Globonews desmascara golpe pela aprovação de anistia para caixa 2

A reportagem conta em detalhes tudo o que aconteceu na Câmara. O assunto foi tratado com pouco caso, hoje, pela mídia.

A Globonews fala desde o meio dia, sem parar, sobre o golpe que os 13 maiores Partidos da Câmara, incluídos PMDB, PT, PP e PSDB, tentaram aplicar ontem a noite, tudo para anistiar o dinheiro sujo usado como susposto caixa 2 nas campanhas eleitorais.

Quando estava para ser votado, o projeto foi retirado de pauta e a sessão foi encerrada na Câmara, em consequência de irados protestos da Rede e do Psol, que denunciaram a manobra.

A proposta significaria anistia para políticos, partidos e empresários envolvidos na Lava Jato, inclusive aqueles que já cumprem pena.

A cnvicção das provas contra Lula

Nesta ampla reportagem de capa da revista Época, seu competente editor, Diego Escosteguy, conta que os procuradores como Deltan Dallagnol, líder da força-tarefa da Lava Jato, avançam país afora nos esquemas de corrupção da era petista – e o trabalho deles está apenas começando

Leia a reportagem completa e entenda melhor o que aconteceu hoje em Curitiba:


Na tarde de quarta-feira, dia 14 de setembro, o Brasil parou para ver Deltan Dallagnol. Uma coletiva fora convocada dias antes pelos procuradores da Lava Jato em Curitiba. Quase ninguém sabia o que eles falariam, embora muitos desconfiassem. Todos sabiam apenas que seria algo grandioso; a Lava Jato não costuma chamar entrevistas coletivas com tanta antecedência. Numa sala repleta de jornalistas, procuradores e delegados, Dallagnol, o líder da força-tarefa da Lava Jato, subiu ao púlpito. Fez-se silêncio. Transmitia-se tudo ao vivo para o país inteiro. Ele foi claro e direto: “Hoje, o Ministério Público Federal acusa o senhor Luiz Inácio Lula da Silva como o comandante máximo do esquema de corrupção identificado na Lava Jato”. Eram palavras que anunciavam, a um só tempo, o auge do maior caso de corrupção da história do Brasil – e a queda do homem que ainda é o maior político vivo do país.

CLIQUE AQUI para ler mais.

Sérgio Moro contextualiza a denúncia contra Lula dentro da corrupção sistêmica do Petrolão

Há mais tempo, Veja adiantou que tinha chegado a vez dele.,

Apenas seis dias depois de protocolada a denúncia contra Lula e dona Marisa Letícia, o juiz Sérgio Moro acolheu a peça acusatória e abriu o processo, o que torna o casal um par de réus da ação.

No seu despacho, Sérgio Moro foi direto ao ponto:

Em primeiro lugar, trata-se de imputação de crime de corrupção no qual as vantagens indevidas teriam sido pagas a ex-Presidente da República em decorrência de seu cargo, o que determina a competência da Justiça Federal.

Em segundo plano, a denúncia insere-se no contexto do esquema criminoso que vitimou a Petrobrás, relacionando o MPF as supostas vantagens concedidas ao ex-Presidente a acertos de propinas em contratos da Petrobrás com o Grupo OAS, entre eles contrato para obras na Refinaria Presidente Getúlio Vargas - REPAR, no Paraná, e para o qual [o esquema criminoso] houve prevenção deste Juízo, já que o primeiro crime investigado nesse aspecto envolvia operação de lavagem consumada em Londrina/PR.

O juiz, como se percebe, não se limitou a falar sobre os fatos objetos da ação - triplex e armazéns - mas foi além encampando a denúncia pública dos procuradores, segundo as quais Lula é o chefe de uma portentosa organização criminosa que assaltou os cofres públicos para corromper eleitores, parlamentares e partidos, tudo com o objetivo de manter e desfrutar o Poder.

Sérgio Moro aceita denúncia do MPF. Lula e Marisa Letícia já são réus e poderão ir para a cadeia.

Lula e a mulher Marisa Letícia, unidos dentro e fora da cadeia.

O juiz Sérgio Moro acaba de aceitar a denúncia do MPF contra Lula e dona Marisa Letícia, tudo no ãmbito das investigações do triplex do Guarujá e do aluguel dos armazéns para acondicionamento dos presentes do ex-presidente.

Lula e dona Marisa Letícia são réus em Curitiba.

Além do casal, também viraram réus  o sócio da OAS José Adelmário Pinheiro Filho, o Léo Pinheiro, e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto.  Foram denunciados ainda o executivo da OAS Agenor Franklin Medeiros, o engenheiro e diretor da OAS designado para reformar o tríplex, Paulo Gordilho, o funcionário da OAS Roberto Moreira Ferreira (que teria sido encarregado de encomendar a cozinha do tríplex) e Fábio Hori Yonamine, da OAS Investimentos.

Eles terão que se defender. Caso sejam condenados, serão trancafiados na cadeia de Curitiba.

CLIQUE AQUI para ler a íntegra da denúncia.

Anúncio político e eleitoreiro do "Fora Sartori" pode ter custado R$ 96.425,00 para o Cpers

Muitos leitores quiseram saber, hoje, quanto o Cpers desembolsou para pagar a página inteira a cores que publicou hoje no jornal Correio do Povo.

O sindicato escolheu a página 5, ímpar, a terceira mais nobre do diário.

O editor foi até a tabela de preços de publicidade do Correio do Povo e constatou que uma página do jornal possui 175 cm/coluna, o que significa que o valor total deste tipo de anúncio é de R$ 96.425,00, já que ele não tem fins comerciais. O editor fez o cálculo pelo valor da indeterminada, mais barato do que o valor da página determinada, que foi o caso. 

Ainda que o Cpers tenha conseguido regatear preços, não conseguiu valor inferior a R$ 25.;620,00, que é o líquido do menor preço oferecido no mercado.

"Fale a verdade, sempre que isto for possível", diz Bloomberg a Temer

O presidente americano Barak Obama criou novo constrangimento para o presidente Michel Temer, porque chegou muito atrasado a um encontro e com isto o brasileiro foi embora.

À tarde, Temer negou-se a participar de reunião de presidentes sobre a questão dos refugiados, na qual assumiria uma quota de importação.

Ontem, na ONU, o ex-prefeito de Nova Iorque, Michael Bloomberg, deu este conselho esperto para o presidente brasileiro:

- Fale sempre a verdade; sempre que isto for possível.

Temer riu, mas disse que nunca fala nada que não seja verdade.

MPF abre inquérito no Santander Previ

O Ministério Público abriu inquérito para apurar possíveis malfeitos no Santander Previ.

Depois de oito horas de interrogatório, marido confessa que mandou matar a mulher em Canoas

Sob pressão policial, marido confessou o crime.

Em  apenas 48 horas a Polícia Civil esclareceu,l hoje, o assassinato da corretora de seguros Andressa Reinaldo Ellwanger Friedrich, 25 anos, ocorrido na madrugada de domingo em Canoas. O caso teve grande repercussão por ela ter sido morta na frente da filha pequena, mas o desfecho agora foi mais estarrecedor. O próprio marido, de 33 anos, planejou a execução e mentiu que a família havia sido vítima de um assalto.

Dono de uma marcenaria, ele foi preso junto com um funcionário de sua empresa, de 21 anos, suspeito de ser o autor do tiro que matou a jovem. 

O marido da jovem prestou depoimento por mais de oito horas e finalmente confessou a trama.

O aprofundamento da investigação levou à descoberta de que o casal tinha um relacionamento tumultuado, com separações e reconciliações. Em meio às brigas,  havia a questão de interesses em torno da partilha da herança e imóveis do marido com a esposa em caso de rompimento. A existência de um suposto seguro também está sendo apurada. No longo depoimento, o marido da vítima demonstrou frieza. 

Artigo, Tito Guarnieri - Fora Temer !

Os 13 anos de governo Lula-Dilma estão mais para uma longa noite de horror do que para uma breve jornada de sol. Onde os petistas botaram a mão, sujou. As coisas se degradaram. Combate à corrupção? A impressão penosa que teima em permanecer é a de que nunca se roubou tanto na história deste País.

Na oposição, o PT botava a boca no trombone e batia o bumbo, ao menor sinal, à menor suspeita de que alguém tenha lesado os cofres públicos. Cada petista era um implacável Sérgio Moro – que tanto detestam -  no rigor com que eles denunciavam os desmandos, as malversações, o roubo. Os corruptos tremiam de medo. O PT era o partido da tolerância zero com as maracutaias, a palavra mágica que Lula cunhou e a companheirada adorava pronunciar – antes de se tornarem especialistas na matéria.

No governo, como se tivessem chegado com a sede de quem atravessou o deserto, foram ao pote. E que sede, companheiro, que sede!

CLIQUE AQUI para ler mais.

Renan Calheiros atreve-se a criticar a Lava Jato

O senador Renan Calheiros, presidente do Senado, somou-se hoje aos críticos da Operação Lava Jato, atacando os procuradores do MPF:

- Eles precisam parar com o exibicionismo.

O que o MPF precisa é meter na cadeia bandidos políticos reincidentes, como são os casos de Lula e do próprio Renan Calheiros, este com oito inquéritos em andamento no âmbito do STF.

Moro poderá aceitar esta tarde a denúncia do MPF contra Lula e dona Marisa Letícia

O juiz Sérgio Moro poderá aceitar, esta tarde, a denúncia do MPF contra Lula e dona Marisa Letícia, tudo no âmbito da ação penal movida por conta dos malfeitos do triplex do Guarujá e do aluguel dos armazéns para acondicionamento de presentes que o ex-presidente trouxe de Brasília.

Aceita a denúncia, Lula virará réu e poderá ir para a cadeia no caso de condenação.

Não é certo que Moro aceite o pedido de prisão preventiva contra os réus, já que eles obstaculizam claramente a prestação jurisdicional, o que é crime. O ministro do STF, Teori Zavascki, e o procurador Rodrigo Janot, antes mesmo dos procuradores do MPF, declararam em alto e bom senso que Lula comete de modo continuado este tipo de crime.

Veja diz que Dilma é seletiva na sua honestidade

Nem todo o depoimento de Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS foi perfeitamente apresentado à opinião pública brasileira, porque o que ele falou ao juiz Sérgio Moro na semana passada é vasto como as falcatruas que ele contou.

Esta semana, a revista Veja abriu duas páginas para mostrar as pavorosas denúncias que ele fez sobre a atuação de Dilma Roussef.

O título da reportagem: Honestidade Seletiva.

O editor sublinhou 80% do texto, porque ele é devastador e coloca em xeque a chamada honestidade de Dilma.,

Leo Pinheiro contou a Moro que o governo Dilma participou de uma operação destinada a obstruir a CPI da Petrobrás em 2014, ano em que a petista disputou a reeleição. Para enterrar os trabalhos da CPI, Pinheiro pagou propina a parlamentares, depois de pedidos claros feitos pelo ministro Ricardo Berzoini, homem da c opa e da cozinha do Planalto. Ele disse ao presidente da OAS que Dilma queria abafar as investigações.

Como foi que aconteceu tudo ?

Em abril de 20154, Leo Pinheiro foi chamado para almoçar com o senador Gim Argelo e ali estavam o então senador Vital do Rêgo, PMDB da Praíba, além de executivos da Odebrecht e Andrade Gutierrez. }Gim e Vital eram vice e presidente da CPI da Petrobrás. Dias depois, Leo voltou a falar com Gim e Vital, desta vez com a presença de Berzoini, que  pediu ajuda das empreiteiras para abafar tudo, o que aconteceu. A OAS pagou R$ 2,9 milhões, R$ 2,5 milhões dos quais para a direção nacional do PMDB. Vital, derrotado na campanha para governador da Paraíba, foi premiado por
Dilma, que o nomeou ministro do TCU.

O mantra da mulher honesta, incorruptível, caiu por terra.

Diz Veja:

- A Lava-Jato prova que a petista se beneficiou politicamente dos recursos de propinas da Petrobrás. Ela usou dinheiro da corrupção para chegar ao poder e se manter nele.

Renato Duque dirá que conseguiu US$ 4,5 milhões de dinheiro para a campanha de Dilma Roussef

Na coluna Radar, Veja desta semana revela que Renato Duque, o ex-poderoso diretor da Petrobrás, vai complicar a situação de Dilma Roussef sua fala de delação premiada.

Ele contará um encontro que teve com a ex-presidente, quando tentou se demitir e não conseguiu.

Dilma queria que ele ficasse no cargo para ajudar a fazer dinheiro para sua campanha de 2010.

Renato Duque levantou US$ 4,5 milhões de dinheiro sujo para aquela eleição.

SP, Paraná e SC são os Estados mais competitivos do Brasil. RS é o nono.

Pelo segundo ano consecutivo, o Paraná foi considerado o segundo Estado mais competitivo do País, de acordo com o ranking Competitividade dos Estados Brasileiros de 2015/2016, elaborado pela consultoria britânica Economist Intelligence Unit (EIU), divisão de análise do grupo The Economist, em parceria com o Centro de Liderança Pública (CLP) e a Tendências Consultoria. O ranking, divulgado nesta segunda-feira em São Paulo em evento (foto) na sede da BM&FBovespa, contou com a presença dos governadores Beto Richa, do Paraná, e Raimundo Colombo, de Santa Catarina. 

A informação foi elaborada pelo site da revista de negócios Aamanhã. Leia mais:

O levantamento, que considera dados das 27 unidades da federação, estabelece uma pontuação de 0 a 100 e, quanto mais próximo de 100, melhor posicionado o Estado. Na pontuação total, o Paraná ficou com uma nota 76,9, atrás de São Paulo (88,9) e à frente de Santa Catarina (74,3), Distrito Federal (66,8) e Mato Grosso do Sul (65,1). O Rio Grande do Sul alcançou a nona posição com 55,5 pontos.  A média nacional ficou em 50,2. 

A pontuação leva em conta um conjunto de 65 indicadores dentro de 10 pilares considerados essenciais para o bom ambiente de negócios: infraestrutura, sustentabilidade social, segurança pública, educação, capital humano, solidez fiscal, eficiência da máquina pública, sustentabilidade ambiental, potencial de mercado e inovação.

Fundos Imobiliários já renderam 25% neste ano

Após três anos ruins por causa da recessão econômica, fundos de investimento que aplicam seus recursos no setor imobiliário chegaram a render 35% em 2012, segundo o índice Ifix, que reflete o desempenho médio dos mais negociados. 

Neste ano, eles renderam mais de 25% até a sexta passada.

Os fundos imobiliários aplicam seus recursos em shopping centers, escritórios, hotéis e agências bancárias. Muitos oferecem como rendimento parte das receitas obtidas com aluguéis e a administração dos imóveis. O investidor também pode ganhar com a valorização das cotas na Bolsa.
Como o rendimento é isento do pagamento de Imposto de Renda para pessoa física, os fundos podem ser uma boa opção para quem quer lucrar com o setor imobiliário, mas não tem dinheiro para investir sozinho. "O brasileiro gosta de imóveis. Com R$ 30 mil, eu não consigo comprar um bom imóvel no Brasil, mas consigo fazer uma carteira excepcional de fundos imobiliários", afirma o planejador financeiro Renato Roizenblit.

A crise desvalorizou muitos fundos imobiliários, tornando-os relativamente baratos. Isso tem feito investidores voltar a prestar atenção neles, apostando em ganhos no longo prazo com a recuperação da economia.

Saiba quem são os empresários que inflam os cofres da campanha de Marchezan Júnior

O gráfico ao lado demonstra a enorme vantagem que o candidato tucano Marchezan Júnior livra sobre os demais candidatos no quesito doações de campanha.

Ele já faturou R$ 1,2 milhão.

E seu viés é de alta.

Marchezan Júnior inclui entre seus doadores os donos das maiores fortunas do RS, como membros das famílias Gerdau, Estima, Logeman, Renner, Elbling, Wallauer, Vontobel e Ling. Só dos Gerdau, já levou mais de R$ 200 mil. Os Estima contribuíram com R$ 170 mil.

O nome que mais chama a atenção é do ex-vice-governador Paulo Feijó, que atacou duramente o próprio governo do qual fez parte, o governo tucano de Yeda Crusius, causando-lhe enorme estrago político. Esta contribuição de Paulo Feijó para o tucano é estranhíssima e levanta estranhamentos sobre a posição de Marchezan Júnior na época.

O tucano vem melhorando muito sua posição no ranking de intenções de votos, mas não ameaça o líder, Sebastião Melo, PMDB. As últimas pesquisas mostram que ele está embolado em segundo lugar, junto com Raul Pont, PT, e Luciana Genro, Psol.

Um inédito confronto entre candidatos do mesmo campo democrático no segundo turno parece estar se configurando em Porto Alegre.

CLIQUE AQUI para examinar toda a lista.

Quase todos os R$ 321,9 mil da receita da campanha de Luciana Genro vêm do Fundo Partidário

Na TV, Luciana mostra as mãos limpas, reeditando o slogan moralista usado pelo ex-deputado Fernando Ferrari, do extinto MTR. Luciana é filha do ex-governador Tarso Genro, PT.

Luciana Genro conta com pouquíssimas doações individuais para sua campanha eleitoral em Porto Alegre, porque o grosso do dinheiro que recebeu até agora vem do Fundo Partidário. Foram R$ 301,5 mil vieram dele.

A candidata do Psol arrecadou até agora a quantia total de R$ 321,9 mil.

Muitos dos doadores  são da família Genro ou Herz (três doadores). Entre os nomes mais conhecidos dos demais contribuintes estão os do professor Flávio Fligenspan, R$ 1 mil, e Rogério Viola, R$ 7 mil.

A candidata é a terceira que mais arrecadou até agora.

CLIQUE AQUI para examinar a lista de doadores. Quase todo o dinheiro vem do Fundo Partidário, que são recursos públicos.

Raul Pont é o que melhor aproveita doações por Cartão de Crédito, TED e Doc

A campanha do petista Raul Pont é a segunda mais rica de Porto Alegre, porque segundo o TSE, ela já arrecadou R$ 610,4 mil, dados de 16 de setembro.

Mais abonado do que Pont é o candidato tucano Marchezan Júnior, que faturou o dobro, R$ 1,2 milhão.

Os candidatos mais pobres são os nanicos do PSTU, PMN e PV.

Arno Augustin, o ex-secretário do Tesouro Nacional de Dilma, é o maior doador individual de Raul Pont. Ele contribuiu com R$ 25 mil. Com R$ 10 mil cada um, seguem Ana Lúcia Backes, Adroaldo mesquita da CDosta e Jorge Buchabqui. O Fundo Partidário já irrigou R$ 50 mil para a campanha.

A campanha petista usa bem os pagamentos eletrônicos. São dezenas deles até agora.

CLIQUE AQUI para examinar a lista completa de doadores do candidato do PT.


Edinho e Giles Azevedo tomaram R$ 20 milhões de dinheiro sujo da Andrade Gutierrez para campanha de Dilma

CLIQUE AQUI para ler, também, "Giles Azevedo: o homem de Dilma no esquema".


Ao ministro Herman Benjamin, STJ,  Antonio Azevedo, Andrade Gutierrez, disse ontem que havia prática de doar ao PT 2% de todos os contratos das empresas com o governo federal — não só nos contratos com a Petrobras. Na última campanha de Dilma, ele sofreu pressão de Giles Azevedo e Edinho Silva para dobrar a aposta, contribuindo com R$ 20 milhões. 

Segundo ele, a praxe era a doação de propina ao Diretório Nacional do PT, que se incumbia de fazer a divisão internamente. Em 2014, declarou o ex-executivo ao ministro, foi feita doação de R$ 15 milhões, e uma parcela disso (R$ 1,5 milhão) foi declarada oficialmente pela campanha de Dilma como doação da Andrade Gutierrez. Além desse total que já tinha sido repassado ao PT, segundo Azevedo, a empresa programara doar mais R$ 10 milhões à campanha de Dilma. Mas, com as supostas pressões, aumentou o valor para R$ 20 milhões.

Segundo Azevedo, a pressão veio do ex-assessor de Dilma Giles Azevedo e de Edinho Silva, tesoureiro da campanha presidencial da petista em 2014 e depois ministro da Comunicação Social. Azevedo disse que a empresa aumentou o valor da doação porque sentiu a ameaça de perder contratos com o governo federal.

O ministro Herman Benjamin perguntou de onde vinha o dinheiro, e Azevedo respondeu:

- Nos governos Lula e Dilma, era estabelecido que a doação da empresa deveria ser de 2% de todos os contratos com estatais.

Leia mais na nota a seguir.

Otávio Azevedo diz que Andrade Gutierrez deu dinheiro sujo para a campanha de Dilma Roussef

Temendo perder contratos e porque sempre foi corrupta, empreiteira dobrou o valor da doação oficial em 2014. Era tudo dinheiro sujo. A foto ao lado é de Laura Marques, O Globo, e é de ontem.

Otávio Azevedo, ex-executivo da Andrade Gutierrez, afirmou ontem que, em razão das pressões das quais diz ter sido alvo e do risco de perder contratos com o governo federal, a empresa doou oficialmente R$ 20 milhões à chapa Dilma-Temer na eleição de 2014, em vez dos R$ 10 milhões que havia programado doar inicialmente.

A empreiteira não temeu perder contratos, mas corrompeu para ganhar contratos.

As declarações foram dadas por Azevedo em depoimento ao ministro Herman Benjamin, relator do processo relativo à prestação de contas da ex-presidente Dilma Rousseff e do atual presidente, Michel Temer, no Tribunal Superior Eleitoral.

Ao ministro do TSE, Azevedo afirmou que pelo menos R$ 1,5 milhão declarado pela prestação de contas da campanha do PT é de parcela de propina paga ao partido pela obra da usina de Belo Monte.

CLIQUE AQUI para ler mais. A reportagem é do jornal O Globo de hoje.

Artigo, José Murilo de Carvalho - Por que não se calam?

A pergunta dirigida pelo rei Juan Carlos da Espanha a Hugo Chávez me vem à mente a propósito do falatório e dos espetáculos midiáticos de delegados, promotores e juízes. Esses operadores da Justiça vêm fazendo inestimável trabalho no sentido de endireitar os desvios de nossa pobre República. Com a caída no descrédito público do Executivo e do Legislativo, o terceiro poder tem-se afirmado e ganhado força e credibilidade inéditas em nossa história.

Mas tal predicamento, também chamado de judicialização da política, só se sustentará se os operadores da Justiça mantiverem postura profissional e resistirem à tentação dos holofotes e de incursões na política, se eles se contiverem nas manifestações dentro dos autos, observando estrita adesão às regras que presidem a investigação, o processo e o julgamento.

A não ser assim, o messianismo, a atração do espetáculo e a fala política serão um tiro no pé, comprometerão o trabalho, levarão à perda de credibilidade e darão alento aos acusados, aos réus e a seus advogados. Tudo se pode perder se for fornecida aos interessados na impunidade munição para neutralizar os esforços em favor da democratização da Justiça, como se verificou na Itália. Por que não se calam?

Milita também contra a credibilidade do Judiciário seu corporativismo, hoje manifestado na demanda por aumento de vencimentos. A aprovação desse aumento, como se sabe, produzirá efeito cascata que sangrará o Tesouro em milhões de reais. Nossos juízes têm os mais altos salários da República, correspondentes a mais de 40 salários mínimos.

Pressionar Executivo e Congresso no sentido de aprovar o aumento revela falta de sensibilidade social, desrespeito aos 12 milhões de desempregados, aos funcionários com vencimentos atrasados, a todas as vítimas da crise econômica. Se aprovado o aumento, perderá o Judiciário em respeitabilidade, perderá a República, perderá o Brasil. Por que não pensam nisso?

Artigo, Ricardo Noblat - Suspenso (por enquanto) o golpe de ontem a noite pela legalização do caixa 2

- O título original do artigo é "Golpe suspenso".

Ficou para outro dia o golpe tramado pelos maiores partidos do Congresso, com a bênção dos presidentes da Câmara e do Senado, contra o avanço do combate à corrupção no país. O governo estava informado a respeito, mas não se mexeu para abortá-lo.

Há mais de dois meses que circulava no Congresso um projeto de lei, elaborado por empresários paulistas, que a pretexto de criminalizar o uso de caixa dois anistiava todos os que tivessem se valido dele até a eleição de 2014 para financiar partidos e candidatos.

O projeto beneficiaria os doadores e os contemplados com doações. Estava para ser votado ontem à noite na Câmara dos Deputados. Só não foi dada à reação de um grupo de deputados liderado por Miro Teixeira (REDE-RJ).

No Senado, onde o projeto seria votado em seguida, a reação ao projeto foi comandada por Randolfe Rodrigues (REDE-AP).

CLIQUE AQUI para ler mais.

Intenção de consumo das famílias mostrou alta em setembro

Os dados divulgado ontem pela Confederação Nacional do Comércio, Bens, Serviços e Turismo (CNC), demonstram que a intenção de consumo das famílias chegou a 72,1 pontos em setembro, o que representa uma alta de 4,1% em relação a agosto. 

Essa foi a segunda elevação consecutiva mensal, mas comparando com o mesmo mês do ano passado, a queda ainda é de 9,6%. 

Para a melhora na margem, os economistas do Bradesco informam na sua newsletter de hoje que vale destacar o desempenho do componente que mede o nível de consumo atual, com avanço de 4,9% na passagem de agosto para setembro, acompanhado pelo item que mede a perspectiva de consumo, que subiu 8,5% no mesmo período. 

O resultado desse indicador reforça a expectativa de retomada lenta do consumo, à medida que os sinais de estabilização da economia vão se consolidando.

Esta manhã, desfile de cavaleiros na Beira Rio, Porto Alegre. É também dia de visitar o Acampamento Farroupilha.

Desde as 8h30min, o tradicional desfile de comemorações da Revolução Farroupilha caminha na Avenida Beira Rio, Porto Alegre, com direito a cavaleiros. O término do desfile está previsto para as 12h30min.

As 17h, a Chama Crioula será extinta no Palácio Piratini

À noite, 21h30min, acontecerá o encerramento do Acampamento Farroupilha, que merece ser visitado durante o dia, hoje.

Dica de entrega em casa, RS - Entregue em casa

Em Porto Alegre, as entregas são feitas no mesmo dia, mas para o interior gaúcho, funciona o Sedex. São 5 mil ítens de supermercados e mercado público porto-alegrense.

www.entregue em casa.com (supermercados)
www.mercadopublico.com.br

BNDES manda sub do sub conversar com Badesul

O BNDES não quis receber esta semana a presidente do Badesul, Suzana Kakuta, nem o secretário do Desenvolvimento, Fábio Branco, que tentariam reverter o descredenciamento do banco gaúcho, o que o inviabiliza.

A reunião com os gaúchos foi agendada para o dia 28 e sairá com o sub do sub da presidente do BNDES, Maria Sílvia Bastos Marques, que pensa como banqueiro.

Ou seja: não sairá acerto algum.

Cpers usa Revolução Farroupilha para defender a bandeira "Fora Sartori"

O Cpers pagou uma página do jornal Correio do Povo de hoje para levantar a bandeira política e eleitoral do "Fora Sartori", uma contrafacção local do "Fora Temer".

Veja ao lado a ilustração do panfleto político e eleitoral. 

O Cpers não aprendeu nada quando abraçou as consignas do PT e seus aliados, mas também não esqueceu nada.

No manifesto de hoje, o sindicato dos professores não usou o papel para defender uma só linha  aos alunos e aos pais de alunos.

A peça é extraordinariamente corporativa e de oposição a Temer e Sartori.

Balança comercial já acumula superavit de US$ 34,8 bilhões

O saldo da balança comercial brasileira seguiu forte, ao registrar superávit de US$ 879 milhões na terceira semana de setembro, acumulando US$ 2,365 bilhões no mês, de acordo com os dados divulgados ontem pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Esse resultado da balança equivale a um saldo positivo de US$ 45 bilhões, em termos anualizados e já feitos os ajustes sazonais, mantendo a tendência de geração de elevados superávits comerciais, observada nos últimos meses. Somente entre os dias 12 e 16 deste mês, as exportações somaram US$ 3,864 bilhões e superaram as importações, que alcançaram US$ 2,985 bilhões. A comparação com as médias diárias do mesmo período do ano passado mostrou crescimento de 4,3% das exportações, enquanto as importações recuaram 6,7%. A retração das compras externas foi impulsionada pela queda dos gastos, principalmente, com produtos siderúrgicos e equipamentos mecânicos, de 21,7% e 15,5%, nessa ordem. Em relação aos embarques, houve aumento das vendas de semimanufaturados (20,2%) e básicos (6,0%), e queda de 3,7% das vendas manufaturados. 

Na margem, as exportações e importações continuam mostrando alta, a primeira por conta, principalmente, das vendas de petróleo e a segunda devido a veículos, químicos e adubos. 

Com o resultado da semana, o saldo da balança comercial acumulou superávit de US$ 34,737 bilhões no ano.

Ontem a noite, a Câmara quase votou anistia para o uso de dinheiro sujo

Os corruptos não estão apenas no PT.


Depois de enorme bate-boca na Câmara, ontem a noite, o presidente em exercício, Beto Mansur, retirou da pauta da votação a proposta que visava anistiar o uso do caixa 2.

A anistia ajudará todos os políticos, partidos e empresários envolvidos com propinas.

Os golpistas ameaçam retornar. Eles querem aproveitar um dos ítens do pacote anticorrupção encaminhado pelo Ministério Público, o que trata da penalização da contabilidade paralela, criminalizando daqui para a frente o uso do caixa 2, o que automaticamente anistiaria o uso anterior.

Feriado só existe no RS

O feriado de hoje comemora a Revolução Farroupilha, mas ele só ocorre no RS. No restante do Brasil, tudo funcionará, menos os bancos, que continuam de portas fechadas, já que a greve dos bancários entrou no seu 15o dia.

Feriado será de sol e temperatura amena no RS

Neste início de manhã, 8h55min, é de sol, algumas nuvens e temperatura amena o cenário do tempo em Porto Alegre, mas o sol predominará neste feriado farroupilha no RS.

Períodos de céu claro devem ser registradas na maioria das cidades da Metade Oeste e Norte do Estado. Nas regiões Sul e Leste, haverá maior nebulosidade e pode chover fraco em alguns pontos.

Na Capital,  o dia terá muitas nuvens com aberturas de sol e céu encoberto a nublado com chance de precipitação fraca e passageira. As marcas da emperatura  na Capital variarão entre 11°C e 19°C