Ampla maioria dos senadores decide homologar prisão de Delcídio

Por 59 a 13, o Senado Federal acaba de homologar a prisão do senador Delcídio Amaral, mandada proceder esta manhã pelo STF.

Presidente do Senado acusa STF e defende relaxamento da prisão de Delcídio Amaral

Sob o comando do presidente do Congresso, senador Renan Calheiros, boa parte dos senadores iniciou contundentes críticas ao STF.

"O Supremo invade prerrogativas do  Senado e isto não tolerarei", avisou Renan, que defende o relaxamento da prisão de Delcídio Amaral. O que ele avisou:

- O STF pode julgar Delcídio, mas não pode prendê-lo preventiva ou cautelarmente, porque a Constituição só admite isto em caso de crime inafiançável ou flagrante, o que não foi o caso.

Nestor Cerveró diz na delação premiada que "Dilma sabia de tudo na compra da Refinaria Pasadena"

Esta capa do jornal de Minas, hoje, conta tudo. 


Conforme o editor antecipou esta tarde, ficou clasro esta noite que na minuta da delação premiada do ex-diretor internacional da Petrobras, Nestor Cerveró, há anotações do executivo, à mão, dizendo que a presidente Dilma "sabia de tudo de Pasadena" e que inclusive estaria cobrando o então diretor pelo negócio, tendo feito várias reuniões com ele. O acordo de Cerveró foi firmado com a Procuradoria-Geral da República e submetido ao ministro do Supremo Teori Zavascki, que ainda não decidiu sobre sua homologação.

O fato veio à tona nas conversas gravadas entre o líder do governo no Senado, Delcídio Amaral, o advogado Edson Ribeiro, que defendia Cerveró, e o filho do ex-diretor, Bernardo Cerveró. No diálogo, o senador revela que teve acesso ao documento sigiloso da delação do executivo por meio do banqueiro André Esteves, CEO do banco BTG Pactual e questiona sobre as citações à presidente manuscritas na minuta do acordo de delação.

Na gravação, o filho de Cerveró confirma que as anotações são mesmo de seu pai. Os áudios dos encontros do político com o advogado, gravados por Bernardo Cerveró, foram utilizados pela Procuradoria-Geral da República para pedir a prisão de Delcídio, André Esteves, Edson Ribeiro e o chefe de gabinete do senador.

No documento, conforme menciona Delcídio na gravação, há referências de que Dilma "sabia de tudo" e que ela "estava acompanhando tudo de perto", tendo inclusive cobrado Cerveró sobre o negócio. A aquisição da refinaria de Pasadena é investigada por Polícia Federal, Tribunal de Contas da União, Ministério Público por suspeita de superfaturamento e evasão de divisas. O conselho da Petrobrás autorizou em 2006, quando Dilma era ministra da Casa Civil e presidente do Conselho de Administração da estatal, a compra de 50% da refinaria por US$ 360 milhões.

Posteriormente, por causa de cláusulas do contrato, a estatal foi obrigada a ficar com 100% da unidade, antes compartilhada com uma empresa belga. Acabou desembolsando US$ 1,18 bilhão - cerca R$ 2,76 bilhões. Segundo apurou o TCU, essas operações acarretaram em um prejuízo de US$ 792 milhões à Petrobrás. Em carta encaminhada ao jornal O Estado de S.Paulo no ano passado, a presidente afirmou que a decisão foi tomada com base em um parecer "técnico e juridicamente falho".

A investigação sobre o caso foi encaminhada ao juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato, e por meio de delações, lobistas e ex-executivos da estatal confirmaram que houve o acerto de propinas no negócio para atender "compromissos políticos". Diante disso, foi deflagrada a 20ª etapa da Lava Jato que determinou buscas e apreensões nos endereços de ex-funcionários da estatal envolvidos no negócio.

Não é a primeira vez que o ex-diretor tenta envolver a presidente no escândalo da Petrobras. Em janeiro, o executivo chegou a elencar Dilma como sua testemunha de defesa em um dos processos que ele respondia na Justiça Federal no Paraná. Na ocasião, após o fato ser revelado, a defesa do executivo recuou e, em menos de uma hora, substituiu a testemunha.


O Palácio do Planalto informou que não vai se manifestar sobre o caso.

GM garante salários em dia dos funcionários do Executivo do RS

Apesar de senões sobre fluxos de créditos de última hora e débitos empurrados, o governo gaúcho já garantiu o pagamento integral dos salários dos funcionários do Executivo.

A salvação corre por conta dos R$ 302 milhões que a GM pagará ao Tesouro, tudo conforme negociações aprovadas esta semana pela Assembléia.

Vereadores proíbem serviço do Uber em Porto Alegre

Por 12 votos contra nove, a Camara de Vereadores de Porto Alegre proibiu os serviços do Uber em Porto Alegre.

Senado decide por voto aberto no caso da homologação da prisão de Delcídio Amara.

Brasília, via WhatsApp, inclusive foto via iPhone.


Por 52 s 20, o plenário do Senado decidiu que será aberta a votação sobre a homologação da prisão do senador Delcídio Amaral.

A bancada do PT votou pelo voto secreto.

O PMDB resolveu liberar a bancada.

A partir de agora o plenário começará a discutir a questão da homologação propriamente dita.

PT rifa Delcídio Amaral. Ele não é um "guerreiro do povo brasileiro"

Ao contrário do que tem feito com outros "guerreiros do povo brasileiro", como Zé Dirceu, Zé Genoíno e Delúbio Soares, o PT decidiu que não apoiará o senador Delcídio Amaral.

Eis a nota do PT:

O presidente Nacional do PT, perplexo com os fatos que ensejaram a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de ordenar a prisão do Senador Delcídio do Amaral, tem a dizer o seguinte:
1- Nenhuma das tratativas atribuídas ao senador tem qualquer relação com sua atividade partidária, seja como parlamentar ou como simples filiado;
2- Por isso mesmo, o PT não se julga obrigado a qualquer gesto de solidariedade;
3- A presidência do PT convocará, em curto espaço de tempo, reunião da Comissão Executiva Nacional para adotar medidas que a direção partidária julgar cabíveis.
Brasília, 25 de novembro de 2015.
Rui Falcão

Presidente Nacional do PT

Renan insiste com voto secreto sobre Delcídio. Plenário poderá tomar a decisão final sobre o tipo de votação.

O presidente do Senado, Renan Calheiros, defende neste momento o voto secreto, contrariando a maioria dos oradores que se manifestaram em questões de ordem.

Os senadores gaúchos Ana Amélia e Lasier Martins defenderam voto aberto.

Caso Renan mantenha sua posição, o plenário poderá contrariá-lo.

O único petista que falou foi o novo líder do governo, que quer voto secreto.

Pérsio Arida assume BTG Pactual

O BTG Pactual anunciou esta noite que Pérsio Arida, ex-presidente do Banco Central e um dos pais do Plano Real, assumiu interinamente a presidência do banco, substituindo André Esteves, preso hoje no Rio, no âmbito da Lava Jato.

ONU critica governo brasileiro e empresas por resposta "inaceitável" a desastre de Mariana

A ONU (Organização das Nações Unidas) criticou duramente o governo brasileiro, a Vale e a mineradora anglo-australiana BHP pelo que considerou uma resposta "inaceitável"à tragédia de Mariana (MG). E em comunicado divulgado nesta quarta-feira, e que traz falas do relator especial para assuntos de Direitos Humanos e Meio Ambiente, John Knox, e do relator para Direitos Humanos e Substâncias Tóxicas, Baskut Tuncak, a ONU criticou a demora de três semanas para a divulgação de informações sobre os riscos gerados pelos bilhões de litros de lama vazados no Rio Doce pelo rompimento da barragem, no último dia 5.

"As providências tomadas pelo governo brasileiro, a Vale e a BHP para prevenir danos foram claramente insuficientes. As empresas e o governo deveriam estar fazendo tudo que podem para prevenir mais problemas, o que inclui a exposição a metais pesados e substâncias tóxicas. Este não é o momento para posturas defensivas", disseram os especialistas no comunicado.

A ONU menciona a contradição nas informações divulgadas sobre o desastre, em especial a insistência da Samarco, joint venture formada por Vale e BHP para explorar minérios na região, de que a lama não continha substâncias tóxicas. E descreve com detalhes o desastre ecológico provocado pelo vazamento, incluindo a chegada da lama ao mar.


"As autoridades brasileiras precisam discutir se a legislação para a atividade mineradora é consistente com os padrões internacionais de direitos humanos, incluindo o direito à informação. O Estado tem a obrigação de gerar, atualizar e disseminar informações sobre o impacto ambiental e presença de substâncias nocivas, ao passo que empresas têm a responsabilidade de respeitar os direitos humanos", afirmou Tuncak.

Senado abre sessão sore prisão de Delcídio Amaral

Abriu a histórica sessão do Senado Federal que homologará ou não a prisão do líder do governo, Delcidio Amaral, PT.

A votação dos 81 senadores será secreta.

Acompanhe ao vivo pelos canais 40, Globonews, e 179, TV Senado, Sky e OiTV.

Aécio e Caiado pedem ordem do STF para que votação do caso Delcídio seja aberta

Os senadores Aécio Neves e Caiado, acabam de protocolar Mandado de Segurança no STF, pedindo liminar para que a votação sobre a homologação da prisão do senador Delcídio Amaral seja aberta.

O Regimento Interno da Casa exige votação secreta para este tipo de caso.

Contrato de US$ 1,6 bilhão das P-75 e P-77 ainda não saiu. CEO da QGI está na China.

Petrobrás não decide
O secretário do Desenvolvimento Econômico, Fábio Branco, disse esta tarde ao editor que o governo estadual ainda alimenta esperança de que a Petrobrás confirme o contrato que fechou com a QGI para construir em Rio Grande as plataformas P-75 e P-77.

A QGI e a Petrobrás prometeram fazer isto em novembro, mas o mês chega ao fim sem notícias.

O CEO da QGI, Marcos Reis, está neste momento na China. Ao que se presume, trata, lá, da montagem das duas plataformas ou de parte delas, o que inviabilizaria ou reduziria muito o papel do Pólo Naval de Rio Grande.

O contrato de US$ 1,6 bilhão, com potencial para gerar até 4 mil empregos, se tornou alvo de impasse em junho do ano passado, quando a estatal anunciou que não concordava com pedidos de aditivos feitos pela QGI.

Ainda não há acordo para manter o serviço em Rio Grande, mas, na avaliação de fontes informadas sobre o encontro, o resultado é positivo. Em maio, a petroleira anunciou que poderia encaminhar as plataformas para o Exterior. Na semana passada, parte dos diretores da QGI já dava o negócio como perdido. Nesta quinta-feira, pela primeira vez, teria havido participação da alta cúpula da estatal nas reuniões.

Confiança da indústria gaúcha tem leve alta

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI-RS) aumentou 0,7 ponto e alcançou 35,9 em novembro. Elaborado mensalmente pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), o levantamento divulgado hoje varia numa escala de 0 a 100 pontos. Quanto mais os valores estiverem acima de 50 denotam maior otimismo e quanto mais abaixo, pessimismo.  

Heitor José Müller, presidente da Fiergs, destaca que permanecem interferindo na retomada do crescimento a alta dos juros, os custos de produção, a inflação e o desemprego, assim como a queda de demanda e investimentos. “Tudo isso, somado a um ambiente político conturbado, mantém baixa a confiança dos empresários do setor. Não há qualquer perspectiva de melhora no curto prazo”, afirmou.
 
Para os industriais gaúchos, as condições atuais da economia brasileira estão degradadas. Mesmo com o indicador passando de 16,8 pontos, em outubro, para 19,9 em novembro, segue com recordes negativos nos dois meses. Em relação às empresas, o cenário também é pouco animador. A situação delas (33,8) está muito distante da desejada linha dos 50 pontos, apesar da elevação de 2,8 pontos no período.

Renan quer voto secreto e rejeição da prisão de Delcídio

Brasília, via WhatsApp:

O senador Renan Calheiros passou estes dois recados para um grupo de 20 senadores com os quais conversou há pouco:

1) A sessão que examinará a prisão do senador Delcídio Amnaral será aberta, mas os votos serão secretos.

2) Sua recomendação é de que a prisão seja rejeitada, já que o caso abriria um precedente perigoso.

O corporativismo poderá predominar, o que só não acontecerá diante de algum tipo de clamor público nacional.

A sessão será as 17h daqui a pouco.

Ações da BTG Pactual derretem na Bolsa. Queda já é ´de 32%.

As aões do BTG Pactual já despencaram 32% na Bolsa, 16h36min. Ela derrete a olhos vistos. É tudo efeito da prisão do seu presidente, André Esteves.

Dilma Roussef fecha-se em copas por conta da delação de Cerveró sobre a compra de Pasadena

Dilma Roussef recolheu-se em copas no Palácio do Planalto e cancelou todas as aparições públicas agendadas para hoje, inclusive a apresentação dos jogadores da seleção brasileira de handbal. A delegação foi recebida, mas sem ato público.

A presidente está com medo do que já disse ou vai dizer o ex-diretor da área internacional da Petrobrás, Nestor Cerveró, que sabe tudo sobre a compra da Refinaria Pasadena A operação de compra foi decidida em reunião do Conselho de Administração, cuja presidente era Dilma. Quando o caso veio a público no bojo de denúncias de perversões no negócio, Dilma culpou Cerveró, a quem atribuiu a confecção de um laudo falho. O ex-diretor chegou a sugerir que falaria sobre isto, mas calou-se. Ao depor na CPi da Petrobrás, Nestor Cerveró submeteu-se a um treinamento, um midia training, pago pela estatal, mas que teve o auxílio do senador Delcídio Amaral.

O Planalto teme que o ex-diretor conte tudo o que sabe, implicando diretamente Dilma e os membros do Conselho de Administração da Petrobrás.

Decisão final de Delcídio depende do Senado

- O editor está convencido de que o Senado não tem condições políticas de rejeitar a prisão. 

O plenário do Senado poderá decidir ainda hoje se acata ou rejeita a prisão do senador Delcídio Amaral.

O presidente Renan Calheiros discute isto com os líderes.

A homologação ou não deve-se ao cumprimento do artigo 53 da Constituião Federal, que exige o exame pelo plenário do Senado. São 81 senadores.

O STF cumpriu o disposto no artigo, que só admite prisão de parlamentar mediante flagrante ou diasnte de crime inafiançável.

O caso de Delcídio foi de flagrante.

Senadores continuam fazendo de conta que prisão de Delcídio Amaral não é com eles

É a primeira vez que um senador é preso. Nunca aconteceu isto, antes, na história deste País. E o Senado faz de conta que não é com ele. 


CLIQUE AQUI para ouvir a gravação que levou Delcídio à prisão.

O Senado continua se fazendo de bobo, querendo passar a percepção de que a prisão do líder do governo, Delcíido Amaral, não tem nada a ver com ele.

Será inevitável tratar da chaga.

O caso de Delcídio Amaral é de cassação pura e simples do mandato.

A questão é saber quem botará o guizo no pescoço do rato.

o que se viu até agora no canal 179, é um grupo de senadores usando a tribuna para falar abobrinhas, todos no aguardo de que alguma alma santa lancete o tumor e abra a sessão de bruxaria.

O asenador do PT irá para o Conselho de Ética e de lá sairá para ser guilhotinado no plenário.


Maior obra de Porto Alegre, a Unisinos, será entregue em novembro de 2016.

Ao lado, Claudio Teitelbaun. 

Foi agendada para novembro do ano que vem a entrega da Unisinos de Porto Alegre, que abrirá seus três turnos no início de 2017 com 8 mil alunos.

A universidade jesuíta de São Leopoldo quer investir R$ 200 milhões no empreendimento, que se localiza do outro lado da rua do Colégio Anchieta, avenida Nilo Peçanha, Porto Alegre.

O editor almoçou com um dos diretores do Escritório de Engenhaira Joal Teitelbaum, Claudio Teitelbaum, que informou ao editor que ao final e ao cabo, a obra terá 54 mil m2. Não há empreendimento imobiliário algum deste porte, neste momento, em construção na cidade. No pico da obra, 400 operários trabalharão ali.

Joal teitelbaun faz o gerenciamento de todo o empreendimento, cujas obras começaram em janeiro.

Versão digital de O Sul já tem 70 mil assinantes

O diretor do Grupo Pampa de Comunicação informou esta tarde ao editor que foi correta a decisão da empresa de suprimir sua versão impressa por uma versão digital.

O número de assinantes pulou rapidamente de 40 mil para 70 mil.

A versão digital mantém exatamente os conteúdos que consagraram o jornal impresso.

www.osul.com.br

Pozzobom quer 500 tucanos no jantar do PSDB Democrático

O depurtado tucano Jorge Pozzobom disse esta tarde ao editor que o PSDB Democrático quer botar 500 pessoas no jantar da sexta-feira que vem, dia 4, no Caixeiros Viajantes.

Com tanto tucano, duvida que o deputado Marchezan Júnior insista em não chamar convenção estadual e impedir eleições diretas no Partido.

Marchezan Júnior é interventor nomeado pela direção nacional, sem prazo para sair do cargo.

Os convites para o jantar, R$ 20,00 cada, podem ser alcançados por WhatsApp:  8158.4445, código de área 051.

Orçamento de 2016 será votado amanhã na Assembléia do RS

A Assembléia do RS votará amanhã a proposta orçamentária do ano que vem.

Perplexo, atônito, senadores abrem sessão da tarde e produzem discursos mornos até aqui

Ainda não caiu a ficha do Senado. É que a sessão vespertina já começou e os senadores usam luvas de pelica para tratar do caso da prisão do líder do governo, Delcídio Amaral.

O senador Renan Filho foi aconselhado a cancelar a sessão, mas achou melhor não fazer isto.

O canal 179, Sky, transmite uma sessão morna até o momento.

A perplexidade paralisa os discursos dos senadores de todos os Partidos.

Mas isto não vai durar.

PF diz a Cardozo que notificação de filho de Lula seguiu trâmite normal

Nas redes sociais, a movimentação da PF é apresentada como um serviço do tipo Uber. 

Ao comentar a 21ª fase da Operação Lava Jato, que prendeu o empresário José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Lula, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, defendeu a “autonomia” da Polícia Federal. 

“As investigações precisam ser conduzidas de forma autônoma. A mim, só cabe verificar se a lei está sendo cumprida, se está sendo respeitada”, disse o ministro em entrevista ao portal iG. 

Cardozo disse ter sido informado da ação para a prisão de Bumlai e de outras pessoas, no início da manhã desta terça-feira (24), pelo diretor da Polícia Federal, Leandro Daielo. 

Há cerca de um mês, o ministro pediu uma apuração sobre um procedimento adotado pela PF, que notificou o filho de Lula, o empresário Luís Cláudio Lula da Silva, por volta das 23 horas.

Dólar chega a R$ 3,80 após prisão do senador Delcídio Amaral

O dólar avançava mais de 2%, chegando a ser negociado acima de R$ 3,80 nesta quarta-feira, após a prisão do líder do governo no Senado, senador Delcídio Amaral (PT-MS), e do presidente do BTG Pactual, André Esteves, reacender preocupações com a capacidade do governo de aprovar medidas de ajuste fiscal no Congresso. 

Às 12h48, a moeda norte-americana subia 2,28%, a R$ 3,7884 para venda.

BB e Bradesco criam banco voltado para baixa renda

O Bradesco e o Banco do Brasil criaram um novo banco com foco na população de baixa renda. A instituição deve começar a funcionar no próximo ano e terá R$ 1 bilhão em empréstimos iniciais e operações com cartões que virão da financeira Ibi Promotora, controlada pelos dois bancos.
O objetivo é atingir cerca de 160 milhões de brasileiros que recebem até três salários mínimos mensais e que, em muitos casos, não têm conta em bancos.
O banco, que pode se chamar Elo, vai distribuir cartões de crédito e cartões pré-pagos, além de conceder empréstimos por meio dos cartões.

Brasil já tem mais de 9 milhões de desempregados

O Brasil já tem 9 milhões de pessoas na fila do desemprego, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados ontem pelo IBGE.  

O salto no total de desocupados no terceiro trimestre foi de 34% em relação ao terceiro trimestre de 2014, o equivalente a 2,274 milhões de pessoas a mais em busca de uma vaga. A taxa de desemprego no País aumentou de 6,8% para 8,9%.

Cerveró fecha delação após entregar gravações que incriminaram senador

Nas redes sociais, Cerveró é apresentado como a muçulmana da foto ao lado. 


O ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró fechou um acordo de delação premiada depois que sua defesa entregou evidências de que o senador Delcídio do Amaral (PT-MS), tentou, em conluio com o banqueiro André Esteves, do BTG Pactual, fazer com que ele não firmasse colaboração com a Justiça. Delcídio e Esteves foram presos pela Polícia Federal nesta manhã. 

O filho de Cerveró, Bernardo, entregou aos investigadores imagens de Delcidio oferecendo vantagens a Cerveró para que ele não fizesse delação. 

O acordo foi firmado com a Procuradoria-Geral da República (PGR) por envolver políticos de foro privilegiado e também cita a presidente Dilma Rousseff ao afirmar que ela sabia dos esquemas envolvendo a Petrobras como integrante do conselho da estatal. 

Esta foi a terceira rodada de negociações entre Cerveró e os procuradores no sentido se firmar um acordo de delação.

BTG doou R$ 16,8 milhões nas eleições de 2014

O banco BTG Pactual doou exatos R$ 16.800.275,00 a candidatos nas eleições do ano passado. A maior beneficiária foi a presidente Dilma Rousseff (PT), cuja campanha recebeu R$ 9,5 milhões. O senador Delcídio Amaral (PT-MS), que saiu derrotado na disputa pelo governo do Mato Grosso do Sul, recebeu do banco R$ 600 mil. 

As doações foram feitas para candidatos a deputados e senados de vários partidos, como PMDB, PSDB e PMN.  

Entre os presos da ação determinada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta quarta-feira está o banqueiro André Esteves, presidente do BTG Pactual. A prisão do banqueiro está ligada a inquéritos no âmbito das investigações da Lava-Jato.  

Por meio de nota, o banco BTG Pactual disse que está à disposição das autoridades para prestar todos os esclarecimentos necessários e que vai colaborar com as investigações. 

De acordo com a Revista Forbes Brasil, André Esteves está em 12º lugar no ranking (2014) dos homens mais ricos do país. Em 2015, com uma fortuna estimada em R$ 9,7 bilhões, Esteves caiu uma posição na classificação da revista, ficando no décimo terceiro lugar entre os bilionários brasileiros.

Senador petista teria oferecido R$ 50 mil e rota de fuga para Cerveró

Nas redes sociais, a prisão do senador domina as postagens de cunho político. 


A prisão do líder do governo no Senado, o senador petista Delcídio Amaral, foi motivada por uma conversa interceptada pela Polícia Federal. Nela, Delcídio conversa com uma pessoa ligada a Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras preso desde janeiro em Curitiba, no Paraná. O interlocutor de Delcídio é Bernardo Cerveró, filho de Nestor.

De acordo com o ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, o senador petista ofereceu R$ 50 mil mensais a Nestor Cerveró e uma rota de fuga, que começaria pelo Paraguai, em troca de não citá-lo em delação premiada.

O resultado dessa conversa levou o STF a autorizar a prisão preventiva do líder do governo e senador petista nesta quarta-feira.  Delcídio chegou à sede da Polícia Federal, em Brasília, sem algemas. Também foi preso na manhã desta quarta-feira o banqueiro André Esteves.

Esta é a primeira vez que um senador com mandato em exercício é preso. A prisão de Delcídio é resultado de uma operação deflagrada pela Polícia Federal. As ações foram autorizadas pelo Supremo. Não se trata de uma fase da Lava-Jato tocada em Curitiba, na 1ª instância.

Saiba como avança a côrte do governo Sartori ao PTB

Luís Lara é o que mais resiste à aproximação.

Foi com maminha assada que a bancada de cinco deputados do PTB na Assembléia do RS recebeu ontem ao meio dia o líder do governo, Alexandre Postal. Ele iniciou formalmente um movimento de aproximação com os trabalhistas, visando atrai-los para a base do governo.

Acontece que o PTB, que integrou o governo Tarso Genro, continua alinhado com a oposição do PT e seus satélites, PSOL e PCdoB.

Uma parte da bancada está receptiva aos acenos feitos pelo governo Sartori, mas há forte reação da direção estadual.

Os efeitos da aproximação já ofereceram resultados ontem mesmo, quando dois dos cinco deputados votaram com o governo no projeto da GM.

Veja como foram os votos dos cinco deputados do PTB

- Aloísio Clasmann e Ronaldo Santini, sim
- Luis Lara, não
- Maurício Dziedrick e Marcelo Moraes, ausentes.

Planalto coloca líder interino no lugar de Delcídio

José Pimentel, PT do Ceará, é o novo líder do governo, porque o anterior, Delcídio Amaral, foi preso esta manhã.

Parecendo já saber sobre a prisão nesta quarta-feira do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), a presidente Dilma já decidiu que José Pimentel (PT-CE) deverá ocupar interinamente o cargo de líder do governo no Senado. O cearense vai acumular a função com a de líder do governo no Congresso.

O governo está preocupado não apenas com a repercussão política da prisão de Delcídio, mas também com a possível paralisia neste restante de ano de 2015 nos trabalhos do Congresso.

O ambiente no Congresso é de total estupefação.

Teme-se que também os presidentes da Cãmara e do Senado possam ser presos a qualquer momento. 

A gaúcha SLC Alimentos emplaca 15 anos com seu arroz e feijão “Namorado”, os melhores do mercado.

Uma das maiores empresas brasileiras de arroz, lentilha e feijão – 25 mil toneladas por mês -  está completando 15 anos de atividades em dezembro, no caso a SLC Alimentos. Ela é do grupo gaúcho SLC, também controlador da Ferramentas Gerais e de empresas de serviço, indústrias e terras produtoras de gado e de grãos em 18 Estados.  Suas unidades industriais estão localizadas em Capão do leão e Alegrete, RS;Tatuí, SP; Jaboatão dos Guararapes, Pernambuco; e Paraíso do Tocantins, Tocantins.

Sua marca mais conhecida de arroz, lentilha é feijão é “Namorado”.

É a marca que o editor consome e recomenda de olhos vendados.

A SLC Alimentos também exportas, sobretudo arroz parbolizado.

- O grupo SLC foi fundado em 1945 na cidade de Horizontina por Jorge Logemann, produzindo na época colheitadeiras e tratores.  No total, possui 5 mil empregados e opera diretamente com unidades em 40 cidades de 28 Estados. 

Sartori insistirá com reformas, aproveitando que PT e seus satélites PSOL e PCdoB viraram patos mancos.

Sartori vai convocar a Assembléia para sessões nos dias 28, 29 e 30 de dezembro.

O governador José Ivo Sartori vai recrudescer neste final de ano. É que insistirá com seus polêmicos projetos de ajuste fiscal e reforma do Estado.

O governo quer aproveitar que o PT e seus satélites PCdoB e PSOL viraram patos mancos em função da crise política nacional.

O que não sair até o recesso, sairá na convocação extraordinária do final do mês.

O pacote inclui temas recorrentes, entre os quais a Lei de Responsabilidade Fiscal Estadual, a extinção das Fundações e da Cesa, além da criação das duas subsidiárias do Banrisul, cartões e seguradora. 

28ª. fase da Lava Jato pegará Lula.

O que se imagina em Brasília é que Lula e Dilma só serão apanhados na rede quando a Lava Jato chegar na sua 28ª. fase.

Na ocasião, é possível que Dilma nem seja mais presidente.

A fase desencadeada hoje (leia abaixo) é a 22ª.

Banqueiro André Esteves, BTG Pactual, foi para a cadeia esta manhã.

Foi surpreendente a prisão, esta manhã, do banqueiro André Esteves, um dos donos do banco BTG Pactual.

O banco é um dos donos da Sete Brasil, empresa de exploração de petróleo da qual faz parte da Petrobrás.

André Esteves tem fortuna pessoal de R$ 9 bilhões.

CLIQUE AQUI para saber quem é o banqueiro.

Prisões encorpam pedido de impeachment contra Dilma.

O recrudescimento da Lava Jato tira o foco de cima do deputado Eduardo Cunha e facilita a decisão do presidente da Câmara no sentido da resolução do pedido de impeachment contra Dilma Roussef.

O pedido encorpou-se notavelmente nas últimas 24 horas.

Palocci e Gabrielli são os próximos da lista da Lava Jato.

Antes da prisão de Lula, tudo indica que irão para a cadeia alguns outros notáveis cardeais do PT, como o ex-presidente da Petrobrás, José Gabrielli, e o ex-ministro da Fazenda, Antonio Palocci.

Prisões de Bumlai e Delcídio voltam a fragilizar o PT, Lula e Dilma

Já é possível enxergar Lula no fim do túnel. 


As prisões de João Carlos Bumlai, ontem, e de Delcídio Amaral, hoje, atingem em cheio o PT e seus principais líderes, justamente no momento em que o Partido, Lula e Dilma tentavam reanimar-se, depois de uma breve redução no ímpeto das denúncias da mídia e das manifestações de rua contra a organização criminosa.

A novela da Lava Jato nem de longe parece perto do fim.

A ordem de prisão de Delcídio Amaral, decida pelo STF, demonstra que nem mesmo na Corte Supremo o PT, Lula e Dilma podem confiar plenamente.

Senador Delcídio Amaral, PT, é preso em Brasília por ordem do STF

O filho de Nestor Cerveró, o diretor da área internacional da Petrobrás que está preso no Paraná, possui gravação na qual o senador propôs financiar a fuga da família para evitar delações. 

O senador Delcídio Amaral , PT do Mato Grosso, foi preso esta manhã em Brasília. Ele já foi líder do goerno no Senado.

A ordem foi do STF, porque o petista possui mandato pasrlamentar.

A prisão inscreve-se no âmbito da Lava Jato.

O senador Delício Amaral foi denunciado pelo lobista Fernando Baiano, acusado de ter recebido US$ 1,5 milhão de propina por conta de sua participação na compra da Refinaria Pasadena.

A prisão desnorteou o PT, o governo e os próprios congressistas, porque trata-se de um parlamentar de relevo e em pleno exercício do mandato.

O caso Pasadena ainda sairá muito caro para os demais citados no negócio, como a própria Dilma, Lula e o ex-presidente da Petrob´ras, José Gabrielli.

O juiz Sérgio Moro, que pediu ao STF a expedição da ordem, alegou que ele obstruiu as investigações da Lava Jato.

Esta prisão abre caminho para novas ações semelhantes, incluindo mais parlamentares.

Jornal traz todas as relações suspeitas de Lula na Lava-jato

O jornal Gazeta do Povo de Curitiba traz hoje uma reportagem onde mostra que varios personagens centrais do esquema investigado pela Operação Lava Jato citaram Lula ou tinham proximidade com o ex-presidente. 

No ano passado, nas vésperas do segundo turno das eleições presidenciais, a revista Veja publicou que o doleiro Alberto Youssef – preso desde março de 2014 pela Lava Jato – afirmou em depoimento que a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula tinham conhecimento do esquema de desvio de dinheiro na Petrobras. Ambos negaram a informação.

Outra construtora envolvida na Lava Jato, a OAS, contratou reformas feitas em apartamento triplex cuja opção de compra pertence à família do ex-presidente Lula. A OAS contratou uma empresa de engenharia especializada em reformas de alto padrão para executar benfeitorias no apartamento, situado na cidade do Guarujá, litoral paulista, como a instalação de um elevador privativo, em 2014.

CLIQUE aqui e confira quem são eles.

Senado aprova MP que aumenta tarifa de luz

O plenário do Senado aprovou nesta terça-feira a Medida Provisória 688, que trata de compensação para as usinas hidrelétricas de eventual déficit provocado pela escassez de chuvas. 

O texto aprovado prevê que, em caso de seca muito forte, as perdas do setor elétrico poderão ser repassadas ao consumidor. Da mesma forma, em caso de excesso na geração de energia, as tarifas poderão ser reduzidas.