloroquina e ivermectina.

Anônimo disse...

‘Capitã Cloroquina’ recorre ao STF por direito ao silêncio na CPI da Covid:

16.05.21 - O Antagonista

Mayra Pinheiro é alvo de ação de improbidade administrativa pela conduta na crise de falta de oxigênio medicinal no Amazonas

Os advogados da médica Mayra Pinheiro, secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde, apresentaram ao STF um pedido de habeas corpus preventivo pelo direito ao silêncio durante a CPI da Covid, diz O Globo.

Como mostramos, a comissão aprovou na quinta-feira passada um requerimento de convocação da médica, conhecida como ‘Capitã Cloroquina’.

“Esse temor se mostra justificado, em decorrência da crescente agressividade com que têm sido tratados os depoentes que ali comparecem para serem ouvidos. A falta de urbanidade no tratamento dispensado às testemunhas, proibindo-as, inclusive, do exercício da prerrogativa contra a auto-incriminação”, diz a petição da defesa.

Ela é alvo de ação de improbidade administrativa ao lado do ex-ministro Eduardo Pazuello pela conduta na crise de falta de oxigênio medicinal no Amazonas, um dos temas de investigação do colegiado. O depoimento de Mayra está marcado para a próxima quinta-feira (20)...

Anônimo disse...

CPI ouve na terça Ernesto Araújo, que falou de ‘comunavírus’ e trabalhou por cloroquina:

Senadores esperam explicações de ex-chanceler sobre constrangimentos criados pelo governo Bolsonaro à China e sobre sua viagem a Israel em busca do “spray milagroso”

16 mai 2021 - Brasil 247

Rede Brasil Atual – A CPI da Covid ouvirá nesta terça-feira (18) o ex-ministro das Relações Exteriores do governo Jair Bolsonaro Ernesto Araújo. O depoimento é aguardado com expectativa. Não só pela passagem catastrófica do ex-chanceler pelo Itamaraty, no que diz respeito a sua atuação na diplomacia durante a pandemia de coronavírus, como pelo fato de ter feito críticas ao presidente pouco mais de um mês após sua saída da pasta, no dia 29 de março.

Um dos principais “expoentes” da ala ideológica do governo, Araújo afirmou em seu Twitter em 1° de maio: “Um governo popular, audaz e visionário foi-se transformando numa administração tecnocrática sem alma nem ideal. Penhoraram o coração do povo ao sistema. O projeto de construir uma grande nação minguou no projeto de construir uma base parlamentar”, declarou.

Anônimo disse...

VÍDEO – Carlos Wizard admite que dava consultoria ao ministério da Saúde sobre “tratamento precoce”:

Charles Nisz - 16 mai 2021 - DCM

Em entrevista à TV Brasil, o empresário Carlos Wizard admite que havia um “ministério paralelo” e que ele era um dos conselheiros informais do ministro Eduardo Pazuello.

Confira no vídeo abaixo: (...)

José Corrêa disse...

O #gaadoPTba covidioat das 11:29 confessou que é um imbecil de marca maior!!!

É um baguaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaal!!!

Anônimo disse...

Será que milionárias apreensões de diversas drogas, que a PF e a PRF vêm praticando, está provocando delírios na clientela que ficou sem o produto?