MP suspende habite-se em prédios da OAS na Arena Grêmio

O desembargador Ricardo Torres Hermann, da 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça, proibiu, na última sexta-feira, a expedição dos “habite-se” aos imóveis localizados nas torres 3, 4, 5, 6, e 7 do Complexo Imobiliário Liberdade, no entorno da Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

Diante da não realização das obras de infraestrutura no entorno do empreendimento pela OAS, o MP, baseado em legislação municipal que regula o tema, expediu recomendação à Prefeitura Municipal de Porto Alegre para que se abstivesse de expedir as cartas de habitação aos imóveis e para que revogasse as já concedidas às torres 1 e 2. Em decorrência do desatendimento da recomendação, foi ajuizada ação civil pública com pedidos idênticos.

A decisão foi divulgada nesta segunda-feira pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul.

15 comentários:

  1. Decisão mais que correta! A OAS tem de cumprir a sua parte para depois conforme acordado com a Prefeitura!

    Tem de cumprir as contrapartidas antes de auferir seus lucros, depois de colocar a mão na grana não fará nada!

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. E foi o ex-prefeito petralha Fortunati, quem alterou posteriormente o contrato feito pela SMURB com a OAS, liberando-a de fazer a infraestrutura do entorno da Arena.

      A execução da infraestrutura era contrapartida obrigatória pela execução da Arena e de vârios prédios no entorno, pelo impacto ambiental, quer seja pela confluência de pessoas e de veículos à área.

      E Fortunati alterou arbitrariamente o contrato, passando para a Prefeitura a responsabilidade de executar tais obras que a OAS não fez.

      Mas o MP impediu essa manobra, por baixo dos panos, de Fortunati favorecendo a OAS.

      Fortunati gosta muuuito da OAS!!

      A OAS é aquela empreiteira em que o dono, amigo do Luladrão, teve sua delação anulada no STF.

      Excluir
  2. Parabéns ao desembargador! Se não tem dinheiro público pro carnaval então igualmente não pode ter em empreendimentos privados do gremio e da oas.

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. E foi o ex-prefeito petralha Fortunati, quem alterou posteriormente o contrato feito pela SMURB com a OAS, liberando-a de fazer a infraestrutura do entorno da Arena.

      A execução da infraestrutura era contrapartida obrigatória pela execução da Arena e de vârios prédios no entorno, pelo impacto ambiental, quer seja pela confluência de pessoas e de veículos à área.

      E Fortunati alterou arbitrariamente o contrato, passando para a Prefeitura a responsabilidade de executar tais obras que a OAS não fez.

      Mas o MP impediu essa manobra, por baixo dos panos, de Fortunati favorecendo a OAS.

      Fortunati gosta muuuito da OAS!!

      A OAS é aquela empreiteira em que o dono, amigo do Luladrão, teve sua delação anulada no STF.

      Excluir
  3. Bah, Editor, logo o nosso Grêmio!!! De maracutaias com a OAS do Léo, unha e carne com Lula, o impoluto sabichão da república de bananas!!!

    ResponderExcluir
  4. Interessante, esse habite-se (ou algo parecido) deveria se estender á todas as obras de infra-estrutura do País, e só liberar para uso publico após rigoroso controle de qualidade e de gestão, pau neles MP.

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. E foi o ex-prefeito petralha Fortunati, quem alterou posteriormente o contrato feito pela SMURB com a OAS, liberando-a de fazer a infraestrutura do entorno da Arena.

      A execução da infraestrutura era contrapartida obrigatória pela execução da Arena e de vârios prédios no entorno, pelo impacto ambiental, quer seja pela confluência de pessoas e de veículos à área.

      E Fortunati alterou arbitrariamente o contrato, passando para a Prefeitura a responsabilidade de executar tais obras que a OAS não fez.

      Mas o MP impediu essa manobra, por baixo dos panos, de Fortunati favorecendo a OAS.

      Fortunati gosta muuuito da OAS!!

      A OAS é aquela empreiteira em que o dono, amigo do Luladrão, teve sua delação anulada no STF.

      Excluir
  5. Enquanto essas pendengas ficam na espera, coitado do trouxa que caiu no conto dos corretores e comprou parceladamente e agora a situação vai ficar igual a receber uma dívida do estado na justiça !

    Pêsames aos proprietários de apartamentos lá !

    Fica o alerta aos incautos para que não caiam de novo no conto do vigário !

    As demais construtoras - sérias - também vão pagar caro porque isso desacredita o mercado e vão ser igualmente impactadas !

    Pena ... só a lamentar !!

    ResponderExcluir
  6. É possível que quase a totalidade dos apartamentos tenham sido vendidos e os compradores já pagaram valores referentes à compra. Como fica a situação dos compradores que nada tem a ver com a pactuação entre Prefeitura e OAS?

    ResponderExcluir
  7. Notícia burra, pra começo de conversa não existe tirar habite-se de imóveis já escriturados. As Torres 1 e 2 tem imóveis com escritura. Número dois, porque não interditam o estádio e impedem jogos da Libertadores? As Torres tem proprietários que moram de aluguel e colocaram todo seu dinheiro no imóvel. O MPRS vai obrigar a OAS a cobrir esse prejuízo?

    ResponderExcluir

  8. E foi o ex-prefeito petralha Fortunati, quem alterou posteriormente o contrato feito pela SMURB com a OAS, liberando-a de fazer a infraestrutura do entorno da Arena.

    A execução da infraestrutura era contrapartida obrigatória pela execução da Arena e de vârios prédios no entorno, pelo impacto ambiental, quer seja pela confluência de pessoas e de veículos à área.

    E Fortunati alterou arbitrariamente o contrato, passando para a Prefeitura a responsabilidade de executar tais obras que a OAS não fez.

    Mas o MP impediu essa manobra, por baixo dos panos, de Fortunati favorecendo a OAS.

    Fortunati gosta muuuito da OAS!!

    A OAS é aquela empreiteira em que o dono, amigo do Luladrão, teve sua delação anulada no STF.

    ResponderExcluir
  9. É Grenal???
    E o resto das obras no país... vamos embargar o Brasil???
    O cara não entendeu sua atribuição!!!
    É DESEMBARGADOR, E NÃO EMBARGADOR!!!
    E o direito dos proprietários??? Mais uma vez o contribuinte é colocado no chinelo!!!
    Que se multem os responsáveis e se dê prazo!!! E cadeia se for necessário!!!

    ResponderExcluir
  10. Que continue, e MULTE AS PESSOAS DO GOVERNO que fazem pontes sem estradas, e muitas obras que começam no nada para chegar a lugar nenhum.
    Cuide do poder público que tiram 40% de nossa comida, CONTINUAMENTE.

    ESTÁ mais que na hora, cuidar do dinheiro público.

    Bom trabalho

    ResponderExcluir
  11. E o grêmio vai continuar no favelao, em estádio alugado, trocado por local que era próprio, tinha história e ficava em área extremamente valorizada. Bem feito pra deixarem de ser asnos.

    ResponderExcluir
  12. Ali não teve ingênuo ou asno, não!
    Ali teve gremista graúdo forçando, impondo o negócio. Prá quê? Por quê? O Grêmio PRECISAVA fazer essa troca?
    Quem levou o quê nessa história?

    É só juntar os pontinhos...

    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.