Motoristas de táxi de Porto Alegre terão que passar por exames toxicológicos até o Natal

O prefeito Nelson Marchezan Júnior determinou que, a partir de 21 de outubro, o exame toxicológico será obrigatório para solicitar a emissão da Identidade do Condutor de Transporte Público (ICTP). O documento é necessário para exercer a função de taxista. Dessa forma, todos os taxistas devem apresentar o laudo na Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) até o dia 21 de dezembro, véspera do feriadão de Natal. O cronograma será formalizado nesta sexta-feira, 5, com a publicação no Diário Oficial de Porto Alegre (DOPA) da segunda resolução que regulamenta a Lei Municipal 12.420/18, aprovada na Câmara de Vereadores em julho deste ano.

Desde 2016, o toxicológico é obrigatório para motoristas de caminhões, mas Porto Alegre é a primeira cidade do Brasil que passa a exigir o exame para motoristas de táxis. 

CLIQUE AQUI para saber mais.

10 comentários:

  1. E os dos Ubers, digo, dos aplicativos não? Seria dois pesos e duas medidas.

    ResponderExcluir
  2. Concordo,andar num veiculo dirigido por um bêbado,um cheirador de cocaína ou um maconheiro realmente é perigoso.É também perigoso viver num pais onde falar a verdade é crime e roubar é cultura,então quem apresenta uma proposta como essa deve também fazer a mesma proposta em relação aos candidatos.O pais foi dirigido até agora por cachaceiros(lula),cheiradores(Collor) e maconheiros(FHC) sem contar os ladrões(todos juntos) e ninguém diz nada.
    Com certeza Bolsonaro vai fazer isso.Quem quiser ser candidato a qualquer cargo deverá e será submetido a exames de sanidade mental e toxicológicos e ter no minimo o ensino médio.Só assim o Brasil sai desse buraco em que foi metido.
    Brasil acima de tudo,Deus acima de todos.
    É bom JAIR se acostumando.
    Bolsonaro no primeiro turno.

    ResponderExcluir
  3. na era do uber, ainda existe quem se candidatará pra motorista de táxi ? só pode ser brincadeira

    ResponderExcluir
  4. Vai pegar uns quantos maconheiros e cocaleiros.

    Nas rodovias o que tem caminhoneiro consumindo cocaína é algo assustador. Rebite hoje é a base cocaína.

    ResponderExcluir
  5. Mais uma despesa para o taxista, como se não bastasse o que já pagam para poder trabalhar,

    ResponderExcluir
  6. Só acho que desse jeito os taxistas vão diminuir ainda mais. Nesse caso específico, isso deveria ser estendido aos motoristas do UBER. No entanto, essa exigência deveria ser do próprio UBER. E a própria empresa deveria pagar esses custos, afinal ela tem um lucros altíssimos sem fazer grandes esforços.

    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.