Opinião do editor - O dia em que o governo Dilma e o PT perderam a batalha da judicialização no STF

A mídia e os políticos - a própria opinião pública - parecem não ter se dado conta do fato de que o irriquieto ex-ministro José Eduardo Cardozo e seus sequazes da organização criminosa lulopetista, não cumpriram a promessa de "lutar até o fim" na judicialização do processo de impeachment, sobretudo junto ao STF. Nem mesmo o resultado da votação do plenário do Senado foi questionada. Em Porto Alegre, Dilma Roussef curte as chuvas desta manhã de domingo, sem a perspectiva de apelar sequer à Corte Interamericana de Direitos Humanos, cuja sede fica na Costa Rica. Esta foi uma ameaça recorrente dos governos do PT, de Dilma e de Cardozo.
Nada feito.
O que aconteceu ?
O que ocorreu foi um monumental chega-pra-lá do STF, dia 11 de maio, o dia da votação do impeachment.
O primeiro "basta !", foi a declaração do ministro Gilmar Mendes, que mandou o ministro JEC "reclamar para quem quiser, para o Papa e até para o diabo".
Mais tarde, mais impertigado do que Mendes, o ministro Teori Zavascki falou do seguinte modo ao negar liminar ao mandado de segurança impetrado por JEC, que tentava melar a votação do Senado:
- Na visão do STF, o juiz constitucional desse processo é o Senado. Admitir-se a possibilidade de controle judicial do mérito da deliberação do Legislativo pelo Poder Judiciário significaria transformar em letra morta o art. 86 da Constituição Federal, que atribui, não ao Supremo, mas ao Senado Federal, autorizado pela Câmara dos Deputados, a competência para julgar o Presidente da República nos crimes de responsabilidade.
Foi o fim da linha da judicialização recorrente, histérica, procrastrinatória - mas politicamente útil à narrativa petista do golpe. 

11 comentários:

  1. Ao negar o mandado de segurança, Teori deu um tapa, com luvas de pelica, em Lewandowski.
    Trata-se de mais um momento crucial do processo de impeachment da Presidenta, considerando que o MS poderia ter caído no colo de outro ministro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alem do que, o mandado de seguranca era incabivel e sequer poderia ter sido recebido pois o ato impugnado de ilegal (aceitacao do pedido de impeachment por eduardo cunha) ocorreu em dezembro do ano passado, estando portanto, decadente do prazo de 120 dias do ms.

      Excluir
  2. Gostei do "BASTA"; essa era a expressão de meu pai ao sentir-se satisfeito com a refeição à mesa...também aprendi com ele que gente de UMA VERDADE SÓ (a deles) não eram confiáveis e isso bastou-me para tornar-me arredio ás pessoas que não falam, LADRAM!!! mesmo, infelizmente, familiares que caíram na armadilha.
    ESPERANÇA, aquela da âncora, é o que nos resta! e que leiam um pouco de Montesquieu e aprenderão que não é a forma de governo mas os homens que se transformam em DÉSPOTAS...eis, aquilo que são!!!!

    ResponderExcluir
  3. Faltou dizer também: CHUPEM PETRALHAS.

    ResponderExcluir
  4. Fim de linha para organização lulopetista. A decisão do Ministro Teori foi de enorme importância, em comentário no Antagonistas dei parabéns ao Ministro Teori que decidiu muito bem e de acordo com a lei na decisão do mandado de segurança impetrado por JEC Dilma.

    ResponderExcluir
  5. Eqto ela usa helicóptero+jatinho c nosso $ p passear pelo país e exterior p se fazer de vítima,continuamos a pagar suas mordmonias. Até quando ?

    ResponderExcluir
  6. Marília Gabriela diz não a convite para a Cultura:

    Em busca de uma mulher para assumir a Secretaria Nacional de Cultura, o presidente interino Michel Temer sofreu um revés na noite de ontem, com a recusa da jornalista Marília Gabriela ao cargo; o convite foi levado pela senadora Marta Suplicy (PMDB-SP), mas Marília decidiu não aceitá-lo; Temer tem sido criticado por ter nomeado apenas homens para a sua equipe e por ter fundido as áreas de Educação e Cultura; ontem, ao anunciar que será criada a Secretaria Nacional de Cultura, o ministro Eliseu Padilha, da Casa Civil, disse que Temer exigia que a vaga fosse ocupada por uma mulher....

    PS: convidem a namoradinha do brasil Regina Duarte, militante de direita assumida, se ela não aceitar dá a Secretaria para o Lobão que tá desempregado a tempos.

    ResponderExcluir
  7. Acho que o JEC tem um caso de amor oculto com o mandiocão! kkkkkkkkkk
    Nem marido faz tanta defesa da mulher! Só pode ser atitude de amante, daqueles que gostcham da apanhar! kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tambem percebi a mesma coisa, acho que devem ter tido algo.

      Excluir
  8. CHEQUE MATE, não tem saída e de uma vez por todas inibe qualquer recurso ao STF, uma vez que sua aprovação foi unânime!

    ResponderExcluir
  9. NESTE MOMENTO EMBORA O IMPEACHMENT NÃO TENHA SE CONSUMADO, MEU ORGULHO DE BRASILEIRO POR ORA ESTEJA ENGRANDECIDO AO SOLIDARIZAR-ME COM O POVO PARAGUAIO QUE FOI ATACADO EM SUA SOBERANIA AO AMPARAR O IMPEACHMENT DO PRESIDENTE LOGO EM RAZÃO DOS CRIMES POR ELE COMETIDOS. VEJAM COMO OS FATOS SE SUCEDEM QUANDO O POVO NÃO ACEITA O CABRESTO. E NÃO SUCUMBE AOS TITERES TRAIDORES QUE MUDAM SUAS PERSONALIDADES CEGOS PELO PODER.

    ResponderExcluir

Prezado leitor: o seu comentário é de sua exclusiva responsabilidade, conforme dispõe o Marco Civil da Internet. O fato de ser utilizado o anonimato, não o exime de responsabilidade, porque a qualquer momento seu IP pode ser levantado judicialmente e a identidade do autor surgirá de maneira clara. O editor apenas disponibiliza sua via, sua estrada, para que o leitor utilize-a, mas não tem qualquer responsabilidade em relação aos conteúdos aqui disponibilizados.