Más vendas de novembro, não excluem projeções otimistas para o comércio

O comércio continua como o setor mais dinâmico da economia, apesar da surpresa negativa com o resultado de novembro. 

As vendas do comércio varejista avançaram 0,6% na margem em novembro, abaixo do esperado pelo mercado (1,2%), mas acelerando em relação ao crescimento de 0,1% registrado em outubro. O resultado refletiu o crescimento das vendas de móveis e eletrodomésticos e de artigos farmacêuticos e perfumaria, impulsionados pelos descontos da Black Friday. Por outro lado, quando se incluem os segmentos de veículos e de materiais de construção, o comércio varejista recuou 0,5% no mesmo período, influenciado pela queda das vendas de automóveis.

Um comentário:

  1. Esse otimismo sem pé nem cabeça é alardeando pelos donos do poder desde a época do Temer.
    Tirando a Dilma o PIB crescera 3,5%,
    Não cresceu.
    Aprovando o teto dos gastos o crescimento e o investimento retornam.
    Nada aconteceu.
    Aprovando a reforma trabalhista o desemprego sumiŕá e o Brasil voltará a crescer entre 3,5%.
    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Agora a melhor de todas: Bolsonaro se elegendo o Brasil crescerá entre 3,5 a 4%.
    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Agora é verdade esse bilhete, se aprovarmos a Reforma da Previdência o Brasil cresce 4% e o dólar fica entre 2,50 e 3,15.
    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Ao invés de aceitarem a triste realidade da recessão brasileira preferem continuar mentindo para justificar as Reformas que ferraram com os brasileiros.

    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.